Arquivo | julho 2009

Belíssimas Mulheres!

.

Nunca tive problemas em admirar belas mulheres , acho que pelo fato de ser bem resolvida sexualmente, sempre me dei o direito de apreciar o sexo feminino em suas diversas nuances. Acho uma imposição cruel quando a mídia cria um padrão de beleza inviolável, onde quem não segue , torna-e e sente-se excluída [ Basta observar os vários casos de anorexia que a própria mídia nos mostra…]. Temos que ser sempre magérrimas , louras, altas , olhos claros , bocão , peitão siliconizado……..Gente, nós somos brasileiras, temos uma miscigenação fantástica. Essa mistura resulta mulheres belíssimas. Temos que nos valorizar do jeito que somos : Baixinha, altinha, magrinha , cheinha, coxuda ,bunduda, sem bunda, peituda, despeitada, negra, morena, branca , japonesa ,índia…

Existem vários padrões de beleza e temos que saber valorizar o nosso , sempre cuidando da nossa alimentação , fazendo atividades físicas, cuidando da nossa pele e principalmente limpando a nossa mente , nos tornando melhor espiritualmente, respeitando as diferenças…..[ automaticamente nos tornamos mais belas por dentro e por fora..]. Acho que o Brasil é o país que vende mais água oxigenada do mundo, e que faz mais chapinha , que toma mais inibidores de apetite……todo mundo quer ser loura , magra, cabelo” ultra ,super ,mega “ liso e todo mundo acaba ficando com a mesma cara……..[parecem mulheres em série…, tô fora..].

Gosto de mim , dos meus cabelos cheios de cachinhos , do meu corpo cheio de curvas , das ruguinhas que já teimam em aparecer aqui e ali , da minha coxa grossa, dos meus peitos que não possuem mais 15 anos , do meu bumbum carnudo…. . Aprendi a me aceitar assim do jeitinho que sou , sem complicações…. [Devo confessar as mulheres ás vezes acabam complicando tudo!…].

Agora , mudando quase de assunto , quando era pequena , meu avô colecionava revistas antigas brasileiras [O Cruzeiro, Manchete…….] e eu adora ficar folheando, [ aliás adoro folhear revistas antigas até hoje….. ] e me deparava com essas figuras lindas das pinu-ps em anúncios e adorava ficar admirando a beleza delas : Tão carnudas, tão femininas, tão sensuais……[ pensava :-Quero ser assim quando crescer, rs,rs……..]. Bem , eu cresci e ainda sei admirar sem preconceitos mulheres bonitas. Principalmente quando são mulheres que se valorizam do jeito que são . Mulheres inteiras , não pela metade..!

Dei uma pesquisada na wikipédia sobre as pinu-ps , espero que seja interessante:

Pin-up também pode se referir a desenhos, pinturas e outras ilustrações feitas por imitação a estas fotos. O termo foi documentado pela primeira vez em inglês em 1941; contudo, seu uso pode ser rastreado pelo menos até a década de 1890. As imagens “pin up” podiam ser recortadas de revistas, jornais, cartões postais, cromo-litografias e assim por diante. Tais fotos apareciam freqüentemente em calendários, os quais eram produzidos para serem pendurados (em inglês, pin up) de alguma forma. Posteriormente, posters de “pin-up girls” começaram a ser produzidos em massa.

Muitas “pin ups” eram fotografias de celebridades consideradas sex symbols. Betty Grable foi uma das mais populares dentre as primeiras “pin-ups”. Um de seus posters tornou-se onipresente nos armários dos soldadosnorte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Outras pin-ups eram trabalhos artísticos, freqüentemente representando versões idealizadas do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particularmente atraente. Um exemplo antigo do último tipo foi a Gibson girl (garota de Gibson), desenhada por Charles Dana Gibson. O gênero também deu origem a vários artistas especializados, tais como Alberto Vargas, George Petty e Art Frahm.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pin-up

Um beijo e seja você mesma……!!

