Transtorno Bipolar

menina

Em alguns dias parece que a gente está “de lua”. É uma questão de segundos para o humor virar de cabeça para baixo. Até aí tudo bem. Problema mesmo é quando os extremos, depressão e euforia, acontecem de uma hora para outra, sem alguma razão.

Talvez seja indícios do chamado transtorno bipolar.

“A bipolaridade significa uma oscilação de humor fora de sintonia com o que está de fato acontecendo. Os bipolares podem estar alegres, irritados ou enérgicos demais sem motivo, assim como no momento seguinte, podem ficar ansiosos, deprimidos ou apáticos. É uma epidemia mundial, mas as pessoas ainda não a reconhecem”, explica o psiquiatra Diogo Lara.

Cássia de Oliveira, de 53 anos, é uma pessoa bipolar. Na rotina da sua empresa, ela tinha atitudes agressivas com funcionários e sócias. “O que mais me atormentava era que percebia claramente como a minha conduta era inadequada. A força de vontade não bastava para controlar meus impulsos. Cheguei a pensar em morrer”, afirma.

Quem percebe melhor a doença são as pessoas em volta. “Como regra, quem tem bipolaridade busca ajuda quando sente o lado depressivo: desânimo, ansiedade, irritação, impulsividade ou desconcentração. Por isso, a bipolaridade acaba sendo diagnosticada como falta de atenção e hiperatividade”, esclarece Lara.

Depois de dois anos com a empresa, Cássia procurou ajuda. “Fui a um psiquiatra e recebi um tratamento inadequado. Tomava antidepressivos que me deixavam artificialmente tranqüila. Os medicamentos tinham a propriedade de trazer um bem-estar durante um período, depois não faziam mais efeito. O diagnóstico de bipolaridade foi realizado há quatro anos. E hoje, seguindo a orientação correta, minha vida é absolutamente tranqüila. Sei que a doença não tem cura e que existe a possibilidade de uma regressão”, diz Cássia.

Tratamento

O objetivo do tratamento é harmonizar o humor preservando o brilho do temperamento. “Isso se consegue com bons hábitos de vida, psicoterapias e remédios estabilizadores do humor, como a lamotrigina, a quetiapina e o lítio”, afirma Lara.

De acordo com o especialista, os medicamentos são eficazes e com poucos efeitos colaterais. “Ao contrário do que muitos pensam, o tratamento correto com medicamentos deixa essas pessoas mais produtivas e satisfeitas”, diz o médico.

Fonte -MBPress,em Qua, 19/03/2008
Por Vila Equilibrio

Tumblr_lh8yembvyt1qhyf6ro1_500_large


Anúncios

48 pensamentos sobre “Transtorno Bipolar

  1. Sofro de bipolaridade e não posso deixar passar em branco um aspeto-o tratamento com lítio.
    Apesar de haver algumas correntes defensoras de estabilizadores de humor seja com depakene ou com o lítio,eu devo dizer a quem ler que o tomei por 14 anos e me fez mal aos ossos e aos rins.
    O lítio usou-se para abater cavalos em início de séc 20 nas guerras mundiais e é um dos componentes da bomba atómica e de pilhas que usamos diariamente.Claro que as proporções são a diferença entre o remédio e o veneno,mas nem por isso alguém “são”vai tomar uma gotinha de veneno pq um médico lhe diz….
    Então se alguém tem um diagnóstico de ser bipolar….leia,pesquise,procure as medicinas alternativas,o yoga ,acunpuntura,exercício físico,dedicar-se a descobrir-se…meditar,pintar,fazer um blog….mas por favor cuidado com os medicamentos.
    Eu já tomei doses cavalares de tudo…já fui internada,já tentei o suicídio….hoje estou nas mãos de DEUS….
    Parabéns pelo post,:)

  2. bete,

    minha ´terapeuta falou ontem que o transtorno bipolar nao tem cura, nao.Tem controle. Mas cura mesmo…ela disse que acha difícil pois todos os pacientes que ela trata já estao coma doenca há mais de 5 anos.
    Ela me falou8 isso por que eu faleiq ue um colega é casado com uma mulher bipolar e ele está esperando ela se curar para se divorciar. E ela disse:

    JAMAIS ELE CONSEGUIRÁ…

    BJS E D DIAS FELZIES

  3. Elisabete,

    Muito bom o seu post, especialmente por ser uma doença pouco conhecida que pode ser confundida com facilidade com outras doenças.

