Arquivo | janeiro 2012

Sexo : HPV – Drauzio Varella

Tumblr_lqro7zybnt1qfu4bqo1_500_large

O HPV (papilomavírus humano), nome genérico de um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos diferentes, pode provocar a formação de verrugas na pele, e nas regiões oral (lábios, boca, cordas vocais, etc.), anal, genital e da uretra. As lesões genitais podem ser de alto risco, porque são precursoras de tumores malignos, especialmente do câncer do colo do útero e do pênis, e de baixo risco (não relacionadas ao aparecimento de câncer).

Transmissão do Papiloma Vírus Humano (HPV)

A transmissão se dá predominantemente por via sexual, mas existe a possibilidade de transmissão vertical (mãe/feto), de auto-inoculação e de inoculação através de objetos que alberguem o HPV.

Diagnóstico

As características anatômicas dos órgãos sexuais masculinos permitem que as lesões sejam mais facilmente reconhecíveis. Nas mulheres, porém, elas podem espalhar-se por todo o trato genital e alcançar o colo do útero, uma vez que, na maior parte dos casos, só são diagnosticáveis por exames especializados, como o de Papanicolaou (teste de rotina para controle ginecológico), a colposcopia e outros mais sofisticados como hibridização in situ, PCR (reação da cadeia de polimerase) e captura híbrida.

Sintomas

A infecção causada pelo HPV pode ser assintomática ou provocar o aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao de uma pequena couve-flor na pele e nas mucosas. Se a alteração nos genitais for discreta, será percebida apenas através de exames específicos. Se forem mais graves, as células infectadas pelo vírus podem perder os controles naturais sobre o processo de multiplicação, invadir os tecidos vizinhos e formar um tumor maligno como o câncer do colo do útero e do pênis.

Tratamento

O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de câncer instalado.

Recomendações

* Lembre-se que o uso do preservativo é medida indispensável de saúde e higiene não só contra a infecção pelo HPV, mas como prevenção para todas as outras doenças sexualmente transmissíveis;

* Saiba que o HPV pode ser transmitido na prática de sexo oral;

* Vida sexual mais livre e multiplicidade de parceiros implicam eventuais riscos que exigem maiores cuidados preventivos;

* Informe seu parceiro/a se o resultado de seu exame para HPV for positivo. Ambos precisam de tratamento;

* Parto normal não é indicado para gestantes portadoras do HPV com lesões genitais em atividade;

* Consulte regularmente o ginecologista e faça os exames prescritos a partir do início da vida sexual. Não se descuide. Diagnóstico e tratamento precoce sempre contam pontos a favor do paciente.

Drauzio Varella

380911_326473957376116_299239266766252_1017839_2074620921_n_large

Anúncios

ARTE CAPTADA – Ricardo Franco

ARTE CAPTADA

A Exposição Arte Captada é uma realização do artista plástico Ricardo Franco, que reúne peças que traduzem o seu olhar do cotidiano. As obras expostas são criações que seguem a linha da arte contemporânea, tendo como base a fotografia, outra arte que Ricardo se dedica. A exposição mostra uma série de obras que são resultado da evolução técnica e artística de Ricardo Franco.

São 12 telas que envolvem e encantam pelo contraste, jogo de cores e por sua origem ser tão real. Tendo a fotografia como essência de todas as pinturas dessa série, a verdade no sentimento de cada quadro é mais forte. As telas fazem você viajar a diferentes lugares, diferentes realidades e, cada vez mais, entender o que levou Ricardo a registrar a sua expectativa sobre aquela visão.

Durante os anos que ficou distante da pintura, Ricardo estudou,aperfeiçoou sua arte e entrou numa fase sublime de criações. “Arte Captada” surgiu nesse momento. Com conceito formado sobre a série de obras, era o momento de realizar uma exposição individual. “A reponsabilidade de uma exposição individual deve ser encarada no momento certo. Esse é o momento certo pra mim”, afirma Ricardo.

Nascido em Salvador, em 11 de dezembro de 1974, estudou Artes Plásticas na Universidade Católica, mas o destino e o talento o para comunicação o direcionaram para a publicidade, fazendo com que Ricardo Franco montasse a sua agência aos 22 anos.

Em 2009, como diretor de criação e com sua agência consolidada,Ricardo voltou a namorar as artes plásticas, estudando e aperfeiçoando a sua técnica. Assim nasceu “Esperança”, obra que marca a sua volta. A resposta foi rápida, o reconhecimento também. Ricardo foi muito bem recebido pelos artistas contemporâneos e deles conquistou bastante admiração e respeito. Entre eles estão Leonel Mattos, Antônio Rebouças e Almandrade. “Ricardo Franco, conhecedor tanto das técnicas da pintura como dos recursos fotográficos, parece que brinca com esses recursos e nos brinda com resultados surpreendentes.” Assim,Eduardo Evangelista, crítico da Associação Brasileira de Críticos de Arte, de ne o trabalho de Ricardo.