 

Tumblr_ln7e8ycgxx1qed9eno1_500_large


Anúncios

Mulher (Florbela Espanca)

 

A Mulher

Ó Mulher! Como és fraca e como és forte!
Como sabes ser doce e desgraçada!
Como sabes fingir quando em teu peito
A tua alma se estorce amargurada!
Quantas morrem saudosa duma imagem.
Adorada que amaram doidamente!
Quantas e quantas almas endoidecem
Enquanto a boca rir alegremente!
Quanta paixão e amor às vezes têm
Sem nunca o confessarem a ninguém
Doce alma de dor e sofrimento!
Paixão que faria a felicidade.
Dum rei; amor de sonho e de saudade,
Que se esvai e que foge num lamento!

(Florbela Espanca)

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


FILOSOFICAMENTE NECESSÁRIO!

Tumblr_lqp0kf7nce1r1vglpo1_500_large

Posso citar aqui três causas como estopins desse pré-conceito sobre a filosofia. A primeira é o desconhecimento. Muitas pessoas desconhecem o que é realmente a filosofia e alguns nem sabem que ela existe. Partindo mais fundo, deve-se saber o porquê desse desconhecimento e analisando sabe-se que faz pouco tempo que a filosofia como estudo reaparece nas discussões para voltar a sala de aula, ela que esteve proibida pelos sistemas políticos por muito tempo foi sendo pouco difundida, estava quase que adormecida.

Aqui pode-se destacar que sendo ela tão importante para o pensar da sociedade, não deveria estar encoberta, porém devido a força que ela exerce nos pensares, e a liberdade que ela cria , além de pôr em duvida, incomoda muitos patrões e as principais autoridades da sociedade atual. Esta na hora de discutirmos, de difudi-las nas escolas na sociedade.

É claro que aqui quem deva conhecer não precisar necessariamente saber que para” Nietzsche, a primeira proposição filosófica foi aquela enunciada por Tales, a saber, que a água é o princípio de todas as coisas [Aristóteles. Metafísica, I, 3].” Mas é importante saber que pode pensar diferente e que a filosofia é muito mais do que simplesmente uma matéria de universidade ou de sala de aula. Ela é uma vida, mas uma vida bem analisada, bem vivida.

A segunda causadora desse preconceito é a mídia, que difunde esse pensar sobre a filosofia e impede que ela faça seu desenvolvimento. Diria que é a partir da mídia que hoje se vive, que se veste, às vezes até que sonha-se ou almeja algo, sendo ela tão importante, deveria ter um controle maior do que se é repassado para o público.

Sabendo dessa importância da mídia que divulga o senso comum, que “comanda” a sociedade, que cria nela um enraizamento de culturas, modificando conforme sua “moda”, faz-se necessário, ou deveria se cogitar que também a filosofia tivesse acesso a esse meio. Por mais que há alguns canais de televisão ou revistas filosóficas, faz-se necessário também um cuidado para a não manipulação da sociedade através do obrigar a pensar, o que acabaria por seguir no mesmo caminho que hoje perpassa na relação mídia-povo.

Mas como é mais importante o “povo” continuar calado e oprimido, para a terceira causa destaca-se o sistema, este sendo “financiado” pela mídia, prega sem parar a lógica do trabalho, não importando se o trabalhador pensa ou não, apenas mostrar resultado basta. Transforma-se homens em máquinas do trabalho, a filosofia continua no mundo do desconhecido, e o povo continua no mundo do lucro, do trabalho exagerado, da opressão, das classes sociais.

