Arquivo de Tag | DST

Sexo – Quebrando 9 regras …

Tumblr_luzouqghwc1r60etuo1_500_large

Tudo na vida tem que ter regra, desde como conviver com os outros, a como se comportar na mesa e até fazer sexo. Pois é, existe algumas regrinhas do sexo que você deve quebrar, e não, não é necessário fazer sexo no meio da rua ou algo escatológico, não… Vamos a elas:

9. Tabu- Não fantasiar com outra pessoa durante o sexo.

Bom, se você é daqueles que acham que traição pode ocorrer até em pensamento, você tem que se acalmar. Vamos pensar assim, as vezes uma fantasia pode até apimentar a relação. Não que seja necessário você pensar na irmã da sua esposa, ou no tio do seu namorado, não é isso. A fantasia é com relação a um personagem. Que tal imaginar que a outra é uma enfermeira, dançarina ou algo assim. É sempre bom sair da rotina e nada melhor que fantasias para isso.
De acordo com o editor chefe da revista Good in Bed: “as mulheres pensam mais em outros homens durante o sexo do que os seus parceiros”. Vale lembrar que fantasiar não é o mesmo que trair, não é realidade, é apenas uma forma de melhorar a vida a dois!

8. Tabu- Brinquedos vão assustá-lo.

Fato: Homens gostam de brinquedos. Fato: 30% das mulheres conseguem o orgasmo com objetos e sozinha. Então porque não unir o útil com o agradável?
Brinquedinhos são sempre bem vindos, algo para estimular o casal é sempre bom. É claro que se você forçar o seu parceiro a usar um vibrador nele mesmo seria um POUCO estranho (e com certeza iria assustá-lo), mas nada melhor que uma diversão e uma brincadeira para estimular o sexo.

7. Tabu – Homens não gostam de fazer sexo oral.

Não sei se é verdade, mas assim como nós mulheres fazemos o sexo oral com o intuito de dar prazer ao parceiro (ou parceira) é claro que esperamos que o homem mesmo também o faça conosco. Quem gosta de receber, normalmente gosta de fazer (ou não). Porém, quebrando um pouco essa história, Ian Kerner afirma em seu livro “She comes first?” que 90% do desconforto vem das mulheres por não ter um bom cheiro, ou algo que o seu parceiro não goste.
As mulheres precisam saber que seus parceiros gostam de fazer aquilo para que elas fiquem mais tranquilas e relaxadas!

6.  Tabu- Você precisa estar no clima para fazer sexo

Isso é história. Você não acorda do nada e diz: “Hoje eu só quero fazer sexo”, não é? O clima quem faz é você, ou melhor, vocês. Podemos até ter aquela dor de cabeça, mas com um ambiente legal e uma idéia diferente, com certeza entraremos no clima!

5. Tabu-Nunca fale de sexo com seus amigos

Não sei se isso se encaixa em uma regra, mas com certeza ela deve ser deixada de lado. Não estou falando pra você contar cada detalhe da sua relação sexual com alguém para sua melhor amiga, mas não tem por que esconder que você está bem, que as coisas vão bem.
É até uma forma de trocar ‘figurinhas’, conhecer novas experiências.

4.  Tabu -Não faça sexo no primeiro encontro

Esse é um tabu que precisa ser quebrado. Não há nada que impeça você de transar no primeiro encontro, e isso não vai fazer de você uma qualquer. Determinadas coisas acontecem, não tem como prever.
Química, pele, paixão podem acontecer no instante em que você olha para aquela pessoa e aí… Pronto.

3. Tabu- É normal fingir.

Outra BALELA. Gente, não há necessidade de fingir em um relacionamento. Nada pior do que ficar coma alguém por convenção. Se o sexo não está bom, diga! Se as coisas não vão bem, diga! Nada pior do que saber que algo tão bonito acabou pelo simples fato de você não falar o que está acontecendo.

