Arquivo de Tag | AUTO-ESTIMA

Uma conversa franca sobre amor próprio – Chris Almeida

tumblr_mnvfex8Pdl1qa0zbyo1_1280

Muito se fala sobre auto estima, mas poucas pessoas entendem o seu verdadeiro significado. Cuidar de sua autoestima vai muito além de visitar o cabeleireiro ou comprar aquela roupa nova. Aliás, estas nem são condições necessárias para o cultivo do amor próprio.

Todos conhecemos, em tese, a definição básica de autoestima: é a estima que tenho por mim mesmo, ou seja, o quanto me valorizo. O quanto me quero bem e me aceito.

Vamos aperfeiçoar esta definição, dizendo que a autoestima é um ato de amor e de confiança consigo mesmo. Precisamos entender bem que são as duas coisas juntas: o “amor próprio” e a “autoconfiança”. Faltando um destes ingredientes, não teremos uma autoestima verdadeira.

Amar a si mesmo sem confiança nos seus atos ou pensamentos não resolve. Neste grupo temos as vítimas, aquelas pessoas que desejam algum “bem” para si, mas se lamentam por não terem condições de consegui-lo.

Confiança em seus projetos ou na sua capacidade de conquista sem o amor próprio também não traz felicidade. Neste último grupo, vemos a maioria das pessoas mergulhadas no estresse social, preocupadas em ter e poder, mas esquecendo de ser.

Infelizmente, trazemos uma tremenda dificuldade em cultivar estes dois ingredientes da auto-estima (o amor próprio e a autoconfiança), por eventos que se manifestaram desde a nossa criação. Quantas vezes, por medo do egoísmo, deixamos de lado nossa própria vontade para fazer tudo o que o outro queria. Só que auto-estima não tem nada a ver com o egoísmo. O egoísta é um ser vazio e solitário que precisa cada vez mais de coisas e pessoas que o preencham. Gente com boa auto-estima, apenas reconhece que, como qualquer ser humano, tem o direito de valorizar e satisfazer suas vontades.

Mas, aprendemos a cultivar uma “personalidade ideal” e, portanto, tivemos que engolir nossos sentimentos. Em nome de Deus, da moral ou da boa educação, o importante era “fazer a coisa certa”, mesmo que aquilo estivesse contrariando nossa natureza.

Pior ainda quando passamos a desejar um “corpo ideal”. O ideal é apenas um sonho, uma projeção. Com isto, vivenciamos um estado profundo de angústia, pois comparamos nosso corpo com “modelos” e percebemos o quão diferente somos daqueles seres perfeitos e maravilhosos que deveríamos ter sido.

Na verdade, a cultura, a mídia e até mesmo nossos familiares contribuíram fortemente para gerar este quadro: “Está na moda quem usa tal roupa” “Sem estudo você não é nada” “Você será aceito somente se fizer isto e não aquilo…”. É claro que, muitas vezes, isto aconteceu por ignorância, e não por maldade. Se tivessem acesso a determinadas informações, certamente as atitudes de nossos pais seriam diferentes.

DESENVOLVENDO SUA AUTO ESTIMA
O resgate da autoestima acontece quando você decide que só precisa ser quem você é. Você pode confrontar as opiniões, e não ficar preso a um único ponto de vista. Mas descobre que, se no passado era importante ouvir e respeitar as ordens dos adultos, hoje você pode ser dono (ou dona) de seu próprio destino. Passa a respeitar mais suas próprias idéias, porque, automaticamente, está se ouvindo mais. É por esta razão que gente que tem uma boa auto-estima nunca se sente sozinha, pois solidão é a distância que se tem de si próprio.

Entenda que você não veio a este mundo para corresponder às expectativas dos outros, por mais que você os ame. Se fizer isto, nunca será o “bastante”, nunca sentirá que conseguiu. Você não é propriedade de ninguém, assim como não precisa mais assumir “o outro” como propriedade sua. Assumindo que você não é responsável pela felicidade alheia, também não responsabilizará ninguém pela sua própria felicidade. Os outros estão em sua vida para fazer companhia e não para se aprisionarem emocionalmente.