 Elisabete Cunha

Fonte-ADORNO, et ali, comentários e seleção de Luiz Costa Lima TEORIA DA CULTURA DE MASSA, São Paulo, editora paz e terra S/A, 2000

 

LIMITES HUMANOS?

ytr0

Na fronteira da insanidade
O indivíduo não é neurótico e nem psicótico, mas vive em uma linha sutil entre esses dois estados e a normalidade. Freqüentemente é confundido com o depressivo, mas na verdade sofre de transtorno de personalidade borderline

 

Como tudo começa
O transtorno se forma provavelmente a partir da combinação de três fatores: a própria constituição da pessoa, a dinâmica familiar e o meio social. Segundo a psicóloga Vanda Di Iório, algumas crianças exigem muita atenção por parte de seus cuidadores, que podem não estar preparados para tal demanda e responder de forma insatisfatória a essa vulnerabilidade do bebê.Esse desencontro pode desencadear níveis primários e altos de insatisfação antes que o indivíduo tenha desenvolvido um aparelho psíquico para tolerar seus impulsos agressivos, o que gera os sentimentos paradoxais sempre presentes no borderline: raiva, agressão e medo de abandono. “O doente quer ser livre para fazer o que tem vontade, ao mesmo tempo em que deseja ser cuidado e protegido. Esse conflito aparece desde cedo e é reforçado pela ambivalência familiar, que dessa forma não é capaz de ajudar a criança a desenvolver habilidades para regular a experiência e a expressão de seus afetos.Essa interação inadequada ao longo dos anos cria seqüelas que interferem de forma distorcida na percepção de si e do mundo. E como ela se organiza emocionalmente em função dessas percepções, dá para entender por que cresce tão confusa”, explica a especialista. O distúrbio pode dar os primeiros sinais na adolescência, mas é bem difícil distingui-lo, já que o próprio adolescente é rebelde e vive uma crise-limite, muitas vezes com comportamento ‘autodestrutivo’. Em geral o diagnóstico é feito a partir dos 20 anos ou bem mais tarde. 

 

Abandono: o medo maior
Alguns borderlines ameaçam cometer suicídio, enquanto outros se machucam com freqüência, cortando-se ou queimando-se. “Na maioria das vezes, eles não querem se matar e sim sentir uma dor física mais intensa que a dor psíquica, o que lhes traz um certo alívio”, explica Vanda Di Iório. “É por isso também que o doente se acalma quando entra em uma briga violenta em família: depois da discussão todos ficam mal, mas ele, como descarregou sua tensão, age como se nada de importante tivesse acontecido – e espera o mesmo comportamento dos demais”, completa a psicóloga.
O indivíduo não possui uma identidade definida: não sabe direito quem é, o que quer, quais são seus valores preferenciais. Tem dificuldade – real – de avaliar as conseqüências de seus atos e de aprender com a experiência, e assim segue repetindo os mesmos erros (e ninguém entende por quê). Ou seja, o borderline sofre e faz sofrer. Os que o cercam se cansam e se afastam porque ele é imprevisível e muito exigente. E aí acontece justamente o que o mais teme – ser abandonado. Para espantar o sentimento crônico de uma vida sem sentido, a pessoa ainda faz milhões de coisas ao mesmo tempo, sempre buscando novidades.
“O borderline não tem necessidade, tem urgência. Não sabe adiar e não agüenta esperar”, esclarece Vanda Di Iório. E quanto mais estressado e pressionado, mais os sintomas se intensificam. Para o psiquiatra Erlei Sassi Júnior, do Ambulatório Integrado de Transtornos de Personalidade e do Impulso do Hospital das Clínicas de São Paulo, esse paciente manifesta imensa necessidade de estar sempre agradando o outro. “Ele tem dependência de gratificação e tanto medo de ser abandonado quanto uma criança pequena. Ou seja, continua funcionando, na vida adulta, como um bebê. Por isso aparenta estar se fazendo de vítima, quando não está.”

Todos precisam de ajuda
O tratamento de borderline leva vários anos e deve ser feito por uma equipe multidisciplinar bem integrada: um psicoterapeuta, um psiquiatra e um terapeuta de família. O doente precisa de medicação, por isso o apoio do psiquiatra é imprescindível – em diversos casos ele medica e também atende o indivíduo. Os remédios utilizados são os estabilizadores de humor e também os inibidores de recaptação de serotonina e medicamentos que agem na noradrenalina e na dopamina, diminuindo a ansiedade e a impulsividade e melhorando a persistência. 