2.  Tabu- Pornografia é o inimigo

Mulheres, se o seu companheiro gosta de pornografia, de ver fotos de mulheres peladas ou de um filme pornô, isso não significa que ele goste menos de você! Homens têm fantasias, e isso não quer dizer que vocês  não vão ficar juntos ou que ele não sinta tesão por você.
Abrir a mente e quebrar regruinhas básicas aqui. Aproveite e pegue um filme pornô ou erótico, e assista com ele. Você vai se surpreender com o resultado.

1. Tabu- Você tem que ser perfeito (a)

Não há perfeição. Não tem por que você ser perfeito. Sexo é algo sublime, e nem de longe é pra ser algo que lhe deixe mal ou cabisbaixo. Para melhorar a sua relação, nada melhor que inovar, sair da rotina, brincar. Não se prenda a idéias e modelos de felicidade.

Sexo é bom, mas você tem que estar bem consigo mesmo para que isso seja ‘demais’.

E não esqueçam… Façam sexo com camisinha, hein!

Fonte: AOL
Nanne – @Nann_e

Anúncios

Candidíase – O Que É?

419686_10151298791570179_566625178_23076713_486081068_n_large

 

Candidíase – O Que É?

A candidíase é uma infecção resultante do crescimento excessivo do fungo cândida albicans e pode aparecer em qualquer parte do corpo.

O cândida albicans está presente em todas as pessoas, mas o seu crescimento excessivo ocorrem em algumas pessoas por causa do sistema imunológico enfraquecido, consumo excessivo de açúcar ou alergias.

Causas da Candidiase

Causas da Candidiase

Em mulheres a candidíase vaginal é a segunda maior causa de ardor vaginal, comichão e descarga vaginal. Estas leveduras encontram-se na vagina de 20% a 50% das mulheres saudáveis e podem ter um desenvolvimento exagerado quando mudam as condições na vagina.

A utilização de antibióticos ou de esteróides é a razão mais comum para o sobre desenvolvimento do fungo. A gravidez, menstruação, esperma, diabetes e a pílula anticoncepcional também podem contribuir para uma candidíase vaginal. A candidíase vaginal é mais comum depois da menopausa.

Aqui estão algumas causas da candidíase:

  • Pessoas que tem um sistema imunológico enfraquecido por causa de tratamentos de câncer, esteróides ou doenças como a AIDS, a candidíase pode ocorrer em todo o corpo e pode ser fatal. O sangue, cérebro, olhos, rins e o coração são os órgãos mais afetados. Apesar disso o fungo cândida também pode crescer nos pulmões, fígado e no baço. A candidíase é uma das maiores causas de esofagite (inflamação do esôfago) em pessoas com o AIDS.
  • Cerca de 15% das pessoas com um sistema imunitário enfraquecido desenvolvem uma doença sistêmica por causa da candidíase. Estas infecções entram na corrente sanguínea através de cortes ou falhas na pele ou nas membranas mucosas. Os fungos cândida podem acumular-se numa determinada área devido ao uso freqüente de antibióticos, que matam a bactéria que mantém o fungo sob controlo.
  • As utilizações de engenhos implantados na pele como os cateteres para urinar ou para dar soro também dão acesso para o fungo entrar no organismo. Os utilizadores de drogas injetáveis que utilizam seringas sujas podem injetar o fungo diretamente para a corrente sanguínea ou para os tecidos.

Tipos de Candidíase

Existem vários tipo de infecções:

  • Candidíase Oral
  • Candidíase Vaginal
  • Candidíase Peniana
  • Candidíase Intestinal

Um problema muito comum são as infecções recorrentes de candidíase – a chamada candidíase recorrente.A candidíase é uma doença comum e existem várias formas de tratar a doença. O tratamento com remédios e produtos farmacêuticos é eficaz para combater os sintomas da doença, mas não impede o reaparecimento da doença porque não toma em conta a causa.