Cultivando sua autoestima, será uma pessoa mais consciente, mais responsável por seus atos. Sentirá que está mais íntegro e que é alguém valioso para si mesmo. Perceberá que tem todo o direito de honrar suas necessidades e vontades que considerar importantes. Aprenderá que merece ter atitudes de carinho consigo mesmo, como, por exemplo, preparar a mesa do café, mesmo quando está sozinho, ou permitir-se ir ao cinema, ainda que ninguém queira lhe fazer companhia. Você é a sua grande companhia, e, se entender isto, poderá iniciar uma das melhores fases de sua vida.

Chris Almeida é filósofo e psicoterapeuta

 

Anúncios

GOSTE DE VOCÊ PRIMEIRO …

abaaNão vou dizer que é FÁCIL, afinal de contas, gostar é uma MERDA, mas… a regra básica é: GOSTE DE VOCÊ PRIMEIRO, sempre! E isso é conselho de mãe!
Permita-se ficar indignada, mas por um curto espaço de tempo. Não passe o resto da sua existência indignada com alguma situação.
JAMAIS sofra por quem não perderá SE QUER um minuto sofrendo por não te ter ao lado. Aliás, antes de sofrer por alguém que não te merece, simplesmente porque não te respeita, lembre-se que agora mesmo, em vários hospitais, há milhões de pessoas indo, mas indo para nunca mais voltarem. Em um eterno estado irreversível. E esta dor sim, merece respeito e consideração. Mas afinal, o que é este tal de “gostar de você primeiro” que todo mundo fala? Sabe quando você vira o mundo de ponta  cabeça para conseguir fazer uma surpresinha para agradar o ilustríssimo amor? Sabe quando você pede dinheiro emprestado até para quem não gosta de você, para conseguir encontrá-lo? Sabe quando você implora para sua amiga deixar você colocar seu chip no celular dela, porque ficou sem bateria e precisa responder aquela mensagem para o queridíssimo? Pois é… Tudo isso é gostar DELE PRIMEIRO. Tudo o que você faz por ele, pelo relacionamento, você está colocando na frente de você mesma! Logo, gostar de VOCÊ PRIMEIRO é quando ao invés de você usar suas últimas moedas para comprar um presentinho para agradar o cara, usar para comprar aquela maquiagem nova que você está querendo! Ao invés de ficar com ele quando e SOMENTE quando ELE quer te ver, fique com ele quando você tiver vontade! Gostar de você primeiro é colocar você literalmente na frente dele, do que você sente por ele, do que você quer com ele, dele, ele, ele…. Pense no que VOCÊ quer, e faça para você PRIMEIRO. Pense no que você quer comprar e compre para VOCÊ primeiro… E caso sobre, caso queira e SOMENTE depois de fazer PARA você, POR você, aí você pode pensar se compensa o esforço e fazer pelo moçoilo. Gostar de você primeiro é fazer aquele curso que você queria, comprar roupas novas, maquiagens, arrumar seu cabelo, ir e vir para onde e quando quiser e principalmente não dar importância ALGUMA para o glorioso homem quando ele decidir numa bela manhã que não te quer mais. Perca seu tempo com coisas para você. Se importe com o seu bem estar. Ele não quer mais? Problema é dele. Quem está PERDENDO? ELE! Goste de você primeiro. SEMPRE!

Se ele não te quer mais, acostume-se!

Tenho reparado nas estatísticas deste espaço, que muita gente passa por aqui com a finalidade de encontrar respostas *principalmente* para resolver problemas de relacionamento, seja com o namorado, com o ex, ou com qualquer pessoa que tenha passado de forma mais intensa. Então, vamos lá:

Em primeiro lugar, tenha em mente que quando um não quer, dois não brigam. E isto vale para a vida toda. Doa à quem doer.
É ruim, eu sei. Machuca, dói, te arrebenta por dentro, mas infelizmente (ou felizmente, e isso você só vai descobrir no futuro), você tem que cair na real.
Vocês podem ter vivido uma longa e emocionante história de amor durante 10 anos, ou uma intensa e inesquecível paixão durante 3 meses, não importa.
Acabou, acabou e você tem que saber a hora de parar.
Tudo bem que tudo foi muito bonitinho, que você ainda acredita que tinha tudo para dar certo, que vocês dois combinavam como ninguém e blá blá blá.
Isso tudo também não importa mais.
Você não importa mais para ele. Ele não quer saber mais de você. Ele já está em outra e nem se lembra mais de nada do que foi bonitinho entre vocês, nem do beijo, nem da sua pele macia, nem do seu perfume, nada. ELE TE ESQUECEU. Esqueceu porque para ele você não é mais importante.
Entenda: Ele fez a escolha dele.
Por mais errada e desencontrada que seja, foi a escolha DELE.
Não importa se ele está namorando com uma menina 10 anos mais nova que você ou que tem idade para ser sua mãe. Tudo isso é problema dele. Só dele.
A única coisa que te importa é que você é bonita demais, inteligente demais para passar por isso.
Tem uma vida inteirinha pela frente para encontrar um homem que te dê o devido valor, que te enxergue como mulher, que cuide de você e dê a paz que você precisa. Alguém que será mais novo que ele, ou talvez até mais velho…Porque não? Mas com certeza é alguém que dará valor à você, terá orgulho de mostrar para todo mundo que você é a namorada dele, porque este sim vai saber reconhecer as suas qualidades perfeitamente bem. E quanto ao outro?  Ele fez a escolha dele. 
Você é realizada profissionalmente, é independente, paga as suas contas, está sempre estudando, aprendendo, lendo um bom livro, assistindo um bom filme, tem amigos que se importam de verdade com você e uma família maravilhosa que está sempre do seu lado, te ajudando e apoiando. Então aprenda mais esta: Você merece alguém que acredite em você, no seu sentimento, que lute por você e que valorize tudo isso.
Outra coisa: Não importa se ele é o homem da sua vida. Ele fez a escolha dele. É isso que importa.
Tire seu time de campo e esqueça ele de vez.
Quem não te quer, não te merece.
É difícil mas não é impossível. Ninguém é insubstituível.
Vá cuidar de você.
Estamos entendidos?
=)

por

Valorize-se já!

Quanta confusão! Quanto desgaste quando na verdade todas as respostas estavam bem aí dentro de você. Mas você, nesse momento não consegue enxergar isso! Sua queixa principal é a falta de valorização. Mas não é só “dele”! É o seu chefe, seus amigos, parentes, enfim, um coro quando o assunto é valorização.

Você quer a todo custo principalmente que ele a valorize e a veja como a mulher dos sonhos. Mas e você? Quando você olha pra você o que vê? Você consegue visualizar a mulher dos sonhos?Ora, se nem você se vê dessa forma, como acredita que ele a verá?

Você trabalha arduamente e anseia por essa valorização. Lê todos os textos do site e praticamente decora minhas palavras. Você tenta seguir meus conselhos a risca, fazendo isso ou aquilo com ele. Ótimo! Só que você faz por fora! É só esse pequeno detalhe!

Você faz tudo por fora, mas lá dentro…lá dentro mesmo você está morrendo de medo! Você está extremamente insegura, firme igual a uma gelatina!

E agora eu pergunto: Qual é a energia que prevalece? Aquela que você aparenta ou que está lá dentro?

Acertou quem disse a energia de dentro. Meninas, é só o que importa!

Você pode até fazer cara de paisagem pra ele, porém quando ele olha pra você, ele ainda sabe o que você está sentido ou pensando. E por quê? Porque ele é médium? Não minha linda, porque ele é um ser que também está nesse planeta com os mesmos sensos, ou seja, com as mesmas ferramentas do que você. Ele sente a sua energia! Assim como você também sente a energia dele. E então se ele der importância a essa energia que está emanando de você, ele saberá que é tudo da porta pra fora!

Logo, a valorização começa em primeiro lugar dentro da gente. Você precisa urgentemente encontrar uma forma de buscar esse valor dentro de você. Quando você conseguir isso, a primeira coisa que acontecerá, é que esse medo que está aí dentro, desaparecerá. Quando você toma seu valor por inteiro, tudo o que você faz é certo! Por mais errado que esteja!

Quando esse seu valor aflora, você fica ao seu lado e então pára de pedir opinião dos outros, pois você será sua melhor amiga e só você sabe o que é melhor! Os outros não têm mais poder sobre você.

