Arquivo de Tag | MODA

Vista-se bem e valorize seus pontos fortes

Ser elegante não é, nem de longe, uma missão impossível: com cuidados simples, dá pra ficar Linda e chique sem muito esforço!

1. Descubra seu tipo físico
Esse é o passo mais importante para se vestir bem. Tire as medidas e confira seu tipo de corpo:

-Retângulo – Ombros, cintura e quadris têm as mesmas medidas.

-Ampulheta – Busto e quadril da mesma medida e cinturinha mais fina.

-Triângulo invertido – Ombros são mais largos do que os quadris e as coxas.

– Oval – A cintura, os ombros, as costas e o peito são maiores que os quadris e as coxas.

-Triângulo(pera na imagem abaixo) – Nesse tipo físico, os quadris são bem largos e os ombros são estreitos.

2. Valorize seus pontos fortes
Qual é a parte mais bonita do seu corpo? Descubra e chame atenção para essa região. Se você adora suas pernas, por exemplo, aposte nas saias. Assim, você tira a atenção dos lugares de que gosta menos.

3. Não mostre demais a sua pele!
Usar um superdecote com uma minissaia até destaca todos seus atributos, mas fica vulgar. Se seu objetivo é ficar sensual, deixe apenas uma região à mostra e use um belo salto alto. É mais que suficiente!

4. Reconheça sua idade
O que vestimos aos 15 anos dificilmente continuará legal no corpo quando chegarmos aos 30. A partir dessa idade, é preciso redobrar a atenção: roupas com cortes mais estruturados ficam melhor, porque não destacam defeitinhos como celulite, culote e barriga.

5. Enxugue as medidas
A maneira mais fácil de fazer isso é usar roupas escuras. Mas nada de fazer o look preto total, que deixa a imagem muito pesada! Incremente a produção com uma bela bolsa ou com acessórios coloridos e alegres.

6. Vista seu número
Se você usa roupas maiores que seu tamanho, só para poder esconder as gordurinhas, está cometendo um crime contra si. O mesmo serve para quem veste jeans apertado: destaca justamente o que não deveria.

7. Descubra o poder dos decotes
Os decotes em V e U são perfeitos para quem tem busto grande. Já os do tipo canoa e tomara-que-caia aumentam o tamanho dos ombros e são ótimos para quem tem ombros muito estreitos.

8. Aposte nos acessórios
Eles levantam qualquer modelito e desviam a atenção dos seus defeitinhos. Atente para as combinações – não dá para usar brinco hippie com colar de pérola. Evite pôr tudo: brinco, pulseira, colar, anel, tornozeleira… Você não é uma vitrine!

9. Deixe a calça tocar no peito do pé
Sabe por quê? Quando encosta em cima do pé, a calça alonga a silhueta. Isso dá a impressão de que você é mais magra. A barra deve parar no meio do salto. Se for usar uma sapatilha ou um sapato baixinho, dobre um pouquinho a calça, para que a barra não fique arrastando no chão.

10. Cuidado com pregas e volumes
Eles podem aumentar ainda mais suas medidas. Por isso, tome cuidado na hora de usá-los. Coloque pregas e volumes apenas se quiser valorizar a região onde eles vão ficar. Uma boa ideia é usar uma saia balonê quando você é reta e não tem bumbum. O efeito é chique e imediato!

11. Escolha estampas pequenas
Quer usar estampas? Aposte nas pequenas. As grandes aumentam as medidas e, na maior parte das vezes, só ficam bem em sofás e cortinas.

12. Tenha peças curingas
Sempre tenha no guarda-roupa: vestido preto, terninho de cor neutra, casaquinhos de meia-estação, camisas brancas, sapato fechado de salto médio, bota elegante, uma bolsa básica e um bom e surrado jeans.

13. Respeite seu estado de espírito
Quando uma pessoa está triste, procura cores sempre escuras. Quem está alegre usa peças mais vivas. Não quebre a cabeça tentando um look colorido se não estiver num bom dia. Que tal o pretinho básico?

14. Atente para o tecido
Panos pesados, como brim, lã e sarja, podem estragar o visual. Use-os com moderação. Sempre que escolher uma peça assim, combine-a com tecidos mais leves.

15. Olhe-se no espelho!
Esta é a principal regra para se vestir bem. Aprenda a se ver! Quando estiver experimentando uma peça, preste atenção em como ela cai no seu corpo.

Fonte- .teleshopjequie.com

Penso, logo me visto! by Carol Barboza

7eac4b2642d3411261cea924f87bd343

Dez estratégias para montar um guarda-roupa inteligente feminino.