Fontes de reinfecção

Parceiros masculinos – mesmo não apresentando os sintomas, a mulher pode passar a candidíase ao seu parceiro. Poucos homens apresentam os sintomas, mas são fontes de reinfecção.

Pele dos genitais – a candidíase pode reaparecer a partir de lesões, como um trauma provocado na relação sexual.

Artigos de uso pessoal – os fungos ficam em escovas de dentes, bidês, banheiras e roupas íntimas.

Trato gastrointestinal – o intestino é um reservatório de colonização. Uma higiene íntima inadequada pode provocar a disseminação do microorganismo do intestino para o órgão genital feminino, causando reinfestação.

Cuidados

Faça uma perfeita higienização durante o banho.

Prefira sabonete, absorvente e papel higiênicos neutros.

Evite banho em banheiras.

Não use toalhas e roupas de outras pessoas.

Seque bem todo o corpo.

A higiene pessoal deve ser feita da vulva para o orifício retal, nunca ao contrário.

Prefira calcinhas de algodão.

Lave as roupas íntimas com água fervente e sabão.

Evite meias e roupas íntimas de nylon e calças apertadas.

Passe as roupas íntimas com ferro.

Sintomas

Coceira e sensação de ardência na vulva.

Corrimento vaginal branco espesso e aderente.

Inflamação vulvar com vermelhidão.

Algumas mulheres têm apenas uma leve irritação e coceira.

Grande desconforto durante a relação sexual.

Durante o ato sexual, a mulher com candidíase transmite-a ao homem, que dificilmente desenvolve os sintomas – eventualmente o parceiro sexual aparece com pequenas manchas vermelhas no órgão genital masculino, mas acaba se tornando um reservatório da doença.

Devido a isso, o homem deverá fazer também o tratamento, para que ele não retransmita a doença para a mulher que já estiver curada.

O diagnóstico é clínico, através de exames de laboratório e o papanicolau (exame preventivo de câncer).

Tratamento

Por muitos anos, o tratamento da candidíase vaginal era feito com cremes e óvulos. Devido aos inconvenientes da administração, muitas pacientes abandonavam o tratamento.

Hoje existem tratamentos administrados por via oral, com apenas um dia de duração. Siga corretamente a prescrição do seu médico e tome os devidos cuidados para evitar uma reinfecção.

Fonte: http://www.hmdap.com.br

420640_174476066002910_140111176106066_267385_1494865806_n_large
 

Saúde : O que é Herpes ?

Tumblr_lykr8p2op71qjkapko1_500_large

O herpes é uma doença viral recorrente, geralmente benigna, causada pelos vírus Herpes simplex 1 e 2, que afeta principalmente a mucosa da boca ou a região genital, principalmente nas mulheres, a que se dá o nome de herpes vaginal e que pode causar graves complicações neurológicas. O Herpes não tem cura, mas alguns remédios podem ser utilizados para controlar, ou mesmo eliminar, os sintomas.O vírus pode ser desiminado na saliva e nas secreções genitais de individuos sem sintomas, mas a quantidade desiminada através de lesões em atividade pode ser até 1000 vezes maior. Pequenas lesões, especialmente na pele, ajudam a introduzir o vírus no organismo, que permanesse para toda a vida. Após a infecção inicial , o virus herpes reside em um estado de latência (um tipo de “dormência”) nos nervos que dão a sensibilidade à pele. E, quando há uma deficiência imunológica, tanto a infeccão inicial como os episódios de recorrência da doença tendem a ser mais freqüentes e a ser mais pronunciados.
 
