Arquivo de Tag | ANO NOVO

“Ano Novo” – Ferreira Gullar

lambe lambe2

Ano Novo

Meia noite. Fim
de um ano, início
de outro. Olho o céu:
nenhum indício.

Olho o céu:
o abismo vence o
olhar. O mesmo
espantoso silêncio
da Via-Láctea feito
um ectoplasma
sobre a minha cabeça:
nada ali indica
que um ano novo começa.

E não começa
nem no céu nem no chão
do planeta:
começa no coração.

Começa como a esperança
de vida melhor
que entre os astros
não se escuta
nem se vê
nem pode haver:
que isso é coisa de homem
esse bicho
estelar
que sonha
(e luta)

GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1997.

O que você quer da vida?

1d62bd95a0f973045b0608e63dd6b525

O que você quer para sua vida? Emoções baratas? Ofertas irresistíveis? Não sei se um dia o mundo cansará de tanta disponibilidade. Felicidades a 1,99. É pegar ou largar… O mundo anda invertido. Ou será que sou eu? Temos que virar de cabeça pra baixo para ficarmos iguais. Aquilo que era secreto agora está escancarado. O que nos é caro, escondemos a 7 chaves. Eu não quero que minhas vontades tortas e meus desejos secretos fiquem escondidos. Eu quero mais é que eles saiam por aí, nem que seja para não se atrofiarem. Eu ando seguindo o que eu acho que tenho de mais valioso: meu coração. Se você estiver no meu caminho, te levarei comigo. (Quer vir?).

Cansei de pagar mais por menos. Eu enxergo sua alma. Enxergo suas incertezas. Mas eu não quero suas dúvidas… Por favor, durma com elas. Nem que seja por esta noite. Eu também tenho medo de errar e levar a sua culpa pode ser uma enorme bagagem para mim. Entende? Algum dia há de dar certo. Se não for do jeito que sonhamos, será de um jeito muito melhor. O mundo nos prega peças, sabia? Eu não quero competir com refrões. Eu quero poesia, sentimentos e beijos no pescoço. Será que é pedir muito?

Fernanda Mello

A CHAVE – Um Ano Novinho 2013


É como uma chave.
Um novo ano que nasce é como uma chave capaz de abrir as portas
das mais variadas possibilidades.
É como uma chave deixada na porta da nossa própria casa pelas mãos
da esperança.
Não há como não se contagiar com a energia que predomina todos os
domínios de um planeta inteiro que aguarda mais uma hora da virada.
E chave do que virá.
As portas que serão abertas, as portas que serão fechadas, os portões,
os porões, as grades, as celas, as almas, as felicidades…
Uma chave com poder de abrir e fechar.

Mas como usar?…

O primeiro segundo do ano novo é tão simples como
uma chave. Uma chave nas mãos. O milagre estará no que decidirmos
fazer. Estará nos nossos olhos. Estará nas nossas escolhas.
Estará na crença de que é possível renovar o ano à cada dia.
Estarão lá as estrelas para nos inspirar, o grande sol para nos aquecer,
também as águas, o ar e todas as pessoas. As que amamos, e as muitas
que aprenderemos a amar.

Tome sua chave. Abra suas portas. Vista-se de esperança.
Acolha a poesia. Dê um descanso aos desejos. Descubra o ócio.
Crie uma nova gramática, dance, faça arte, corra pro abraço.
Dê vocabulário ao seu talento. Tenha vigor. Estique a corda.
Vá além, mesmo que além signifique o contrário: desacelere!
Encurte as distâncias e se aproxime. E trate de ser bem feliz do
SEU JEITO.

Be Lins

Esperança – Mário Quintana


Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança…
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…


Texto extraído do livro “
Nova Antologia Poética“, Editora Globo – São Paulo, 1998, pág. 118.

2013 – Pode Chegar!

.
.

Independentemente de orientação religiosa, de apelo consumista e de outras convenções sociais, hoje é um dia pra refletir. Com a chegada do fim do ano, questões precisam ser levantadas.Será que cumprimos o que prometemos a nós mesmos no início desse ano? Será que aproveitamos cada dia da nossa vida como se fosse o último?Olhamos para o outro buscando enxergar um irmão, ou enxergamos ele como uma escada pra satisfazer o ego? Por mais piegas que possa parecer, essas meditações precisam ser feitas.Um novo ano está batendo a porta. Com 2013, a cada dia, 1 oportunidade de fazer mais bem feito o que quer que seja vai aparecer.Mas se não nos livrarmos do olhar limitado, do egocentrismo e de todos os vícios que “apequenam” nossa alma, 365 oportunidades não servirão de nada.Ame mais, sinta mais. Busque enxergar a si no outro. Lembrando sempre que a família, seja ela genética ou opcional, é o bem mais precioso que você tem..

 

Texto de  Rodrigo de Amorim

Sobre o ano novo, mudanças e recomeço…

esperança (1)

O ano já está acabando e isso significa que um novo ano está por vir. Não sei vocês, mas todo esse clima natalino me faz refletir bastante sobre como agi durante o ano e como espero ser no próximo. É tempo de mudanças, tempo de parar para pensar em tudo de bom e ruim que 2012 nos proporcionou e criar metas afim de tentar fazer com que o próximo seja surpreendente. Mas que tal surpreender-se a cada dia ao invés de pedir que 2013 te surpreenda? Até as mais simples ações geram grandes resultados.

Apaixone-se primeiramente pela pessoa que mais vale a pena no mundo, a única que não te fará sofrer: você mesmo. É como eu não me canso de repetir: antes de nos apaixonarmos por alguém devemos estar bem conosco. Confie em você, pois a confiança é o principal item para que as coisas em nossas vidas deem certo. Tenha fé, acredite em seu potencial e pronto, você tem tudo para ir além.

Desapegue. Não vale a pena procurar quem não se importa com você. Esqueça essa de correr atrás de quem não te merece. O destino as vezes pode parecer cruel, mas se ele está longe, é assim que tem que ser. Não gaste seu precioso tempo com quem só quer um momento de diversão com você. É difícil, eu sei, mas uma hora você aprende. Nós aprendemos.

Mude, mas comece de dentro. Faça uma reforma no seu coração e varra dele todas as cicatrizes que não se curaram da outra vez. Conheça novas músicas, lugares e pessoas. Crie novos hábitos. Deixe o que te atrapalha para trás, mude de caminho, siga a felicidade. Sonhe e faça de tudo para que o que deseja se concretize.

Recomece. Tente algo. Insista. Insista outra vez. Encare os obstáculos. Não desista tão facilmente. Acredite que você é capaz, porque você é. Não jogue suas esperanças para o alto. E o mais importante, lembre-se de que o ano que se inicia trás consigo 365 novas chances de recomeçar.

Por Hélvio Caldeira