Arquivo de Tag | natal

Chegou Natal…

.
.
Chegou Natal…ele, que faz todo mundo virar bonzinho , compreensivo , solidário e nada egoísta. Ele, que faz você quebrar o pau o ano inteiro e depois beijar carinhosamente seus parentes . Ele que é a época do ano mais hipócrita e sensacionalista , pois é só nele que o povo lembra que existe gente que necessita de afeto, casa, comida, roupa lavada e amor ao próximo.

As pessoas são incentivadas o ano inteiro a consumir e o fazem egoistamente, consomem para si. Mas no natal a coisa muda, consomem para si e para outros, vários outros. Altruísmo de mercado. Ótimo para a economia. A fórmula é associar afeto a consumo. Cada afeto vira um regalo. O afeto altruísta é natalino; o egoísta, suíno. Os dois juntos, um ótimo natal de sonhos, como mostram as propagandas. Alimentam-se afetos, as imagens de pessoas sendo lembradas, confraternização, tudo medido pelo presente recebido.

Natal é afeto convertido em bugiganga, só isso??????

*Sim hoje eu tou questionadora e chata pra caramba,
Não, não sou contra o consumismo escancarado, adoro comprar, adoro tudo de melhor que o consumo pode dar…mas, n me venham com falsos dogmas de ho,ho,ho!!!!…

Para quem de fato se interessa em saber qual o verdadeiro sentido do Natal, recomendo o blog http://nataldeverdade.com.br/  de  T. Zambelli    

Super esclarecedor!

Anúncios

TORTURA NATALINA – Carpinejar

 
Arte de Raoul Dufy
Amigo Secreto merecia se chamar de Sofrimento Secreto.
 
Não tem como se divertir numa brincadeira onde seu principal desafeto pode lhe dar um presente. Ou você pode estar nas mãos do sujeito mais pão-duro do serviço. Como ficar à vontade se tirou o nome do seu chefe?
 
Nunca vi ninguém pulando de alegria, vibrando por participar da confraternização.
 
Amigo Secreto é uma praga do Natal, que saiu das empresas para estragar a ceia das famílias.
 
Amigo Secreto é trocar o presente espontâneo por um brinde. É trocar a loja pelo camelô.
 
Amigo Secreto é ir a um rodízio de pizza para comer somente uma fatia.
 
A pior coisa do Amigo Secreto é quem faz suspense demais. Procura competir com Fidel Castro. 
 
A pior coisa do Amigo Secreto é também quem não faz suspense nenhum. Preguiçoso e sem vontade.
 
Todos erram as características na hora do anúncio. É um festival de constrangimentos.
 
Amigo Secreto dá chance para os tarados cantarem suas colegas. Oficializa o assédio sexual.
 
A Lei de Murphy criou o Amigo Secreto. A lembrança que você recebe consegue ser muito menor do que o limite estabelecido. Você sempre será prejudicado. Terminará com um CD muquirana ou um pacote de meias.
 
Amigo Secreto é uma reunião de condomínio procurando ser Orçamento Participativo.
 
Amigo Secreto é uma rifa sonhando ser Mega Sena.
 
Amigo Secreto é fingir que você é feliz no trabalho.

Papai Noel e Feliz Natal em várias línguas

A Lenda do Papai Noel

 
 
Quem nunca acreditou em Papai Noel? Um velhinho com roupas vermelhas, barba branca, cinto e botas pretos que passa de casa em casa para deixar presentes às famílias. De geração em geração, a lenda do Santa Clauss ganha mais realidade no mês de dezembro, quando o mundo celebra o nascimento de Jesus Cristo. Será que ele existe? Será lenda? Bem, isso depende de cada um. Mas diz a história que o bom velhinho foi inspirado na figura de um bispo que de fato existiu. 
São Nicolau nasceu no século 3, em Patras, na Grécia. Quando seus pais morreram, ele doou todos os seus bens e optou pela vida religiosa. Com apenas 19 anos, foi ordenado sacerdote e logo tornou-se arcebispo de Mira. Dizia-se que na cidade em que ele nasceu viviam três irmãs que não podiam se casar por não ter dinheiro para o dote. O pai das meninas resolveu, então, vendê-las conforme fossem atingindo a idade adulta. Quando a primeira ia ser vendida, Nicolau soube do que estava acontecendo e, em segredo, jogou através da janela uma bolsa cheia de moedas de ouro, que foi cair numa meia posta para secar na chaminé. A mesma coisa aconteceu quando chegou a vez da segunda. O pai, afim de descobrir o que estava acontecendo, permaneceu espiando a noite toda. Ele então reconheceu Nicolau, e pregou sua generosidade a todo o mundo. 
A fama de generoso do bom velhinho, que foi considerado santo pela Igreja Católica, transcendeu sua região, e as pessoas começaram a atribuir a ele todo tipo de milagres e lendas. Em meados do século 13, a comemoração do dia de São Nicolau passou da primavera para o dia 6 de dezembro, e sua figura foi relacionada com as crianças, a quem deixava presentes vestido de bispo e montado em burro. Na época da Contra-reforma, a Igreja católica propôs que São Nicolau passasse a entregar os presentes no dia 25 de dezembro, tal como fazia o Menino Jesus, segundo a tradição destes tempos e que ainda hoje continua em alguns pontos da América Latina. 