Uma espécie de herpes (herpes simplex ou HSV) pode causar feridas horríveis em redor da boca (herpes oral) e órgãos genitais (herpes genital, herpes vaginal).O  vírus herpes simplex (HSV) é facilmente transmitido entre pessoas, passa de pessoa em pessoa através do contato direto. O método de transmissão mais comum é através de sexo vaginal, oral ou anal. Infecções genitais são mais comuns nas mulheres (aproximadamente 1 em cada 5 mulheres) do que nos homens (aproximadamente 1 em cada 9 homens) porque a transmissão de um homem infetado com herpes genital para a sua parceira é mais provável do que da mulher para o seu parceiro masculino.    
 
Nas mulheres, as áreas genitais mais comumente acometidas são a vulva e a entrada da vagina. O colo do útero também pode ser atingido. Nos homens, as áreas mais atingidas são a glande (cabeça do pênis), o prepúcio (pele que recobre a glande) e o corpo do pênis. Tanto homens como mulheres podem apresentar também lesões na região ao redor do ânus, nas nádegas e virilhas.Nas fase inicial, o sintoma que se observa é comichão na zona genital, seguido do desenvolvimento de úlceras, também na área genital. Apos alguns dias observa-se o desenvolvimento de pequenas bolhas na região anal ou na área genital. Depois de alguns dias, essas bolhas tendem a se abrir e a sangrar. A ruptura das bolhas podem causar úlceras. Uma descarga de um líquido colorido amarelado será observada a partir do pênis ou da vagina. A pessoa pode sofrer de dor ao urinar, devido à presença de bolhas. Mais tarde, o desenvolvimento de lesões terá lugar nas nádegas e também a área do ânus.
 
 
   

Sintomas do Herpes 

Herpes é uma doença crônica, o que em medicina quer dizer de longa duração, no entanto muitas pessoas nunca apresentam sintomas, mesmo quando carregam e transmitem o vírus. Muitas outras pessoas com HSV têm freqüentes erupções de herpes genital ou herpes oral e quando uma pessoa é inicialmente infetada, se as erupções de herpes ocorrem, tendem a ser bastante severas e freqüentes. Ao longo do tempo o intervalo entre as erupções tende a ser maior. Com o tempo as erupções de herpes tendem a ser mais espaçadas e menos severas.
 

Formas de contágio

Beijo

É uma forma de contágio fácil, mesmo que a pessoa não tenha nenhuma ferida aparente, pode ser portadora do vírus, o que é suficiente para infectar o outro, mas não significa que a doença irá se manifestar.

 

Copo

Beber água no mesmo copo de uma pessoa portadora do vírus também facilita o contágio. A pessoa também pode se contaminar apenas estando em um ambiente onde há alguém com o vírus.

 

Sol

A radiação dos raios ultra-violeta (UVA e UVB) agem bloqueando a ação das células de defesa do organismo e reduzindo a proteção imunológica. Estresse, fadiga, cigarro, bebida alcólica em excesso e menstruação também baixam a resistência imunológica.

 

Tratamento
  • Quando mais cedo se iniciar tratamento, menor a destruição do nervo e menos dor (chamada dor pós-herpética);
  • O tratamento é feito à base de antivirais, antinflamatórios e analgésicos;
  • É possível prevenir a doença fortalecendo o sistema imunológico, evitando tomar muito sol e mantendo um estilo de vida saudável (menos estresse, bebida alcoólica, cigarro).

 

A primeira erupção ocorre sensivelmente após duas semanas após o contagio e as feridas mantêm-se durante mais ou menos um mês. Normalmente a erupção de herpes causa o aparecimento de pequenas, mas dolorosas borbulhas. O liquido das borbulhas pode ser claro ou turvo e a zona à volta das borbulhas é vermelha. As bolhas rebentam tão facilmente que depressa se tornam em feridas abertas, que quase não dá para perceber as borbulhas. Para alem de ter as borbulhas na área genital, à volta da boca ou em outras áreas de pele sensível você pode ter febre, sentir dores e outros sintomas parecidos com os da gripe (principalmente no herpes vaginal). Outros sintomas comuns são dores ao urinar, corrimento uretral ou vaginal e linfonodos inchados. As borbulhas e subseqüentes úlceras que se formam quando as borbulhas rebentam são muito dolorosas ao tacto e podem durar de uma a duas semanas. Esta doença é altamente contagiosa desde o começo das borbulhas até que as feridas estejam completamente saradas, o que acontece entre duas a quatro semanas.   Sintomas Herpes
 