1- Defina-se
Um estilo bem resolvido é construído com base em dois pilares:
Estilo de vida – dia-a-dia, compromissos, tempo livre;
Biotipo – valorizar o que você tem de melhor, no seu corpo (sim, todas temos algo de bom!);

Biotipo: tipos de corpo.

Retângulo
Característica: Medidas de coxas e quadris semelhantes, cintura não definida, braços e pernas mais finos e poucas curvas. Dicas: Tente usar peças mais sequinhas e com cintura bem marcada, como corselets e tops cinturados. Evite abotoamentos duplos e boleros. A ideia, é dar a ilusão de que há cintura.
O que usar? – Looks acromáticos; Vestidos de cintura baixa; Cardigãs longos; Calça boca de sino ou pantalona; Blusa e camisetas levemente cinturados; Casacos e jaquetas cinturados na altura do joelho; Detalhes verticais; Decote em “U” ou “V”; Vestidos com recortes; Cintos usados de forma diagonal ou deslocado ; Saia evasê; Saia com cós largo e volume.
O que evitar? – Golas altas; Cintos de tons claros; Blusas e jaquetas de corte reto e curtas; Blusas de lã com pontos largos e grossos; Casacos e jaquetas na altura do quadril; Vestidos de corte reto.

Oval
Característica: Formas arredondadas e volume nos quadris, cintura e busto. Dica: Explorar as pernas, chamar a atenção para o dorso. Abusar de tudo que chame a atenção para colo, e pescoço.
O que usar? – Cardigã e casacos de altura até os joelhos e corte reto; Vestidos de cintura baixa ou com corte na diagonal; Listras verticais ou diagonais; Pences ou recortes; Calças de corte reto tocando o peito do pé; Roupas de cores escuras; Roupas no tamanho certo; Decote em “U” ou “V”; Saia reta ou ligeiramente evasê; Twin-set com comprimento abaixo da barriga.
O que evitar? – Calça com cintura muito baixa ou com muitos detalhes; Calça afunilada ou larga demais ; Roupas claras ou com brilho; Gola tipo rolê ou exarpe amarrada no pescoço; Blusas muito larga ou por dentro da calça; Listras horizontais; Colar tipo coleira ou com muitas voltas; Blusa ou jaqueta curta de corte reto; Tecidos volumosos; Roupas justas; Vestido com recorte abaixo do busto; Saias rodadas, com pregas, babados ou drapeadas; Cintos ou faixas que marquem o quadril.

Triângulo
Característica: Quadril e coxas mais largos que os ombros. Dicas: Os quadris devem ser minimizados e para tal os tons escuros descem e o foco sobe. Para harmonizar, as cores e estampas devem ser usadas na parte de cima, juntamente com adornos e brincos de forma a desviar a atenção para a parte e cima do corpo.
O que usar? – Gola volumosas e cheia de detalhes; Mangas de ombros caídos ou volumosas; Detalhes nos ombros; Brincos e colares que chamem atenção; Sais e calças secas de cores escuras e corte reto; Parte superior de cor clara ou colorida; Parte de baixo escuras; Saias evasês; Camisas acinturadas; Blusa volumosa e calça reta e escura; Blusa de ombro caído.
O que evitar? – Calça Cigarette ou com Stretch; Detalhes na altura dos quadris como bolsos, babados e bordados; Calças com pregas; Blusas ou vestidos com alças finas; Casacos e jaquetas na altura do quadril; Saias e vestidos rodados, tipo godê ou com pregas; Minissaia curta; Mangas raglã.

Triângulo invertido
Característica: Ombros largos, quadril estreito e pernas finas. Dicas: Ajustar na parte de cima e soltar a parte de baixo com evasês em saias e vestidos e calças mais soltinhas. Nas cores, os tons mais escuros devem ser usados na parte de cima. Para harmonizar o conjunto deve-se balancear o volume entre o ombro e quadril (diminuir os ombros).
O que usar? – Manga raglã ou cava americana; Saia evasê, rodada ou reta; Twin-set; Cores escuras na parte de cima; Cachê-cour; Calças com volume na parte de baixo, tipo pantalona; Minissaia; Blusas e vestidos acinturados; Decote “V” profundo; Bermuda de cor clara ou chamativa; Regatas de alça fina.
O que evitar? – Blusa com tecidos volumosos e muitos detalhes; Linhas horizontais na parte de cima; Casacos ou Jaquetas curtas, acinturadas ou não; Ombreiras; Mangas bufantes; Blusas de decote canoa; frente única ou tomara-que-caia.

