Arquivo de Tag | SEXUALIDADE

Menstruação – Tire suas dúvidas!

 

 

tumblr_mvnqmtBQMZ1rp4397o1_500

Bem, este post é dedicado as garotas e garotos que me enviam emails perguntando sobre sexo, menstruação, mudanças no corpo.Acredito que este texto pode esclarecer muitas dúvidas. Leiam!

1. O que é menstruação?

Quando a mulher não engravida, o organismo expele o óvulo que estava no útero e não foi fecundado. Com ele, vai o endométrio, a camada que reveste o útero.

2. Quanto sangue uma garota perde durante a menstruação?

Os médicos calculam uma média de 80 ml, menos da metade de um copo de requeijão.

3. O sangue da menstruação é sempre vermelho?
Nos dias em que o fluxo é menor, o sangue fica marrom como borra de café; quando aumenta, pode adquirir um tom vermelho-vivo. E, nos dias em que o fluxo é muito intenso e sai em forma de pequenos coágulos, fica cor de vinho.

4. Menstruação tem cheiro?
O sangue não tem cheiro. Mas quando passa pelo canal da vagina entra em contato com bactérias e ganha um odor característico. Se ele é muito ruim, pode indicar alguma infecção.

5. Por onde sai o sangue de quem é virgem?
O hímen tem um orifício capaz de dar vazão ao sangue.

6. Posso fazer ginástica?
Pode. “O exercício libera endorfina, que funciona como um analgésico natural”, diz Márcia Gaspar Nunes, do departamento de ginecologia da Universidade Federal de São Paulo.

7. Posso transar menstruada?
Pode. Como a vagina fica lubrificada demais, a sensação de contato entre o pênis e a vagina diminui. Menstruada ou não, tem que usar camisinha.

8. Há o risco de engravidar?

“Casos assim só aparecem em livros”, diz Mara Diêgoli, da clínica ginecológica do Hospital das Clínicas de São Paulo. Isso significa que existe a possibilidade, mas ela é raríssima.

9. É verdade que, na piscina, o sangue não desce?
O que acontece é que a água, se estiver gelada, contrai os vasos, o que dificulta a vazão do sangue. Quando você sair da água, tudo volta ao normal.

10. Quem toma pílula também menstrua?
A única diferença é que quem toma pílula não expele o óvulo durante a menstruação. A quantidade de sangue e as cólicas também diminuem.

11. Tomar pílula sem intervalo interrompe a menstruação?

Sim. Se a idéia é atrasar a menstruação por causa da viagem de formatura, não há problema, mas não é para fazer isso a toda hora. “O corpo da adolescente está aprendendo a menstruar. Não é bom interromper”, avisa Iara Linhares, ginecologista da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Conte os dias no calendário

12. Qual a idade certa para ficar menstruada?

Entre 9 e 14 anos. Se, aos 14, a menina ainda não tem seios desenvolvidos ou pêlos no púbis e nas axilas, é bom investigar.

13. Quanto tempo dura o ciclo menstrual?

De 25 a 35 dias. Mas a maioria das mulheres tem ciclos de 28 dias. Conte a partir do primeiro dia da menstruação até o último dia antes de descer de novo.

14. Quando o ciclo fica regular?
De seis meses a dois anos depois da primeira menstruação.

15. É normal a menstruação atrasar muito?

Só nos dois primeiros anos após a primeira menstruação. Nessa fase, é possível ficar até 12 meses sem menstruar. Mas atraso menstrual também pode ser indício de gravidez ou de algum problema com os seus hormônios.

16. Quantos dias dura a menstruação?

De 3 a 5 dias. Pode durar um pouco mais, desde que o fluxo diminua.

75% das adolescentes sofrem de cólica. 15% delas não consegue nem ir à escola por causa da dor.

De olho nos absorventes

17. Quantos absorventes devo usar por dia?

Depende da garota. Tem gente que gosta de trocar a toda hora. Em média, o ideal é trocá-lo de três a quatro vezes por dia, mesmo nos dias de fluxo intenso. Se eles ficam encharcados e é preciso trocá-los mais de seis vezes no mesmo dia, é sinal de que há algo errado.