E então quando você desperta para esse seu valor, nada mais precisará ser feito. Suas palavras, suas ações e seus pensamentos serão baseados exclusivamente no seu melhor. E ele? Bom, ele começará a valorizá-la automaticamente. Você não precisará se debater mais pra isso.

Essa é uma das leis do Universo. E acredito que seja a principal lei. Tudo começa aqui dentro! Se você não tem valor aí dentro, não adianta trabalhar por fora, pois será em vão. Primeiro aí dentro, o resto é consequência! Eu sei que isso tudo que falo aqui, é totalmente novo para 90% das pessoas que estão lendo. Ok! Mas eu sou a testemunha! Eu também um dia já tive medo, já chorei, me desesperei e fui machucada. Só que depois que descobri como as coisas funcionam, nunca mais passei por isso, pois tudo conspira ao meu favor. E não tem ninguém que mude isso dentro de mim! Ninguém!

Os outros não tem que valorizar você! É seu trabalho fazer isso!

O Impacto da Rejeição na Auto-estima

f0080083ed86d92bb4f7df393cafeb2b
 A rejeição é bastante poderosa. Deixamos de fazer muitas coisas pelo simples medo de ser rejeitado, até por pessoas que não têm nenhuma ligação emocional conosco.  Isso você pode ver no dia-a-dia. Pessoas que têm dificuldades de pedir informação, de chamar alguém pra dançar, de vender algo… Vendedores que buscam clientes fora do seu  ambiente de trabalho, que visitam empresas e a abordam pessoas para expor seus produtos e serviços, tem que ser mestres na superação do sentimento de rejeição. A grande maioria vai dizer não ao vendedor, outros vão tratar com  indiferença, uns vão até ser grosseiros. Um pequeno percentual é que irá realmente se interessar e comprar no final das contas.

Racionalmente, não seria nada de mais oferecer um serviço ou produto a alguém. O pior  que pode ocorrer é se ouvir um não. Mas… emocionalmente não é tão simples.

A rejeição costuma deixar marcas na auto-estima. Ainda mais quando a pessoa é rejeitada na infância pelos pais. Nesse caso, as marcas podem ser bastante profundas e influenciar o comportamento pelo resto da vida, caso a pessoa não perceba e nem trate o sentimento.

A rejeição pode ocorrer de várias formas: Filhos que são abandonados pelos pais, levados para adoção, filhos que se sentem preteridos e percebem outro irmão como sendo mais querido, filhos que são criticados demais, não elogiados e comparados negativamente com outras crianças.

Na vida adulta, a rejeição ocorre também de outras maneiras: casamentos desfeitos, namoros rompidos unilateralmente, perda de emprego ou cargo, humilhações e tratamentos diferenciados no trabalho, amizades desfeitas…

Mas porque é que dói tanto ser rejeitado? O que acontece quando alguém é rejeitado, ou se sente rejeitado por alguma atitude de uma terceira pessoa, é o surgimento de um sentimento de menos valia. “Por que minha mãe me abandonou e não me criou? Por que fulano era preferido? Eu não entendo… Por que fulano me deixou? Por que fulano que era tão meu amigo agora age de tal forma?” A pessoa rejeitada, no fundo, acaba sentindo que tem algo de errado em si mesma.

Esse sentimento da pessoa rejeitada de que parece que tem algo de errado com ela, na maioria das vezes não é bem percebido. Essa é a causa maior da dor: achar que e a rejeição ocorreu por que há um “defeito” na pessoa e isso que a levou a ser descartada, desprezada, abandonada, rejeitada. A pessoa busca a explicação, não encontra, e, inconscientemente, é levada sentir que tem algo de errado nela que levou a outra pessoa a rejeitá-la.

E  quando alguém é a parte que foi deixada no relacionamento amoroso? Já atendi muitos casos…. é terrível, o sentimento de rejeição surge com toda força. A pessoa que vai embora diz coisas como: “o problema não é você, sou eu… a coisa é comigo, não estou num bom  momento, você merece pessoa melhor e blá, blá, blá…” É até uma forma de ter cuidado com outro, mas… essas palavras não amenizam em nada o sentimento de rejeição do outro lado. A pessoa fica se perguntando o porque daquilo, não entende, e, no final das contas, fica implícito: “tem algo de errado comigo, não sou bom o suficiente”.