 
   

Eliminar Herpes Vaginal e Herpes Oral Naturalmente 

Nos primeiros estágios da doença o vírus atravessa a pele e, percorrendo um nervo, se instala no organismo de forma latente, até que venha a ser reativado. A reativação do vírus pode ocorrer devido a diversos fatores, tais como: exposição à luz solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional ou físico, febre ou outras infecções que causem uma quebra do sistema imunológico.
 
  Neste momento não existe cura ou vacina para prevenir o herpes e, desde que ele entre no corpo ele ficará no organismo para sempre. No entanto o seu sistema imunológico manterá uma guerra constante com ele para impedir as erupções de herpes.Nos últimos anos muitos estudos têm sido levados a cabo para tentarem encontrar curas efetivas para o herpes oral e o herpes genital e, devido a esses estudos, foram desenvolvidos vários tratamentos que embora não apresentem uma cura definitiva para o herpes conseguem controlar os sintomas do herpes e evitar erupções. Mas também ficou provado que a maioria dos remédios químicos apresentam diversos efeitos secundários e, por isso mesmo, é preferível optar por um tratamento natural.
 
Uma vez que o herpes não pode ser definitivamente erradicado você deve tentar evitar tomar químicos fortes para controlar os sintomas do herpes e utilizar apenas tratamentos caseiros ou naturais.Os conselhos e remédios caseiros a seguir permitem reduzir a freqüência e a severidade das erupções do herpes, fazendo a sua vida, e a do seu parceiro, muito mais agradável.
 
Clique para ler o resto: Eliminar Herpes Vaginal e Herpes Oral Naturalmente 
 
 
   

Alimentos Benéficos para Herpes 

Herpes Alimentos   Estes alimentos podem ajudá-lo a manter-se saudável e a prevenir o seu corpo de apanhar a doença, que provavelmente ficará no seu corpo para sempre. Iogurte. Pode escolher entre iogurte natural, com sabores ou com pedaços de fruta, pois ele vai ajudá-lo a com as armas necessárias para aliviar os sintomas das erupções de herpes (iogurte natural pode igualmente ser aplicado diretamente na área infetada).Suplementos nutricionais. Suplementos podem oferecer alguma proteção extra ao sistema imunitário. Vitamina C, Magnésio e zinco fortalecem o sistema imunológico. Duas boas adições à sua dieta são zinco e lisina, presentes em muitas formulas naturais.
 
Clique para ler o resto: Alimentos Benéficos para Herpes 

fonte-http://www.abcdasaude.com.br/Tumblr_m0iwwk3fmx1r5u9s9o1_400_large_193432594_large

 
 
 

Sexo : HPV – Drauzio Varella

Tumblr_lqro7zybnt1qfu4bqo1_500_large

O HPV (papilomavírus humano), nome genérico de um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos diferentes, pode provocar a formação de verrugas na pele, e nas regiões oral (lábios, boca, cordas vocais, etc.), anal, genital e da uretra. As lesões genitais podem ser de alto risco, porque são precursoras de tumores malignos, especialmente do câncer do colo do útero e do pênis, e de baixo risco (não relacionadas ao aparecimento de câncer).

Transmissão do Papiloma Vírus Humano (HPV)

A transmissão se dá predominantemente por via sexual, mas existe a possibilidade de transmissão vertical (mãe/feto), de auto-inoculação e de inoculação através de objetos que alberguem o HPV.