18. Absorvente dá alergia?
Algumas garotas sentem coceira quando usam determinado absorvente. A solução é trocar a marca até encontrar uma que não cause irritação. Se não der certo, coloque algodão entre a pele e o absorvente.

19. Menina virgem pode usar absorvente interno?
Pode. O hímen tem um orifício por onde passa o absorvente. “Mas tem que colocar com cuidado: a menina pode provocar pequenas rachaduras na pele do hímen e não perceber, porque já está sangrando”, avisa a ginecologista Mara Diêgoli. Nesses casos, Mara recomenda os absorventes internos do tipo míni ou teen. E, se a menina não consegue colocá-lo de jeito nenhum, não deve insistir: deve procurar orientação médica.

20. Posso dormir com o absorvente interno?

De jeito nenhum. Absorvente interno deve ser trocado a cada três ou quatro horas, no máximo. O sangue é um meio perfeito para a reprodução de bactérias. O risco de infecções é alto.

21. E se eu transar de absorvente interno?
Na hora da transa, o canal da vagina aumenta de tamanho (de 7 cm para 10 cm). Se o garoto não perceber o absorvente (o o.b. ocupa cerca de 5 cm da vagina), vai empurrá-lo para dentro e pode até machucar. Por isso, mesmo que o amasso esteja quente, peça licença, vá ao banheiro e tire o absorvente.

22. E se o fiozinho ficar preso lá dentro?
Lave as mãos, lubrifique o polegar e o indicador com vaselina e introduza-os na vagina. Se não conseguir retirá-lo, tem que ir ao médico.

23. O que acontece se alguém esquecê-lo na vagina?
As bactérias da flora vaginal vão se reproduzir loucamente. O primeiro sinal é um cheiro ruim. Em seguida, dores e febre. Se mesmo assim a menina não se ligar, a infecção pode se espalhar pelo corpo todo e até causar a morte.

Dias de fúria

24. Cólica é igual a TPM?

Não. A menina tem cólica quando já está menstruada. Os sintomas da TPM aparecem até 15 dias antes da menstruação e desaparecem, como mágica, assim que ela desce.

25. Existe alguma receita caseira para combater a cólica?
“Chás quentes ou bolsas de água quente podem ajudar”, explica Márcia Gaspar Nunes, ginecologista. Mas, se quiser combater a causa do problema, tem que tomar remédios. Os mais indicados são antiinflamatórios não-hormonais (como o Ponstan) ou antiespasmódicos (como Buscopan e Atroveran). “Evite medicamentos com ácido acetilsalicílico (como Aspirina), que aumentam o fluxo sangüíneo”, acrescenta Cláudia.

26. Só adolescente tem cólica?
Não. Mas elas costumam ser mais freqüentes e intensas durante a adolescência até os 25 anos.

27. Menstruação dá diarréia?
Algumas meninas podem ter diarréia na menstruação. O útero libera uma substância chamada prostaglandina, que provoca contrações musculares – por isso a cólica – e também pode alterar o trânsito intestinal.

28. Como saber se eu tenho tensão pré-menstrual?

Se essas mudanças de humor, irritação ou depressão só aparecem dias antes da menstruação e desaparecem no dia em que você fica menstruada, pode ser TPM. Inchaço e dor nos seios, dor de cabeça, inchaço na barriga e uma vontade louca de comer doces também são sintomas. Na adolescência, a TPM é menos freqüente que em mulheres adultas. Uma pesquisa do Hospital das Clínicas de São Paulo apontou que apenas 2,9% das meninas entre 10 e 19 anos sentiam a TPM em sua forma mais intensa. 48,3% não tinham nenhum sintoma do problema.
4 maneiras de lidar com a TPM

1. Vá dar um rolê de bike, caminhar no parque ou suar na aula de aerofunk. Exercícios reduzem a tensão, a depressão e melhoram a auto-estima.

2. Evite café ou refrigerantes do tipo “cola”. A cafeína é um estimulante e pode piorar a TPM.

3. Tente ingerir menos sal, para reduzir a retenção de líquidos. E consuma alimentos que ajudam o organismo a eliminar água, como morangos, melancia, alcachofra, aspargo, salsa e agrião.