Como a família também sofre muito, sua qualidade de vida pode se beneficiar de um trabalho voltado para o grupo, ou para quem está emocionalmente ligado ao paciente, como namorados e amigos íntimos. Segundo o psiquiatra Erlei Sassi Júnior, uma internação só deve acontecer se ele estiver se automutilando, tentar o suicídio ou em caso de bulimia e dependência química. “Seu temperamento, que é nato, pode melhorar com remédios e com o tempo.

Mas seu caráter, que é o que aprendeu na vida, precisa do apoio constante de psicoterapia para mudar”, diz. Nunca é demais lembrar: antes de achar que você é borderline, ou que alguém na sua família tem essa doença, deve-se consultar um bom profissional, já que os sintomas também ocorrem em outras patologias.

 

Os sintomas são complexos
Ao longo do século 20, vários estudiosos fizeram referências vagas a esse quadro, que geralmente era confundido com histeria grave e depressão. Porém, só na década de 90 o transtorno de personalidade borderline foi bem definido, sendo discriminado das outras patologias nas Classificações Internacionais das Doenças Mentais. Segundo o DSM-IV (sigla em inglês correspondente a Manual Diagnóstico e Estatístico dos Distúrbios Mentais), o problema começa a se manifestar no início da idade adulta e pode ser indicado por cinco (ou mais) dos seguintes sintomas:

1. Esforços frenéticos para evitar o abandono, real ou imaginado.
2. Padrão de relações interpessoais intensas e estáveis, que é caracterizado por alternância extrema entre a idealização e a desvalorização.
3. Perturbação da identidade: existe uma instabilidade persistente e marcada da auto-imagem ou do sentimento do próprio indivíduo.
4. Impulsividade pelo menos em duas áreas que são potencialmente autolesivas – gastos, sexo, abuso de substâncias tóxicas, viver perigosamente.
5. Gestos ou ameaças recorrentes de suicídio ou comportamento automutilante, ferindo-se.
6. Instabilidade afetiva marcada por variação de humor, como episódios intensos de disforia, irritabilidade ou ansiedade, que têm duração de poucas horas até alguns dias.
7. Sentimento crônico de vazio.
8. Raiva exagerada e inapropriada, ou dificuldade de a controlar.
9. Concepção paranóide transitória reagente ao estresse ou sintomas dissociativos em nível grave.

A psicóloga junguiana Vanda Di Iório (SP), formada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) e pela Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica, traduz em miúdos esses sintomas, colocando- os na vida prática. Uma pessoa com transtorno borderline é aquela que valoriza demais uma situação, mas pela menor contrariedade já acha que ele não presta mais; e fica deprimida, largada na cama, “Não existe um sintoma mais marcante, é a composição de todos que mostra o borderline. E o pior é que um potencializa o outro, e o indivíduo entra em um círculo vicioso de agressão, briga e reconciliação que cansa todo mundo”, explica a psicóloga.

Fonte:http://revistavivasaude.uol.com.br

SEXO + TABU = INSEGURANÇA!

 

Tive  sorte de ter tido uma mãe  pedagoga, além do seu tempo,com uma cabeça ótima e que sempre conversava comigo. Além disso, sempre tive acesso a livros que tiravam dúvidas .Nos anos oitenta, fui uma pré -adolescente sem  medos  quanto ao sexo e isso me dava responsabilidade e preservação do meu corpo [ claro, com  sintomas de inseguranças de pré- adolescente] ,estávamos saindo de uma Ditadura Militar  [Ainda havia um finalzinho da censura,onde não se podia falar nada ,contrariar o governo e tudo era observado.Surgiam as Bandas de Pop rock com letras que se faziam ingênuas e que no fundo eram recados diretos a sociedade]. Agora vejo preconceitos em pleno Século XXI. Poxa, eu era pré-adolescente nos anos oitenta e já existiam  mesmas dúvidas. Em pleno anos 2009, as dúvidas persistem.Os pais dos pré-adolescentes e adolescentes de hoje , foram os mesmos adolescentes dos anos oitenta  e nada mudou?Gente, aonde estão os pais que ouviam Legião Urbana, Cazuza, Titãs e outros? É urgente conversar mais com seus filhos sobre tudo, inclusive sexo.Quantas meninas e meninos estão se tornando pais antes da hora? Um tema muito polêmico é a masturbação ,vamos falar um pouco sobre ele?