Ampulheta
Característica: Ombros e Quadril na mesma largura, cintura mais definida, coxas mais grossas e costas largas. Dica: Para harmonizar o conjunto deve-se minimizar as coxas, valorizar a cintura e disfarçar o busto para diminuir o volume. Sempre chamar a atenção para a parte e cima (vestidos e saias evasês, calças de alfaiataria básica, calça mais seca com blusa mais solta)
O que usar? – Calça de corte reto e cintura baixa; Vestido tipo envelope, transpassado e levemente acinturado; Saia evasê; Casaco de lã amarrado.
O que evitar? – Malhas de tricô volumosas; Linhas horizontais; Estampas na altura do busto ou coxa; Ombreiras; Casacos amplos de corte quadrado; Vestidos largos de corte reto.

Estilo de vida: O modo de vida que levamos – entre trabalho, diversão, compromissos – e nossa casa, podem revelar muito do nosso estilo, que reflete em nosso figurino.

Retrô – Roupas que pertencem a uma certa época, tem uma certa erudição.
Funcionais – conjuntos de roupa de trabalho, utilitárias, com bolsos e capuz.
Étnicas – roupas folclóricas e coloridas.
Jovens – inspirada na cultura pop, vinda das ruas.
Tecno – inspirada na modernidade, com propostas futuristas, vanguardistas. Criação de novos tecidos, por exemplo.

2- Memorize
Monte um mural com fotos de catálogos e revistas com ideias para se inspirar. Buscar personalidades e looks que você gosta ajuda a formar seu guarda-roupa.

3- Limpe
Organizar as roupas é sempre bom. A dica é doar as roupas que não usamos mais, e reavaliar nosso guarda-roupa, enterrar a ‘pessoa’ que fomos, e abrir novas oportunidades de mudarmos nosso estilo.

4- Recheie
Toda mulher deve ter peças coringas:
1 vestido tubo preto, 1 costume – blazer e calça, 1 tailler – saia/casaco, 1 cardigã de tricô, 1 camisa branca, 1 t-shirt branca e outra preta, 1 jaqueta jeans e uma de couro, 1 capa (trench coat bege europeu), 1 scarpin, 1 bota, 1 sandália fina de salto, 1 rasteira, 1 jeans, 1 bolsa de cor neutra grande de toda hora – couro mole flexível, por exemplo – uma elegante e uma pequena.

5- Ame, e ame-se
Não guarde roupas que você goste pouco ou menos que as outras.

6- Compre o necessário
Não caia na tentação de comprar por impulso, por estar na liquidação – eu sei, é difícil!

7- Liberte-se
Estilo é liberdade. Não se censure se tiver vontade de vestir algo que a moral fashion condena, apenas cuidado com exageros.

8- Misture
Muitas grifes juntas matam a produção!

9- Balanceie
Ter estilo, é saber renunciar as tendências que não são para você.

10- Renuncie
Estilo não é eterno, reflete o momento da sua vida, e as formas de se vestir. Dê boas-vindas à mudança!

Lembre-se de que elegância é simplicidade, a maior riqueza é ser você mesma. Independente de qualquer roupa, o que vale é ser o que você veste, se olhar no espelho e poder dizer – ‘esta sou eu!’

Calcinhas…

Calcinha_super_heroi_5_large

Brancas, pretas, vermelhas, estampadinhas. De renda ou de algodão. Lateral fina, lateral regulável, de lacinho. Transparentes, String – o bom e velho fio dental. De oncinha, com fecho ecler, strass, bolso para camisinha. Das mais românticas às mais safadas, as mulheres adoram calcinha nova e o mercado oferece opções para todos os gostos. Inclusive, os deles,rsrs..

Segundo o sexólogo Helio Felippe, os homens começam a reparar mais na lingerie da parceira a partir dos 30 anos. “Antes dessa idade, a maioria dos homens olha somente para o corpo da mulher, sem dar importância para a calcinha. Depois dos 30, o homem entende a lingerie como um elemento de fantasia sexual, um complemento a mais na relação”, afirma.

Lembrando que as mulheres gostam de vestir calcinhas sensuais, olhar no espelho e se sentirem mais bonitas. “A calcinha pode ser uma arma de sedução”, salienta o sexólogo. Quando o assunto é lingerie, as preferências são as mais variadas. Isso porque o fetiche ou “feitiço” que esse objeto erótico causa é baseado em referências infantis. “Vai da vivência e da fantasia de cada um e depende das imagens mais primárias que o homem tem nesse sentido”, explica o sexólogo.

 Imagens que também influenciam na escolha da cor da calcinha. Pretas e vermelhas, em geral, são associadas a sexo’quente’ – ou clandestino, com uma amante, por exemplo. Brancas e beges, a sexo ‘angelical’ –  outra forma de relação estável.

OBS: Só não me apareça   COM CALCINHA RASGADA OU CALÇOLA TIPO DA VOVÓ, não tem tesão que aguente…rsrsrsrs….

Kroes_doutzen_2009_nov_vs_show15_large