4. Procure comer alimentos ricos em vitamina B6 (soja, melão, arroz integral, ovos, aveia, amendoim e nozes), vitamina E (soja, óleos vegetais, nozes, couve-de-bruxelas, verduras, cereais integrais e ovos) e magnésio (figo, amêndoas, vegetais verde-escuros, banana e frutos do mar). Eles ajudam a aliviar os sintomas da TPM.

fonte-http://capricho.abril.com.br

Anúncios

De onde vêm os bebês?


Tumblr_ln3pfo6mki1qbugsho1_500_large


De onde vêm os bebês?

É a pergunta fatídica capaz de deixar pai e mãe na maior saia justa. Mas não adianta mudar de assunto. Falar sobre sexo e sexualidade com os filhos é importantíssimo e não dá pra deixar pra depois. Quando começar a conversa? Não tem uma idade exata para falar sobre sexo. Depende dos estímulos visuais e auditivos aos quais a criança é exposta. Geralmente, a curiosidade para saber de onde vêm os bebês começa com a gravidez da mãe ou de outra pessoa próxima.

 Vale lembrar que as crianças abaixo de 6 anos não têm memória auditiva tão aguçada, então não dão tanta importância para a resposta. O que interessa para elas é matar a curiosidade ou chamar a atenção, explica a sexóloga e ginecologista Franciele Minotto. O interesse chama A hora certa pra falar sobre sexo é quando surge o interesse! E não tem idade pra isso. Primeiro devemos informá-los sobre os órgãos genitais, como funcionam, sobre a higiene, e sobre a diferença entre os gêneros masculino e feminino, dando exemplos do papai e mamãe, irmão e irmã, se for necessário, sugere a ginecologista. E mesmo se não houver perguntas, a partir dos 10 anos, é legal introduzir o tema no papo em casa.

É necessário que os pais insiram o assunto nas conversas com as crianças. Comentar sobre o que é o namoro e como acontece; que as pessoas beijam na boca, se abraçam, fazem carinho pelo corpo da outra. E que um belo dia poderão ficar nus e, se assim desejarem, o pênis do menino entrará na vagina da menina, aconselha Franciele. Xô, mito! Desconversar, mudar de assunto, não pronunciar a palavra em casa apenas mistifica o sexo e o coloca distante da vida da criança. Como há muito estímulo visual, algumas vezes é difícil esconder ou dissimular a palavra sexo. Isso é importante para não deixar o assunto como algo proibido ou mágico, alerta a sexóloga.

E nada de ficar constrangida. Na hora de conversar, a naturalidade é importante para o entendimento da criança e facilita a percepção de que o sexo é uma prática constante da vida adulta. A professora Joana E. Antunes, 32 anos, não sabia o que responder quando a filha de cinco anos fez a primeira pergunta embaraçosa. Um belo dia, a Thaís virou pra mim e perguntou: mãe, eu posso cruzar? Fiquei surpresa e sem saber o que dizer. Mas expliquei que só podemos fazer isso quando amamos alguém de verdade. Foi a única saída, ri a professora. As metáforas Não adianta usar palavras do diminutivo para se referir aos órgãos sexuais. Nada de pirulitinho e pererequinha. Falar o nome correto de ambos e até utilizar-se de espelho para identificar as estruturas é muitíssimo importante. Sexo não pode ser relegado eternamente ao felizes para sempre do conto de fadas, adverte.

Anote!

Dicas para não engasgar quando a conversa de sexo aparecer na hora do jantar:

– Trate o assunto com naturalidade e deixe claro que é uma prática comum da vida adulta; – Vale perguntar o que a criança já sabe sobre o assunto, para especificar a dúvida;

 – Não esconda que os pais praticam o sexo. Isso estimula os filhos a perceber a união do casal e a compreender que você precisa daquela horinha pra ficar a sós; – Explique que o ato sexual é prazeroso, mas pode trazer transtornos sem algumas precauções: gravidez indesejada, doença sexualmente transmissível, etc;

– Tome cuidado com o contexto e as palavras usadas durante o diálogo para não associar o sexo a algo sujo ou feito apenas pelos maus – É necessário começar a conversa enquanto as modificações puberais estão acontecendo. Deixar para falar depois da primeira menstruação, para as meninas, é tapar o sol com a peneira e pode ser tarde demais!