 Masturbação é um negócio muito legal. E muito natural e salutar. Só que as pessoas colocam um monte de neuras. A questão é que desde pequeninos somos ensinados a “não colocar a mão aí”, especialmente as meninas. E os meninos são ensinados a colocar a mão ali desde que em recintos privados. Mas nada disso é realmente  erotizado. A erotização vem mais tarde, vem do ambiente, daquilo que se coloca em torno daquele impulso de descobrir o corpo que o ser humano tem, já que nasce sem se quer conseguir enxergar direito.98% das pessoas se masturbam, e os outros 2% mentem.

Quando a masturbação começa na vida de uma pessoa? Sério… quando começou na sua vida como uma forma de obter prazer? Era uma coisa erotizada? Tinha a ver com o seu corpo e o corpo do outro? Não sei se existem respostas parecidas para todas as pessoas, pois em termos de sexo, temo que as respostas  tendam a ser diferentes, há quem ocultem tanto quanto exponham.Para alguns expor a sua intimidade é algo feio, constrangedor. Parece que o sexo revela da gente mais do que outras coisas, até mais “sérias”, revelariam.

Tem muito namorado que já pediu que a namorada se masturbasse para ele ver. E muita namorada que não sabia exatamente como fazer isso. Outras pensaram em fazer um show estilo filme pornô, fingindo gozar, pois na verdade o modo como se masturbam não é nada sensual. Um casal que se mantém masturbando mesmo na ausência um do outro,mantém o pique do sexo. Se há desejo, fica como se a energia sexual estivesse sendo estimulada do tempo todo. E com sentimento mesmo, pela antecipação, pela fantasia, pela loucura. Ou se as pessoas estão sozinhas, também faz bem. No caso da mulher, alivia o estresse sexual, faz bem para a pele, ajuda a manter o tônus vaginal, tem exercícios ótimos tanto para a vagina como para o esfíncter e reto, enfim, ficar em forma, saudável. Por outro lado, para a mulher que tem dificuldade de atingir o orgasmo, é um exercício de conhecimento do próprio corpo que é terapêutico, e pode depois  ser praticado com o parceiro para ajudar a melhorar essa situação dela.

O companheiro perfeito para a masturbação é o sexo  oral… E nada disso precisa ser piranhagem , cachorrice, nada disso! É gostar de ter prazer e dar prazer, caramba! Entre duas pessoas não há mal nenhum, e se puder colocar toda a personalidade misturada, a carga de desejos, de fantasias, a riqueza de imagens e sonhos que cada um traz, aquela coisa tão pueril que é uma masturbação pode ficar algo muito, mas muito estimulante e forte. Porque não incorporar a masturbação no dia a dia do solitário, e mais, porque não na rotina do casal ativo? Com respeito , responsabilidade e amor ,tudo é válido, sem esquecer o preservativo.

 

VERDADE OU MENTIRA??

