Confesso, eu sou estabanada! – Elisabete Cunha

12208825_10205695435960806_143353113282949686_n (1)

Confesso, eu sou estabanada!

Nunca fui uma mulher mignon , delicadinha, princesinha e pequenina…Sempre fui uma mulher grande, ossos largos, pernas compridas e tenho quadril e peito… sou brasileira com a mistura perfeita de um povo que veio do Porto – Portugal nos anos 20 do século passado para ganhar a vida em armazéns de secos e molhados das usinas de cana de açúcar do recôncavo baiano e a brejeirice e” baianidade” do povo do recôncavo ( Qual é o problema de aceitarmos de bom grado o  auto elogio?…modéstia? Só que não!). Poucas vezes na vida entrei num 36 , acho que quando tinha uns 14, 15 anos…Hoje vivo oscilando entre o 44 e o 46 (Lojas lembrem-se disto, existem mulheres normais  sem serem necessariamente obesas que não usam só de 36 ao 40, ok?). Sempre fui muito estabanada, sempre as coisas caem da minha mão, sempre tropeço, sempre bato a cabeça nas vitrines, estou sempre com o corpo roxo de bater em algum lugar….

Não sou daquelas estabanadas muito desajeitadas, sem modos, aliás, falta de modos para mim é o mesmo que não ter educação, e eu sei me portar em qualquer lugar como qualquer outra pessoa muito bem educada, mas não posso fazer nada diante dessa minha inquietude e expansividade que são marcas registrada da minha personalidade.Se eu fosse lutar contra isso, estaria indo contra a minha essência, e essa, eu quero mais é regar, em taças de cristal Baccarat, com muita alegria e risos escancarados, mesmo que a estabanada aqui acabe quebrando todas elas…
Posso não ser tão delicada por um aspecto, mas possuo a delicadeza das pessoas educadas, afáveis, que prezam os amigos e todos aqueles que estão à sua volta, e que não tem vergonha de sorrir e de ser feliz exatamente como são. Gente que se acha demais e melhor do que os outros por questões estéticas e financeiras, estas sim, são estabanadas com a própria vida...

Sou menina levada, sou criança crescida com contas para pagar. E mesmo pequena, não deixo de crescer. Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu… Escrevo escondido, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói. E eu amo. Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Quer me entender? Não precisa. Quer me fazer feliz? Me dê um chocolate, um bilhete, um brinde que você ganhou e não gostou, uma mentira bonita pra me fazer sonhar. Não importa. Todo dia é dia de ser criança e criança não liga pra preço, pra laço de fita e cartão com relevo. Criança gosta mesmo é de beijo, abraço e surpresa!

(E eu – como boa criança que sou – quero mais é rasgar o pacote com toda minha *” estabanagem”)

Muito Prazer, meu olhar economiza palavras…e ás vezes até xinga !

* Significado de Estabanada-adj. Fam. Desajeitada, desastrada…poizé!
* Signifado de Estabanagem – Verbo que inventei agora, acho que nem existe…perdão!
 
 
 
 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s