Fonte: http://delas.ig.com.br

Baby_carmody_apr07_400_large

MULHER : SÉCULO XXI

Tumblr_lomt515nw61qluh8bo1_500_large

O que pode uma mulher, no século XXI? Este é o tema comentado por Cláudia Riolfi, psicanalista e professora da Faculdade de Educação da USP. Segundo Riolfi, muitas mulheres estão no meio do caminho, perdidas. Conseguiram realizar o feminino muito além do lar e ainda escorregam para soluções gastas dentro dele. Confundem a mulher com a mãe e viram enfermeiras de seus homens e de seus filhos. A conta costuma ser alta, para eles e para ela.

“Que pena! Existem outras maneiras de uma mulher viver sua sexualidade. Aquelas que insistem em encontrá-las injetam feminilidade nas veias do mundo. Graças a elas, assistimos ao nascimento de uma nova ética”. A psicanalista dá mais detalhes.

Por que as mulheres ainda confundem tanto o seu papel? Extrema exigência consigo mesma, mania de perfeição em tudo que fazem?

Com a globalização, não temos mais modelos de ser homem e de ser mulher. Vimos nascer uma cultura na qual as mulheres não precisam mais se ater às tarefas do lar e se satisfazer na maternidade e na enfermagem. As opções que se abrem a sua frente são múltiplas. Se, por um lado, isso é muito bom, por outro, gera indecisão. O que escolher? Privada do refúgio de uma identidade segura, uma mulher nunca sabe se está seguindo o caminho certo. Na tentativa de se garantir, corre ao guru da vez: as revistas femininas, os livros de auto-ajuda, as amigas. Procura por um conselho certeiro, um guia do bem fazer. Como nada disso funciona inteiramente, o risco é que recorra aos velhos modelos de ser mulher. Quer dar conta do presente sem abrir mão do passado. É muito para uma pessoa só. Trata-se de uma impossibilidade.

Quais as conseqüências?

As conseqüências são múltiplas. Isso atrapalha a todo mundo. Em primeiro lugar, ela está sempre insatisfeita consigo mesma, julga-se muito mal. Ela se sente sempre em falta para com aqueles a quem ama. Não importam os elogios, ela nunca se acha uma boa mãe, pensa que nunca fez o bastante. É um equívoco. Isso nasce da dificuldade de se deparar com os próprios desejos. Para se proteger de um desejo que julgam ser excessivo, escondem-se atrás de seus filhos. O tempo que dedicam ao trabalho lhes persegue. Julgam-se impedidas de sair, de passear, de dançar… Ora, quem não faz o que gosta torna-se amargo, ressente-se. As queixas se multiplicam e o ressentimento só cresce. A mulher de hoje está afogada em um copo de raiva.

Que tabus ainda persistem quando se fala em sexualidade feminina?

Por parte das mulheres, ainda persiste o equívoco de que um homem está em melhores condições. Elas se iludem ao pensar que ser mulher é difícil enquanto ser homem é fácil. Não conseguem perceber que os homens estão tão ou mais perdidos do que elas. Assim, o encontro amoroso torna-se mais difícil ainda. É complicado se abrir ao prazer sexual quando a pessoa se sente explorada de algum modo. Aí está o germe da dificuldade que muitas mulheres encontram para obter prazer sexual.

De uma maneira geral, as mulheres ainda têm chances de ser feliz sexualmente falando, sem deixar de lado suas outras funções?

Gostaria de inverter esta pergunta. Proponho pensarmos que é justamente na medida em que ela consegue ser feliz sexualmente que conseguirá transferir o prazer que pode experimentar em seu corpo para suas outras funções. Uma mulher que está em paz com sua sexualidade é acolhedora, tem jogo de cintura, consegue inserir o feminino no mundo dos homens. Estávamos todos acostumados a viver em um mundo que os homens davam as regras e as mulheres ficavam fora da cultura. As primeiras feministas continuaram nesta lógica, reivindicando o direito de se tornarem iguais aos homens. O desafio agora é inventarmos um mundo onde haja lugar para os dois sexos.