Imagine carregar esse sentimento desde a infância pela rejeição dos pais: “eu não tenho valor, tem algo de errado comigo, eu devo merecer isso mesmo…” Isso vai gerar outros sentimentos como a culpa por exemplo. Se sentir culpado por não ser uma pessoa boa o suficiente, por não corresponder as expectativas dos pais…

Gera também uma necessidade constante de aprovação dos pais. O filho se esforça, tenta agradar, continua sem o reconhecimento, tenta novamente agradar, e vira um circulo vicioso: tentar agradar a todo custo, não ser reconhecido, se sentir rejeitado por isso, e novamente agradar… Vira uma busca eterna pela aprovação. Esse comportamento também pode se dar no relacionamento entre casais, amigos, bem como no trabalho.

Outras conseqüências da rejeição é a raiva e a mágoa. Como a atitude de rejeição faz a pessoa se sentir menos, e isso é bastante doloroso, é natural se defender ficando com raiva do outro.

Qualquer sentimento negativo pode ser tratado através da *EFT (técnica para autolimpeza emocional, veja como receber um manual gratuito no final do artigo), inclusive a rejeição. A melhor forma de se fazer isso é a seguinte. Primeiro, lembrar de eventos na sua vida onde você se sentiu rejeitado: lembrança dos pais criticando você, lembranças dos pais elogiando o irmão preferido, lembranças de relacionamentos rompidos pela outra pessoa, lembranças de eventos ocorridos no trabalho… Enfim, liste em um papel todos os eventos onde se sentiu rejeitado.

Depois desse primeiro passo, você vai passar a tratar cada evento com a EFT, para limpar a carga emocional contida em cada um deles.  Como assim limpar? Quando aplicamos a EFT em cima de lembranças dolorosas, o sentimento negativo se dissolve, dando lugar a um sentimento neutro, ou de paz interior. Na medida que você fizer isso para vários eventos, limpando a carga emocional de cada um deles, você sentirá o sentimento de rejeição diminuir cada vez mais, o sentimento de menos valia e de que tem algo errado cada vez menor. Automaticamente, haverá  melhoras na sua  autoestima.

Isso vai limpar o seu passado. Sua reação em momentos de rejeição no presente será cada vez mais saudável. E sempre que sentir rejeição no presente, pode também usar a EFT para rapidamente limpar a negatividade e se sentir bem em poucos minutos. Trate todos os sentimentos ligados aos eventos de rejeição: raiva, magoa, tristeza, abandono, culpa, e a rejeição em si.

Algumas sugestões de frases de EFT que podem ser utilizadas para tratar eventos de rejeição:

– Embora eu sinta raiva de fulano que me rejeitou em tal evento (é sempre importante aplicar a técnica ao lembrar de eventos específicos), eu me aceito profunda e completamente.
– Embora eu sinta mágoa de fulano por causa desse evento…
– Embora eu não entenda porque aconteceu isso…
– Embora eu sinta que tem algo de errado comigo…
– Embora me sinta culpado de ter causado isso…
– Embora eu não tenha sido bom o suficiente…
– Embora eu sinta tristeza…

Observe exatamente o que você sente e crie suas frases de forma personalizada, isso vai trazer resultados melhores. A cada rodada, você pode perceber novos sentimentos surgindo, aí é só reformular as frases. 

por Andre Limaandre@eftbr.com.br

*EFT – Emotional Freedom Techniques – É a auto-acupuntura emocional sem agulhas. Ensina a desbloquear a energia estagnada nos meridianos, de forma fácil, rápida e extremamente eficaz, proporcionando a cura rápida para questões físicas e emocionais. Você mesmo pode se auto-aplicar o método. Para  receber manual gratuito da técnica e já começar a se beneficiar, acesse: http://www.eftbr.com.br/ e solicite o seu manual. Veja também sobre cursos, atendimentos terapêuticos online e muito mais.

FODA-SE por Millôr Fernandes

                        

image

O nível de stress de uma pessoa
é inversamente proporcional
a quantidade de
foda-se!
que ela fala.