Diagnóstico

As características anatômicas dos órgãos sexuais masculinos permitem que as lesões sejam mais facilmente reconhecíveis. Nas mulheres, porém, elas podem espalhar-se por todo o trato genital e alcançar o colo do útero, uma vez que, na maior parte dos casos, só são diagnosticáveis por exames especializados, como o de Papanicolaou (teste de rotina para controle ginecológico), a colposcopia e outros mais sofisticados como hibridização in situ, PCR (reação da cadeia de polimerase) e captura híbrida.

Sintomas

A infecção causada pelo HPV pode ser assintomática ou provocar o aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao de uma pequena couve-flor na pele e nas mucosas. Se a alteração nos genitais for discreta, será percebida apenas através de exames específicos. Se forem mais graves, as células infectadas pelo vírus podem perder os controles naturais sobre o processo de multiplicação, invadir os tecidos vizinhos e formar um tumor maligno como o câncer do colo do útero e do pênis.

Tratamento

O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de câncer instalado.

Recomendações

* Lembre-se que o uso do preservativo é medida indispensável de saúde e higiene não só contra a infecção pelo HPV, mas como prevenção para todas as outras doenças sexualmente transmissíveis;

* Saiba que o HPV pode ser transmitido na prática de sexo oral;

* Vida sexual mais livre e multiplicidade de parceiros implicam eventuais riscos que exigem maiores cuidados preventivos;

* Informe seu parceiro/a se o resultado de seu exame para HPV for positivo. Ambos precisam de tratamento;

* Parto normal não é indicado para gestantes portadoras do HPV com lesões genitais em atividade;

* Consulte regularmente o ginecologista e faça os exames prescritos a partir do início da vida sexual. Não se descuide. Diagnóstico e tratamento precoce sempre contam pontos a favor do paciente.

Drauzio Varella

380911_326473957376116_299239266766252_1017839_2074620921_n_large

Sexo Seguro, Sempre!

627215


.

O que é sexo seguro?

Sexo seguro é o sexo sem o risco de ser contaminado ou contaminar o/a seu/sua parceiro/a com doenças sexualmente transmissíveis (DST’s). Esta segurança só pode ser atingida através de relações sexuais monogâmicas com um parceiro sabidamente saudável ou quando o sexo é realizado sem o contato ou troca de fluidos corporais como esperma, secreção vaginal, sangue e leite.


Que tipos de DSTs existem?

Cancro Duro (Sífilis)
Cancro Mole
Candidíase
Herpes Simples Genital
Gonorréia
Condiloma acuminado/HPV
Linfogranuloma Venéreo
Granuloma Inguinal
Pediculose do púbis
Hepatite B
Aids
Infecção por clamídia
Infecção por trichomonas
Infecção por ureaplasma

Atenção!

Os efeitos de álcool e/ou narcóticos podem perturbar uma tomada de decisão em pleno juízo em caso de risco. Evita a utilização destas substâncias antes ou durante os teus contatos sexuais.


Sexo Seguro para Gays

A prática de sexo seguro por homens pode ser alcançada através do uso da camisinha, camisa-de-vênus, condom (do latim condare, que significa “proteger”) ou preservativo. O preservativo é um objeto de material elástico, derivado da borracha (látex), relativamente resistente que envolve os genitais masculinos (mais usado) ou femininos durante o coito, impedindo o já citado contato entre os fluidos corpóreos das pessoas que estão praticando relações sexuais. Além da proteção contra as DST’s (Doenças Sexualmente Transmissíveis), os preservativos constituem um método anticoncepcional seguro, quando usados adequadamente. O mercado diversificou muito a industrialização do preservativo. Hoje encontramos preservativos com textura, com formatos especiais, coloridos, lubrificados, com perfume, sabor, etc.

Como utilizar o preservativo?