Motivado com todo esse reconhecimento, Ricardo não parou mais e vem, ao longo desse curto período, construindo um acervo composto por quadros, esculturas e partindo para obras de arte conceituais, com destaque para as obras “Reflexo”, “Revolta”, “Arapuca” e “Caminho”.

O sucesso do seu trabalho, encabeçado pela obra “Esperança”, o levou a receber a Medalha Jean Baptiste Debret pela OAB e o Troféu de Artista de Destaque de 2011 da cidade de Niteroi-RJ. Participou de diversas exposições, entre elas estão o 2º Salão de Artes Plásticas do Saber Cultural (RJ); Exposição 6 Novos Artistas (BA), Exposição 11+22+44 – Uma Homenagem a Raul Seixas; XI Salão de Artes Plásticas da Escola Superior de Guerra (BA); 59º Salão de Artes Plásticas do Clube Militar (RJ); Exposição 40X40 (BA); Exposição Arte Efêmera (BA);Exposição Arte Comestível (BA); Exposição Fim de Ano SINAPEV (BA);Exposição Solidária Reginaldo “Holyfield” (BA).Seus quadros atravessaram o oceano e zeram os olhos dos europeus brilharem no Carrousel Du Louvre, em Barcelona, e no SalãoInternacional de Arte Contemporânea dos Países da América Latina, na Espanha. Esse mesmo salão se interessou em agenciar na Europa o trabalho artístico de Ricardo, que voltou premiado por unanimidade na categoria “Melhor Tema”.Ricardo é um artista que busca no cotidiano suas inspirações. Sua obra revela, envolve e transparece a sua sensibilidade incomum de traduzir o sentimento que existe no real e natural.

Portifólio – Ricardo Franco-
http://issuu.com/ricardofranco/docs/portifolio_artistico
 
Contatos : http://about.me/ricardofranco/bio

Chutando o pau da barraca! – Mon Liu

 

Sinta em seu coração, siga a essência de sua alma… Ouça a sua intuição! Milagres acontecem todos os dias, basta acreditar! A felicidade é um estado de espírito… Não depende de outras pessoas. Deixe o sol brilhar dentro de você!

Fundamental é ser sincero com o nosso eu interior. Não renuncie à vida para agradar aos outros! Se você se violentar, no começo vem um desconforto, logo uma dor, daí a pouco, doenças… Você frente a frente com o espelho: a máscara cai, tudo fica muito claro e as coisas começam a fluir…

Estar aberto às mudanças, encarar a vida de frente, aproveitar as oportunidades que aparecem no seu caminho, você está sintonizado com Deus! Este Deus maravilhoso que habita em você, materializa sua intenções e faz acontecer… Tudo aquilo em que você joga sua energia, sua concentração, concretiza-se!

As sincronicidades (nada é por acaso): encontrar as pessoas que vão fazer parte desta caminhada, no lugar certo, na hora exata e no momento apropriado. E seu coração fica leve e feliz! Você entra nesta vibração e o Universo conspira a seu favor. Sua vida se enche de luz, o amor incondicional invade sua alma e você percebe a beleza nas pequenas coisas…

Vegetar, Ir levando para ver se melhora, Quem sabe um dia talvez… Esqueça tudo isto, faça acontecer! Daqui a pouco já se passaram trinta anos e nada… A juventude se foi, muita energia foi desperdiçada, gerando arrependimentos sem fim… Não deixe os outros controlarem você: Uma pessoa especial, única, com um caminho só seu. E Você é fruto de seus pensamentos, palavras e atitudes.

Você é o personagem principal da sua história, curta a vida! Não dê desculpas. Não jogue a responsabilidade de suas decisões nas costas de outra pessoa! Acredite que você pode tudo. Não existem culpas e nem cobranças. O passado são só recordações, não volta mais. Viva no momento presente. O futuro, você cria a partir do que realizar agora.

Caso você não consiga tomar uma atitude e chutar o pau da barraca, peça ajuda ao Todo-Poderoso nosso amigo e fale: Eu não estou conseguindo resolver este problema, por isso peço a sua ajuda. Confio plenamente em você! Faça sem impor condições, sem chantagens, delegue mesmo e esqueça! Sem ansiedade, nem estresse. A solução vem espontaneamente e rápida.

Sempre pense positivo, leia livros inspirados, caminhe junto à natureza (florestas, cachoeiras, mar, sol, ar puro, parques). Assista filmes com conteúdo, pratique o que você leu, ajude outras pessoas. Valorize seus amigos. Demonstre gratidão. Durma com bons pensamentos. Sua alma vai agradecer…

Mon Liu

 

Sou Merecedora!