Fonte: Vila Dois

23/09/08

Il_570xn.267011500_large

ORGASMO….huummm…

Sexo-oral-e-sexo-para-voce-31-526_large

Rsrsrsr….,estava lendo um livro sobre sexualidade  e me chamou atenção a quantidade de mulheres que não chegam ao orgasmo na penetração e conseguem chegar na masturbação. Um caso a se pensar!

O que acontece que muitas mulheres reclamam de falta de orgasmos na penetração mas conseguem tê-los na sua masturbação, que problema é este? Desculpa a sinceridade mulheres, grande parte colocam e inventam problemas no sexo. Soltem-se e aproveitem cada toque do seu homem.

Na verdade quando a mulher diz que consegue ter orgasmos na masturbação e não consegue na penetração então já sabemos que ela não tem problemas mais graves. Não é problema de hormônio, não é problema de corpo, o problema está todo na cabeça ou na relação com o parceiro, claro que não podemos desconsiderar certas crises, inseguranças ou até mesmo problemas financeiros que possam estar atrelado a falta de orgasmo. Mas se ela consegue hoje ter orgasmo na masturbação então por que não conseguiria tê-lo amanhã com o parceiro?

Isso indica problemas na própria relação e neste ponto não tem como correr, o problema é na relação sim. Mas tudo pode ser resolvido com uma conversa, pelo menos na maioria das vezes. O que não podemos aceitar é que você deixe de ter o seu orgasmo, isso nunca.Muitas mulheres já começam a relação preocupadas se vão ou não gozar, o resultado é tensão e nada de orgasmo. Seja safadinha mulher. Na cama com seu homem,você deve esquecer dos preconceitos que colocaram nas nossas cabeças desde quando éramos meninas. Liberte-se…seja mulher total na cama com seu homem e seja uma senhora fina e educada fora dela. rsrsrr………..

Se o problema é na relação então o lance é conversar e ver o que está acontecendo. Pode ser que não tenha estimulo suficiente para a penetração e o seu parceiro, apressado, já está dentro de você, isso retira o tempo necessário para uma boa resposta sexual e a conseqüência é quase inevitável, ele ejacula e perde a potencia e você fica aí reclamando da vida, solução? Um belo vibrador ou um bom bate papo para que ele entenda que você tem que estar mais excitada para ser penetrada, isso geralmente resolve.

Mas não adianta negar, cama é prazer. Este negócio de ficar com alguém que você ama,mas não tem prazer na cama é lindo, muito romântico, mas sinceramente pode gerar muitos problemas graves na sexualidade da mulher, isso sem falar da falta de prazer e do vazio interno que esta mulher possa sentir. Depois ela arruma outro que dá maior tesão e o cara reclama que foi traído. Para que trair se pode ser tudo revisto?

Se não estiver conseguindo resolver sozinha procure um profissional, afinal ele está lá para ajudar você e não tem que ter medo. Fico as vezes observando e percebo que a mulher demora em média 3 a 4 meses para buscar ajuda especializada, ou seja, ela passa 4 meses sofrendo para poder tomar coragem de buscar ajuda. Para que sofrer tanto? É muito tempo. Está com problema então busque logo a ajuda necessária.

Saiba que quanto antes você resolver isso melhor será para sua saúde e para sua relação. Não esquece que ele também pode achar a relação monótona e buscar umas aventuras por ai, infelizmente é assim que as coisas funcionam na sociedade machista. Mas antes de atacar a pedra na infidelidade pergunte a si mesma o que você fez para melhorar a sua relação, porque é muito fácil culpar o outro e se colocar como vítima. Não deixe isso acontecer em sua vida, tome uma atitude, seja feliz, você merece. Antes de concluir , gostaria de deixar claro que não tenho nenhuma formação na área de Sexualidade, sou contra o Sexo promíscuo, acredito na responsabilidade dos cuidados de proteção antes das relações para evitar gravidez e doenças. E acho fundamental uma relação de confiança entre os parceiros!


08/07/08

the sexual chemistry is great - but is it enough?


 

fonte: Ig notícias

Mulher Bem Amada

Tumblr_lmlgr94oto1qfe4gko1_500_large
 
Esse artigo foi retirado do blog
http://depertoninguemechique.blogspot.com
 e foi escrito por um homem.
Bom saber que existem homens que
 realmente sabem
 amar uma mulher e sabem
 que a cama não é apenas o 
único caminho.
 

