Sexo Oral

Se sexo oral já é recheado de tabus e dúvidas, o que dizer da cerejinha do bolo que habita o imaginário masculino – e boa parte dos filmes pornôs? Estou falando do velho dilema (quase existencial para o sexo) que é engolir ou não o esperma na hora da prática. Como não passa de uma secreção do organismo, como a saliva ou o suor, calma mulheres, não é preciso ter nojo do líquido do seu amado.

Mas cuidados são fundamentais para que o prazer não vire dor de cabeça.

O maior problema relacionado à prática de engolir o esperma após a relação sexual é a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis. Mesmo sendo o sêmen um líquido limpo, pode conter agentes como HPV, clamídia, herpes, vírus responsáveis por hepatites, sífilis e claro, o próprio HIV. Vale ressaltar que mesmo sem engolir – e por apenas ter o contato – as doenças podem ser transmitidas.

“É importante salientar que pessoas que apresentem lesões em cavidade oral, como ferimentos ou aftas, estão mais propensas a contrair tais doenças”, lembra o médico urologista Marcelo Alves Aranha, do Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba. “Outra situação curiosa a respeito é o relato de transmissão de conjuntivite por clamídia, através da ejaculação direta no globo ocular”.

Marcelo desmente o boato de que a alimentação interfere no odor (ou no sabor) do esperma, característico de sua composição. As variações estão relacionadas às diferentes concentrações das substâncias que a compõe. “Como exemplo de situações que podem alterar as características seminais podemos citar o período de tempo entre as ejaculações, onde um menor período acarreta em um ejaculado menos espesso e infecções uretrais (gonorréia) ou seminais, que podem tornar o sêmen amarelado e com odor fétido”, explica o médico.

Sabendo de tudo isso, o ideal mesmo é fazer o possível para sempre usar preservativos, independente da posição escolhida. Como há muita reclamação – tanto de homens quanto mulheres quando o assunto é prática oral – há opções de camisinhas sem lubrificante ou espermicida (sem aquele cheirinho e gosto desagradáveis), ou ainda os com aroma, que podem ainda apimentar a relação. Sex-shops e farmácias já vendem modelos “deliciosos” de menta, morango, laranja, uva…

Por Sabrina Passos (MBPress)

Anúncios

3 pensamentos sobre “Sexo Oral

  1. Quando o sexo oral é praticado em parceiro fixo e confiável (casados e afins), não tem problema nenhum a mulher engolir o esperma. Mulheres acima dos 45 anos são as que mais praticam sexo oral em seus parceiros, pois é uma intimidade que proprociona grande satisfação e “esquenta” a relação. Para um relacionamento feliz nessa faixa etária é recomendavel a mulher praticar pelo menos 1 vez por semana

  2. Pingback: Sexo Oral | Sobre a Depressão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s