Escolha uma marca de confiança. Leve-a sempre contigo. É recomendável ter uma ou mais unidades de reserva. Conserva-as protegidas do calor e utiliza-as sempre dentro do prazo de validade. Abra delicadamente a embalagem, cuidando para que esta operação não danifique o preservativo. A colocação deverá ser feita com o pênis em ereção (duro).  Deixa um pequeno espaço na ponta do preservativo. Isto é importante e pode ser conseguido comprimindo-se a extremidade do preservativo entre o polegar e o indicador e mantendo-os assim enquanto o colocas. Encosta o preservativo enrolado na ponta da glande e desenrola-o até à base do pênis. Se o preservativo não for lubrificado, utiliza somente lubrificantes à base de água, os quais deverão ser aplicados sobre o pênis antes da colocação e/ou diretamente no preservativo após colocado. Após o uso retira o preservativo. Dá um nó na extremidade aberta e joga-o no lixo. O preservativo é descartável e por isso deve ser usado somente uma vez. No caso do preservativo romper-se ou sair durante a relação sexual, joga-o fora e coloca um novo.

Sexo Seguro para Lésbicas

Existem casos registrados desde o início da década de 1980, que nos indicam que as mulheres podem transmitir o HIV (Vírus de Imuno-Deficiência Humana) de uma para a outra. Apesar dos números, muitas são as entidades oficiais ligadas à investigação e controlo do HIV/AIDS (Síndrome de Imuno-Deficiência Adquirida) que omitem estes fatos dos seus relatórios. A maioria das pessoas da comunidade lésbica crê erradamente que não está sob risco. O HIV é transmitido quando sangue, líquidos vaginais, leite mamilar ou sêmen de uma pessoa infectada consegue chegar à tua circulação sanguínea. Pode parecer difícil mas não é. As lésbicas ou mulheres bissexuais podem ser infectadas por não praticarem sexo seguro (quer seja com homens ou mulheres), por um doador de sêmen, pela partilha de agulhas (para administração de narcóticos via intra-venosa), para fazer tatuagens, para furar o corpo (ex. orelhas, nariz, mamilos etc.) e finalmente por transfusões de sangue. Por sabermos precisamente como o HIV é transmitido, podemos dar algumas sugestões de sexo mais seguro, e explicar exatamente quais são as práticas que constituem risco.


Quais sãos as práticas seguras e não seguras?

A questão se um dado comportamento é ou não de risco, depende da troca de fluidos. Beijos “molhados” são seguros, a não ser que haja uma lesão dentro da boca ou gengivas que sangrem com frequência. Após a escovação dos dentes, espera-se pelo menos meia-hora antes de dar algum beijo mais “profundo”. Tocar nos seios da tua companheira, massagens, masturbação e a fricção entre os corpos são seguros, desde que não haja troca de sangue ou leite mamilar. Lesões na boca, dedos e vagina, em qualquer das duas, pode aumentar o risco durante o contato anal e vaginal. Utilizando uma luva de latex, pode impedir-se a transmissão do vírus para a parceira. Sexo oral desprotegido é muito arriscado, especialmente se a tua parceira está com a menstruação ou tem uma infecção vaginal. Para tornar esta prática mais segura, podes tapar a área genital com um preservativo cortado ao meio de modo a formar um retângulo de latex, impedindo assim, o contato direto e eventual troca de líquidos infectados (sangue e líquidos vaginais). Se uma mulher estiver infectada, o vírus estará presente no sangue menstrual e nas secreções vaginais .

Se QUISER engravidar , ATENÇÃO!

Se tiver relações sexuais com um homem ou deseja ser inseminada artificialmente através de esperma doado, certifique-se que o indivíduo foi testado, pelo menos duas vezes com intervalos de seis meses cada um e que os respectivos testes são negativos. O primeiro teste deverá ter sido efetuado pelo menos seis meses após qualquer possível contato com o HIV. O doador deverá não ter tido qualquer risco de contato com o HIV entre o seu último teste e o momento de doar o esperma.

fonte-http://www.rea.pt/sexoseguro2.html