Tumblr_lqp14ofezv1qcqw6ho1_500_large

A verdade é base de todos os relacionamentos. Quantas vezes já ouvimos essa teoria, não é mesmo? Mas na prática nem sempre as pessoas contam tudo e isso pode acabar sendo a razão do fim de um relacionamento. Acredito que assim que as pessoas se conhecem ,algumas delas já começam a mentir, jogando na apresentação pessoal, como se criassem uma outra identidade, só que ilusória. “Isso normalmente acontece com as pessoas menos preparadas para relacionamentos. As mais preparadas não querem enganar, mostram a verdade mesmo quando querem seduzir. Mostram o melhor delas, mas mesmo assim apresentam defeitos, são mais autênticas e não querem iludir o outro.” Apesar de aos olhos de alguns essas “mentirinhas” na hora da sedução parecerem algo sem muita importância, isso pode se tornar algo grave se a relação for para frente. A pessoa pode criar o costume de esconder verdades. Na  minha opinião um relacionamento para ter uma comunicação verdadeira  é essencial, mesmo que seja  muito difícil de ser contada. “O importante trabalhar sempre como um casal e resolver as coisas entre os dois. Não pode fugir de uma verdade que implica a vida dos dois ou colocar terceiros na história”.  Bem darei exemplos que sei que na realidade não funcionam muito,do pior é o melhor a fazer : Se ele deseja outra mulher é porque está desejando menos a sua. Por isso deve conversar com a esposa sobre a diminuição de desejo e tentar resolver, ver o que está causando isso e nesse caso, que não aconteceu nada com a outra mulher, contar isso já é suficiente. Não precisa envolver terceiros.” Problemas financeiros também são assuntos que causam muita polêmica entre os casais. Em tempos de crise alguns pais de família perdem o emprego e muitas vezes ficam sem coragem de contar, já que isso pode implicar em mudanças muito grandes na família, além do sentimento de fracasso. Caso esconda, o problema vai se tornando cada vez maior. “Se não conseguir contar de uma vez, vá preparando o terreno, diga que acha que pode ser demitido mesmo que já tenha sido e depois conte. O importante é que no final toda a verdade seja dita.” Será que é fácil viver uma relação desconfiando do parceiro no casamento? Eu  particularmente acho que não.Muitas pessoas envolvidas acabam sofrendo,principalmente os filhos.

A VERDADE SEMPRE VALE A PENA!



Sem Humor, Sem Tesão…

Estou voltando, cheia de gás. Estava com saudades de meus posts picantes.  Estava lendo um artigo sobre o poder do humor masculino, na sexualidade feminina. Bem , isso eu já sabia , pois não dar fazer nada com pessoas com mau humor, principalmente sexo.Tipo: [ Humm, ai,ai,hum,ai ,vem amor…ui ,aaaaai ,vc doida de tesão] e o amorzinho lá pensando nos pagamentos dos cartões atrasados, no aluguel,na mensalidade da escola das crianças . Coitado, realmente a minha alternativa é parar  e recomeçar depois, e é até uma forma de mostrar a cumplicidade da relação, olha”estou ao seu lado” sem abrir a boca, porém gestual e cooperativo. Agora,com humor tudo rola mais naturalmente, sem neuras , nem cobranças e o tesão aumenta muito mais.

Mulheres sentem maior atração por homens engraçados.Estudo mostra que inteligência também é arma de sedução masculina .
Pesquisadores da universidade de Northumbria, na Grã-Bretanha, sugerem que mulheres preferem homens engraçados, com humor sofisticado, já que eles demonstram apresentar um nível maior de inteligência.

A pesquisa aconteceu com 45 mulheres heterossexuais que leram descrições de diversos tipos de homens, escritas por eles mesmos. A partir disso, as voluntárias tiveram que classificar o que achavam desses textos. O nível de honestidade, inteligência e as chances de amizade ou relacionamento amoroso era a principal característica da pesquisa.

O resultado foi que homens que se descreveram de forma informal e até engraçada foram classificados como inteligentes e ganharam pontos no quesito relacionamento amoroso. Entretanto, os pesquisadores também afirmam que não é qualquer piada que conquista as mulheres, já que os homens mais sinceros foram os que obtiveram uma classificação mais alta em todos os quesitos.

De acordo com o urologista e terapeuta sexual, Celso Marzano, entender o desejo das mulheres não é tão complicado quanto parece. “O que as mulheres mais precisam é de alguém em quem possa confiar; alguém para compartilhar as coisas boas e ruins, de um homem gentil e que tenha senso de humor, além de um par romântico, que tenha calor, inteligência e que goste de abraçar e beijar. As prioridades podem ser diferentes dos homens, mas as necessidades são as mesmas”, afirma o especialista.

Fonte: Baseada em dados da pesquisa doTerapeuta sexual Celso Marzano