Me desculpem aqueles que acreditam que mulher
 feliz é mulher bem resolvida na cama,
mulher feliz pra mim é mulher bem amada.
Porque sexo é algo fácil de conseguir, mas amor já
 é outra história. Para se da bem na cama
 basta ela encontrar um cara que saiba o caminho
das pedras, que o lance rola que é uma
maravilha. Se bobear é bem capaz que melhor
 transa nem tenha sido com você, já parou
 pra pensar nisso? Sim, pode ser que o cara que
 a fez morder a fronha tenha sido um simples
 amor de verão.
Mas não se preocupe, porque ela jamais irá
 contar este segredo enquanto te amar…
 E não se preocupe, porque uma mulher
 quando ama e se sente amada, acaba fazendo
deste amor um tudo em sua vida.
 Então pode ter certeza que para ela você será
 o “O cara”, aquele que com um simples toque
 consegue fazê-la gozar.
E ela goza porque vem do coração, daquela
coisa de olhar dentro de seus
olhinhos lindos e ver como ela se sente feliz.
Só que não adianta ficar feito um babão,
 repetindo o tempo todo
“Eu te amo! Eu te amo, meu amorzinho”,
 porque muito mais que ouvir,
elas precisam sentir que são amadas!
 E não existe nada mais chato para
uma mulher do que ter que repetir
 pela milésima vez:
“Sim, meu amor, eu sei que você me ama!”.
É preciso mimar sua garota, e a melhor forma
 é fazer com que saiba que
 está sempre em sua mente e coração.
Mimar é surpreendê-las com pequenos gestos,
 que por mais que pareçam
 insignificantes para nós, para elas fazem toda
 a diferença. Por mais que
 elas gostem de falar, colocar pra fora o que
sentem, basta um simples
 bilhetinho, deixado do lado do seu travesseiro
 ou dentro do carro
 dela, com um coração desenhado para
 entenderem o que queremos dizer
. E veja como as coisas são interessantes:
justo você, que sempre teve uma grande
 dificuldade em falar “eu te amo” e nunca
soube como convencê-la de que ela
é a mulher de sua vida, com um pedacinho
 de papel de pão, com um desenho
mal rabiscado, será capaz de dissipar
 boa parte de suas dúvidas.
E quando estiverem na fila do cinema,
 esperando em uma fila enorme
, tente sussurrar em seus ouvidos algo
como “Cada dia eu te amo mais…”.
 Mas tem que ser assim: mantendo a
pose de macho, sem dar uma de
 bichinha afetada, olhando para a frente,
 como se aquilo que acabou de falar
 fosse a coisa mais simples deste mundo.
Ah, meu amigo, saber que é amada
 em momentos tão sem importância faz com
 que elas fiquem nas nuvens.
Sim, eu sei que uma declaração de amor,
fazendo cara de santinho é muito fácil
, mas isso é muito comum!
O lance é surpreendê-las!
 E isso quer dizer que não
 é pra repetir a dose o tempo todo!
Porque senão ela vai pensar que você
é retardado.
O que deixa uma mulher mais balançada:
 um presente no dia do seu aniversário,
ou uma grata surpresa num dia qualquer?
Como ela se sentiria se, depois de chegar
 em casa, cansada,
depois de um dia péssimo de trabalho, achando
 que aquele seria mais um dia monótono
 como os outros, e você aparecesse com um
lindo presente, algo que há muito ela
queria tanto? Só sorriso dela já vale o esforço.
E não bastam presentes e surpresas românticas,
porque uma mulher quer também
 um cara que seja “pau pra toda obra”,
 do tipo que estará ao seu lado em todos os
 momentos, não só dando apoio, mas tomando
 as rédeas da situação quando ela fraquejar.
 Sim, porque nenhuma mulher (normal)
quer um frouxo, que na hora do
 pega-pra-capar se manda, os tempos
 mudaram, as mulheres cada vezes mais
 se igualam aos homens em tudo, mas no fundo todas
só querem um “porto seguro” para chamares de meu.
 
FONTE-http://depertoninguemechique.blogspot.com