LINDAMENTE PLUS SIZE!

última, prometo...

Nunca fui magra , desde a adolescência fui cheinha, sem ser gorda. Bem, na minha fase de adolescência ser gostosa era ser assim. Hoje , fico preocupada com as meninas querendo a todo custo entrar no modelo imposto pela mídia. Passeando pela net  encontrei o site http://gmaravilhosas.blogspot.com/2009/02/revista-veja-fluvia-lacerda.html fiquei feliz ao ler essa entrevista e vi que nem tudo está perdido para as pessoas normais , de carne e osso. OU melhor mais carne que osso.

🙂

Elisabete Cunha


“Muitas mulheres tentam entrar numa calça número 40 quando vestem 46”

Chamada de “a Gisele Bündchen tamanho 48”, ela trabalhou como babá, faxineira e garçonete nos Estados Unidos antes de se tornar uma das modelos de publicidade mais bem pagas do segmento plus size, especializado em moda para gordinhas. A carioca Fluvia, 28 anos, falou por telefone ao repórter Kalleo Coura de Nova Jersey, onde vive com o marido, australiano, e a filha de 8 anos.

Uma modelo plus size pode comer chocolate sempre que quiser?


Se eu tiver vontade, como uma barra de chocolate. Mas ser modelo plus size não significa que você pode ficar sentada no sofá e comer o dia inteiro. O mercado exige que a gente esteja com os músculos durinhos, sem um barrigão flácido. Eu ando de bicicleta em Manhattan e malho de três a cinco vezes por semana. No fim de uma aula de spinning, saio cansada como quem foi para a guerra. Mas me sinto ótima.

Como é a sua alimentação?


Sou meio natureba, preocupada com aditivos químicos. Então, tento comprar só comida orgânica. Não como hambúrguer nem batata frita e fujo de todos os alimentos industrializados. Também evito comida gordurosa e bebo no mínimo 2 litros de água para manter a pele saudável.

Já quis ser magra?


Honestamente, isso nunca passou pela minha cabeça. Não acho que magreza esteja nem de longe relacionada a beleza ou felicidade. Minhas tias e primas são todas obcecadas por cirurgia plástica – elas me diziam que, se eu emagrecesse, ficaria linda. Mas nunca fiz dieta. Quem consegue viver à base de alface e uvas tendo de trabalhar e cuidar dos filhos? Quando morava em Natal, ia de biquíni à praia sem nenhum problema. Modéstia à parte, sempre me achei bonita e saudável.

Dizem que você é “a Gisele Bündchen gordinha”. O que acha da comparação?


Fazem essa brincadeira pelo fato de eu ser brasileira e mostrar um lado sexy nas fotos. Os clientes me comparam não apenas a Gisele, mas também a Adriana Lima. Acho engraçado e me sinto muito honrada porque as duas são lindas. A mulher brasileira tem esse jeito mais sexy mesmo, seja ela gordinha ou não, e isso já abriu muitas portas para mim aqui.

Você se acha sexy?


No dia-a-dia, me vejo como mãe e esposa. Até porque não saio por aí toda maquiada e fazendo biquinho. Quando sou fotografada, é diferente. É o meu momento: trago para a fotografia aquilo que o cliente deseja. Autoconfiança e amor-próprio são atributos essenciais para ser atraente.

Que tipo de roupa valoriza as cheinhas?


Algumas gordinhas estão sempre de preto da cabeça aos pés. Usar uma peça diferente para complementar o pretinho básico não mata. Eu, por exemplo, adoro parecer feminina, usar um vestido estampado ou de cor mais viva.

E que roupas uma gordinha deve evitar?


Qualquer roupa de tamanho menor. Muitas mulheres tentam entrar numa calça número 40 quando vestem 46. Não sei se é porque não encontram o tamanho certo ou porque querem se encaixar num padrão ao qual não pertencem. Roupa apertada é muito feio e deselegante.

Você está rica?


Posso dizer que, financeiramente, minha vida melhorou muito. Antes de ser modelo, ganhava o suficiente para sobreviver. Hoje, tenho um apartamento dúplex em frente ao Rio Hudson e uma casa de férias no México.

Quantos quilos você pesa?


Não sei. Eu nunca me peso.

 

 

 
 
 
 

 

 


http://www.fluvialacerda.com/album0.html

jjj


Anúncios

8 pensamentos sobre “LINDAMENTE PLUS SIZE!

  1. Bete, não acho que essa moça seja gorda. As outras top-models é que são magras demais… rs
    beijinho

  2. Essas mulheres das fotos são todas lindíssimas.

    O problema é o conceito de magreza que impera, que exige mulheres esqueléticas, quando não o modelo IMBECIL de magreza, que exige mulheres esqueléticas e siloconadas no peito e na bunda, estilão BBB, country e cretinices afins.

    EU tenho comigo que mulher bonita é a que tem belas proporções. Cintura, bumbum e seios compatíveis, independentemente do peso. E as mulheres esquálidas e siliconadas são ridículas com o corpo desproporcional e artificial.

  3. depois de mil tentativas conseguii visitar você

    quanto as gordinhas, fofinhas, violônicas, altas, baixas etc e tal, se conhecem a função tá valendo. 🙂

  4. Na renascença vemos os quadros com o ideal de beleza feminina da época. São as mulheres com formas iguais as de sua postagem. Hoje o ideal da época são as mulheres magras. Concluo que beleza não existe pois seria atemporal. Beleza não está no objeto mas no observador. Os materialistas seguem pela forma. O poeta segue pelo conteúdo.

    Bom passar no seu blog e ver como é dinâmico e “clean”. Prometo não ficar ausente.

    Beijo.

    Nelson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s