Os holandeses, no século 17, levaram para os Estados Unidos a tradição de presentear as crianças usando a lenda de São Nicolau – a quem eles chamavam Sinter Klaas. Os verdadeiros impulsores do mito de Santa Claus – nome que o Papai Noel recebeu nos Estados Unidos – foram dois escritores de Nova York. O primeiro, Washington Irving, escreveu em 1809 um livro em que São Nicolau já não usava a vestimenta de bispo, transformando-o em um personagem bonachão e bondoso, que montava um cavalo voador e jogava presentes pelas chaminés. Em 1823, um poema de um professor universitário, Clement C. Moore, enalteceu a aura mágica que Irving havia criado para a personagem, trocando o cavalo branco por renas que puxavam um trenó. 
Ao longo do século 19, Santa Claus foi representado de muitas maneiras. Ele teve diferentes tamanhos, vestimentas e expressões, desde um gnomo jovial até um homem maduro de aspecto severo. Em 1862, o desenhista norte-americano de origem alemã Thomas Nast realizou a primeira ilustração de Santa Claus descendo por uma chaminé, embora ainda tivesse o tamanho de um duende. Pouco a pouco ele começa a ficar mais alto e barrigudo, ganhar barba e bigode brancos e a aparecer no Pólo Norte. 
O símbolo de Santa Claus foi logo utilizado pela publicidade comercial. Em 1931, a Coca-Cola encomendou ao artista Habdon Sundblom a remodelação do Santa Claus de Nast para torná-lo ainda mais próximo. Sundblom se inspirou em um vendedor aposentado e assim nasceu – de uma propaganda da Coca-Cola! – o Papai Noel que a gente conhece. 

(FONTE: Imagens e Riscos de Natal)

Dia de Natal

Como se diz Feliz Natal em várias línguas:

– Albanês – Gëzuar Krishtlindjet
– Alemão – Frohe Weihnachten
– Armênio – Shenoraavor Nor Dari yev Pari gaghand
– Basco – Zorionak
– Búlgaro – Весела Коледа
– Catalão – Bon Nadal
– Coreano – Chuk Sung Tan
– Croata – Sretan Božić
– Dinamarquês – Glædelig jul
– Eslovaco – veselé Vianoce
– Espanhol – ! Feliz Navidad
– Esperanto – Gajan Kristnaskon
– Estoniano – Häid jõule
– Finlandês – Hyvää joulua
– Francês – Joyeux Noël
– Grego – Καλά Χριστούγεννα
– Inglês – Merry Christmas
– Italiano – Buon Natale
– Japonês – Merii Kurisumasu (adaptado do inglês)
– Mandarim – Kung His Hsin Nien
– Neerlandês – Prettig Kerstfeest
– Norueguês – God Jul
– Romeno – Crăciun fericit
– Russo – S prazdnikom Rozdestva Hristova
– Sueco – God Jul
– Tcheco – Veselé Vánoce
– Turco – Mutlu Noeller
– Ucraniano – Srozhdestvom Kristovym

Foto: Bela Gregório

 

Poema de Natal – Vinícius de Moraes

                                     Fotografia de Stock: Fundo elegante do cartão de Natal. Imagem: 28152022


Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.


Vinicius de Moraes, poeta e diplomata na linha direta de Xangô. Saravá! No poema acima temos retratado aquele que, para muitos, é um evento triste.

O acima foi foi extraído do livro “Antologia Poética”, Editora do Autor – Rio de Janeiro, 1960, pág. 147.

Poesia de Natal – Mário Quintana

 

Tudo tão vago
Mário Quintana

Nossa senhora
Na beira do rio
Lavando os paninhos
Do bento filhinho…
São João estendia,
São José enxugava
e a criança chorava
do frio que fazia
 
Dorme criança
dorme meu amor
que a faca que corta
dá talho sem dor
(de uma cantiga de ninar)

Tudo tão vago…Sei que havia um rio…
Um choro aflito…Alguém cantou, no entanto…
E ao monótono embalo do acalanto
O choro pouco a pouco se extinguiu…
O menino dormira…Mas o canto
Natural como as águas prosseguiu…
E ia purificando como um rio
Meu coração que enegrecera tanto…
E era a voz que eu ouvi em pequenino…
E era Maria junto à correnteza,
Lavando as roupas de Jesus Menino…
 
Eras tu…que ao me ver neste abandono
Daí do céu cantavas com certeza
Para embalar inda uma vez meu sono!…
 
——————-
Desejo a todos os seguidores e visitantes do blog um Natal Maravilhoso!