Existe algo mais libertário
do que o conceito do
foda-se!?
O foda-se!
aumenta minha auto-estima,
me torna uma pessoa melhor.
Reorganiza as coisas. Me liberta.
– Não quer sair comigo ?
Então foda-se!

– Vai querer decidir essa merda
sozinho (a) mesmo?
Então foda-se!.

O direito ao foda-se!
deveria estar assegurado
na Constituição Federal.

Os palavrões não nasceram por acaso.
São recursos extremamente válidos e criativos
para prover nosso vocabulário
de expressões que traduzem
com a maior fidelidade
nossos mais fortes e genuínos sentimentos.

É o povo fazendo sua língua.
Como o Latim Vulgar,
será esse Português Vulgar
que vingará plenamente um dia.

Pra caralho, por exemplo.
Qual expressão traduz melhor a idéia
de muita quantidade do que
Prá caralho?

Pra caralho
tende ao infinito,
é quase uma expressão matemática.
A Via-Láctea tem estrelas
pra caralho,
o Sol é quente
prá caralho,
o universo é antigo
pra caralho,
eu gosto de cerveja
pra caralho,
entende?

No gênero do Prá caralho,
mas, no caso, expressando
a mais absoluta negação,
está o famoso
Nem fodendo!.

O Não, não é não! e tampouco
o nada eficaz e já sem nenhuma credibilidade. Não,
absolutamente não! o substituem.
O Nem fodendo
é irretorquível, e liquida o assunto.

Te libera, com a consciência tranqüila,
para outras atividades
de maior interesse em sua vida.
Aquele filho pentelho de 17 anos
te atormenta pedindo o carro
pra ir surfar no litoral?
Não perca tempo nem paciência.
Solte logo um definitivo:
Marquinhos presta atenção, filho querido,
Nem fodendo!.

O impertinente se manca na hora!

Por sua vez,
o porra nenhuma!
atendeu tão plenamente as situações
onde nosso ego exigia
não só a definição de uma negação,
mas também o justo escárnio
contra descarados blefes,
que hoje é totalmente impossível imaginar
que possamos viver sem ele
em nosso cotidiano profissional:
ele redigiu aquele relatório sozinho
porra nenhuma!.

O porra nenhuma,
como vocês podem ver,
nos provê sensações
de incrível bem estar interior.
É como se estivéssemos
fazendo a tardia e justa denúncia pública
de um canalha.

São dessa mesma gênese os clássicos
aspone, chepone, repone
e mais recentemente, o prepone
– presidente de porra nenhuma.

Há outros palavrões igualmente clássicos.

Pense na sonoridade de um
Puta-que-pariu!,
ou seu correlato
Puta-que-o-pariu!,
falado assim, cadenciadamente,
sílaba por sílaba…
Diante de uma notícia irritante qualquer
puta-que-o-pariu!
Dito assim te coloca outra vez em seu eixo.
Seus neurônios têm o devido tempo e clima
para se reorganizar e sacar a atitude
que lhe permitirá dar um merecido troco
ou o safar de maiores dores de cabeça.

E o que dizer de nosso famoso
vai tomar no cu!?
E sua maravilhosa e reforçadora derivação vai
tomar no olho do seu cu!.

Você já imaginou o bem
que alguém faz a si próprio
e aos seus quando,
passado o limite do suportável,
se dirige ao canalha de seu interlocutor
e solta:

Chega!
Vai tomar no olho do seu cu!.
Pronto,
você retomou as rédeas de sua vida,
sua auto-estima.
Desabotoa a camisa e sai a rua,
vento batendo na face,
olhar firme, cabeça erguida,
um delicioso sorriso de vitória
e renovado amor íntimo nos lábios.

E seria tremendamente injusto
não registrar aqui
a expressão de maior poder de definição
do Português Vulgar:
Fodeu!.
E sua derivação mais avassaladora ainda:
Fodeu de vez!.

Você conhece definição mais exata,
pungente e arrasadora
para uma situação
que atingiu o grau máximo imaginável
de ameaçadora complicação?
Expressão, inclusive, que uma vez proferida
insere seu autor
em todo um providencial contexto interior
de alerta e autodefesa.
Algo assim como quando você está dirigindo bêbado,
sem documentos do carro
e sem carteira de habilitação
e ouve uma sirene de polícia atrás de você mandando você parar:
O que você fala?
Fodeu de vez!.