Sou merecedora.
Mereço tudo o que é bom.
Não uma parte, não um pouquinho, mas tudo o que é bom.
Agora me afasto de todos os pensamentos negativos, restritivos.
Liberto e deixo ir todas as minhas limitações.
Em minha mente, sou livre.
Agora me transporto para um novo espaço de consciência,
onde estou disposta a me ver de maneira diferente.
Estou decidida a criar novos pensamentos
sobre mim mesmo e minha vida.
Meu modo de pensar torna-se uma nova experiência.
Eu agora sei e afirmo que sou
uno com o Poder de Prosperidade do Universo.
Assim, prospero de inúmeras maneiras.
Está diante de mim a totalidade das possibilidades.
Mereço vida uma boa vida.
Mereço amor
uma abundância de amor.
Mereço boa saúde.
Mereço viver com conforto e prosperar.
Mereço alegria e felicidade.
Mereço a liberdade de ser tudo o que posso ser.
Mereço mais do que isso.
Mereço tudo o que é bom.
O Universo está mais do que disposto
a manifestar minhas novas crenças.
Aceito essa vida abundante
com alegria, prazer e gratidão, pois sou merecedora.
Eu a aceito; sei que é verdadeira.
Sou grata a Deus por todas as bênçãos que recebo.

QUAL MOMENTO? – Fabrício Carpinejar

Tumblr_lxrjbkrtxx1r6qy35o1_500_large

Não há como definir o motivo para terminar com alguém. O que gerou a separação? O que provocou a absoluta segurança de encerrar o romance e abdicar do final feliz? Como que ocorre a  transformação da companhia íntima, a qual se dividia segredos ao longo de anos, em uma estranha desaforada querendo arrancar o teu siso de ouro em uma vara de família? São movimentos subjetivos e sísmicos que definem a ruptura. Não é o peso, o rosto, as pernas que norteiam o amor. Nada o esclarece, muito menos o seu final e o distanciamento do tempo. O amor inicia na incompreensão compreendida, a confusão saborosa da identidade de não pensar em outra coisa, e termina em compreendida incompreensão, na confusão desastrosa da identidade de não querer pensar no assunto por mais um dia. De que modo algo que prometia aventura resulta na mais ferrenha apatia? Como um jogo com primeiro tempo eletrizante reduz o ritmo no segundo tempo e se conforma com o resultado? 
Em que canto da memória, em que momento se toma essa decisão de que a pessoa com quem se vive não presta mais, de que foi um erro, de que se perdeu tempo ao lado dela. O que faz um homem ou uma mulher largar aquilo que considerava, uma noite atrás, seu santuário, seu universo, sua segurança. De onde parte esse instinto utilitário de que o par é um carro importado e é muito cara a reposição de peças. Não acontece de repente, tenho certeza. Tudo começa com a resignação, na certeza equivocada de que se sabe tudo. Quando se põe na cabeça que se cumpriu a apresentação, que não existe nenhuma surpresa porvir. Quando se deixa de perguntar para adivinhar as respostas. Quando se deixa de responder por não suportar as perguntas. Quando uma conversa com casais termina no insuportável álbum de retratos. Quando não se fala mais dele ou dela como uma novidade, porém como uma doença antiga, uma enxaqueca, uma tia distante. Acreditar que se domina a situação é pisar em falso. Amor não se assinala no calendário. Ou existe gente marcando uma ida no motel em agenda? O amor aceita apenas fiado. As dívidas aumentam sua longevidade. É falta de controle, imprevisto,  improviso, nervosismo. Sem a covardia atenta, não há sedução. Sem o balbucio, não há sinceridade. Ninguém conhece tão bem o outro a ponto de dizer que verdadeiramente o conhece. Não vi mulher que não é no mínimo duas. Em algum lugar do corpo, desliga-se o aparelho. Fecha-se a conquista como se fosse um expediente comercial. Conquistei, ele é meu, ela é minha, deu. Abdica-se do esforço de explorar a personalidade em conversas e saídas noturnas. A tensão esfria e cada um se deita pensando uma forma mais rápida de se cumprimentar, de existir e, se possível, não se tocar. O beijo de despedida vai se especializando em acenar, tornando-se uma prova com barreiras. E não adianta seguir conselhos de amigos. Em estado vulnerável até leitura de horóscopo convence.
O único erro é confiar que o namorado ou a namorada, o marido ou a esposa, dentro de si é maior do que a figura que está fora, de carne e osso, mais carne do que o osso, apesar de estar mais interessado no osso para enterrar do que na carne para dividir a temperatura. A atração enreda, a convivência consolida, o tédio estremece, porém unicamente a falta de humor separa. Quem não tem defeitos também não tem virtudes. Rir dos limites e dos erros do relacionamento, por mais estranho que seja, é uma espécie de liberdade. Uma liberdade que só pode ser gozada a dois.

299559_300773626605958_236472856369369_1455651_104269330_n_large