Liberdade, igualdade, fraternidade e
foda-se!!!

AME-SE!


 

Sempre tive cuidado de não ferir a auto- estima de ninguém , pois sei que é muito doloroso. Principalmente, quando esse alguém está passando por uma fase conturbada. Pois se posso ajudar, sempre tento colocar minha mão amiga [ claro, se a pessoa aceitar].

AUTO significa uma forma da pessoa se referir a si própria.

 

ESTIMA é o sentimento do bem querer, do respeito, da admiração, da alegria em sentir, em valorizar com dignidade, com afeto e com compaixão.

 

AUTO-ESTIMA portanto, é quando alguém se vê como uma pessoa digna de ser amada, respeitada e valorizada, antes e acima de tudo, por si própria.

 

BAIXA AUTO-ESTIMA é quando este sentimento está abalado, destruído, impotente ou mesmo falido.

 

É quando você acha que todos são melhores do que você e que sua vida não vale mais a pena. Todos são mais felizes, mais bem sucedidos, mais capazes. No popular, é quando você está se sentindo por baixo. O que fazer?

 

Pare de se comparar com os outros: Nenhuma impressão digital é igual a outra. Você também é única.

 

Desligue os programas da mídia que mostram para você homens e mulheres moldados para consumo: Você não é um carro que precisa mudar de modelo todos os anos para ser consumido. Você é um ser humano dotado de corpo, alma e espírito. Faça isso valer sobre os que querem transformar você em uma marionete.

 

Procure se relacionar com pessoas que aceitam você exatamente como você é: Não minta para você mesma, não represente o que não é, não tente agradar os outros. Seja autêntica e realista. 

 

Transforme os lamentos em decisões. Deixe a atitude passiva de lado e assuma para si a responsabilidade de promover mudanças.

 

Escolha objetivos possíveis: Mesmo que você tenha que conquistá-los pouco a pouco. Metas inatingíveis são o caminho mais fácil para a frustração e uma nova recaída na auto-estima.

 

Trabalhe seu auto-conhecimento: Se questionando sobre seus valores, analisando o que é realmente importante para você. Isto vai ajudá-lo a tomar decisões e mudar atitudes.

 

Assuma seus defeitos e aceite-se do jeito que você é: Não se trata de ser acomodado, pelo contrário. Tente melhorar o que for possível, mas não exagere buscando perfeição em tudo. Essa busca é infinita, e você pode estar desperdiçando tempo e esforços que poderiam ser dedicados a outras atividades mais produtivas e prazeirosas.

 

Encare o fracasso como algo normal: Aproveite-o como uma lição valiosa para encarar os novos desafios, e não como prova de incapacidade.

 

Expresse suas opiniões, desejos: Por outro lado, respeite as opiniões de outras pessoas. Respeitar não significa que você deva concordar necessariamente com elas.

 

Diversifique e amplie suas relações: Conheça novas pessoas,  se puder viajar para outros lugares, viaje.

 

Pequenas atitudes podem significar muito: Um telefonema, uma festa com os amigos, arrumação do quarto, etc.

 

Fortaleça seus pontos fortes: Todos nós possuímos pontos fortes e fracos. Eleve sua auto-estima maximizando suas qualidades e faça delas o sustentáculo para uma vida profissional de sucesso. Utilize-as em benefício próprio, da empresa e do ambiente de trabalho. Se você é do tipo extrovertido e que gosta de lidar com pessoas, procure trabalhar na área de vendas ou desenvolvimento de negócios, mas se é do tipo metódico e calculista, procure trabalhar em áreas em que o contato com o público não é tão requerido.

 

Assim, amar o que se faz, fomentar a confiança e a criatividade para apontar soluções, adotar uma postura otimista diante dos problemas do dia-a-dia, comunicar-se com eficiência e eficácia e capitalizar suas habilidades pessoais são atitudes que valorizam o “eu” do indivíduo e criam um ambiente de trabalho que impulsiona a criatividade e estimula as relações humanas.