    Tudo bem com você?
    Um fim de semana maravilhoso, beijinho, Cris

  4. tambem sofro de bipolaridade….e uma doença terrivel…
    um dia voce esta bem, tranquilo, no outro entra numa depressaao, pensamentos de morte, suicidio, negativos, dai vem insonias, etc….
    eu tomava remedios errados, so antidepressivos que so me afundavam ainda mais….
    Agora estou tratando com um novo psiquiatra e psicoterapeuta junto, ele e muito bacana…
    me receitou o depakote 500mg/dia junto com um antidepressivo,mas de dose baixa…50mg/dia
    ale disso
    entrego tudo nas maos de deus, faço minhas oraçoes, novenas. pois nao e facil essa doença….
    torço p que todos que sofram disso, busquem apoio em medicos especializados na area e tambem em deus….quem sabe um dia ele noc cure dessa doenca…
    um forte abraço a todos
    e nunca desanimar

  5. bom dia,estou precisando de ajuda pois acho que sou bipolar,pois tive problemas com drogas e meu humor sempre foi uma gangora desde pequeno,nummomento sou o cara mais feliz da vida e que posso tudo,mas no mesmo momento me sinto vazio e sem perspectiva sem luz achando que a unica saida é a morte é minha esposa falar alguma coisa e tudo muda para obem ou para o pior,nao sei o que fazer pois nao uso mais drogas mas meu relacionamento e minha produçao no trabalho esta cada vez pior as vezes levanto como o maior vendedor do mundo e no mesmo dia me acho opior cara do planeta preciso urgente de ajuda..

  6. Há dois anos fui diagnosticada como bipolar, tendo depressão cronica e TOC. Muita coisa para uma pessoa só… A minha vida que já não era fácil se tornou pior. Tenho consciência das minhas doenças, hoje não me deixo abater, aprendi a conviver com elas… estou a cinco meses sem tomar medicação, pois as mesmas me davam muitos efeitos colaterais. Eles na verdade me chapavam, eu ficava devagar, meu trabalho não rendia. Continuo a fazer terapia, o que vem me ajudando muito. E comecei a praticar yoga, que tem dado bons resultados. Sei muito bem, que não sou um bom exemplo para outros bipolares, por ter deixado de tomar a medicação, mas acho que não tive a sorte de encontrar um bom profissional.
    Paz e muita força para todos os bipolares e aos que convivem com nós!!!

  7. Fui diagnosticada como bipolar. Fiz durante 4 anos tratamento parei em maio pois meu esposo se propôs em me ajudar.Ele acha que isso é somente uma fuga ,besteira entao parei de tomar os remedios…BoMBA!! A um mês atras fiz uma compra de roupas e peguei escondida dele nosso dinheiro,ele descobriu nao fala mais comigo diz que que eu tenho vida dupla e sou mentirosa. Eu nao tenho apoio dele pois nao ve isso como doença até pensei em me matar nao tenho apoio de ninguem. Somente meus filhos me ajudam no que podem pois uma tem 16,14,11.
    Me ajudem socorro

  8. Boa noite,

    Será que podem me ajudar?
    tenho uma pessoa próxima de mim que julgo que é bipolar, todos os sintomas encaixam …
    Como posso fazer para a ajudar? eu estou um pouco desesperado porque a situação está a evoluir muito depressa, e também estou a gastar as minhas últimas forças para ajudar esta pessoa.

    Muito obrigada,

    Uma força a todos os que deixaram aqui um pouco de si… continuem a lutar, pois merecem mais que isto. muito mais.

  9. Estou cansada de ser bipolar sofro de depressão há 10 anos e tive a 1° crise hipomaníaca há 4 anos , mas ainda assim prefiro a hipomania as depressões que são terríveis .Sei q sou melhor que minha patologia , enchi da medicação. embora tome topiramato 200mg e pristiq 50 pq meu trabalho e minha cabeça ainda exigem
    Escrevo na esperança de encontrar estratégias de enfrentamento mais saudáveis, sei q minha patologia é crônica e o fato de ser psicóloga aumenta o meu cuida do pq o estigma entre os colegas é grande e tenho q ficar me escondendo, enfim , fico grata se puder me dar uma força, valeu por me ler
    TUDO DE BOM, Viviane

  10. Sou bipolar,minha primeira criae foi aos 19 anos,hoje tenho38.Descobri o Yoga a 10 anos,me tornei professor de tanto que estudei e pratiquei,nestes 10 anos reconstrui minha vida,não tive nenhuma crise,tenho trabalho ,esposa e filhas maravilhosas.Estou a disposição para ensinar meus conhecimentos e experiencias.Abraço

  11. Minha namorada é bipolar, estamos juntos a 10 anos e somente agora descobrimos a doença. Desde que nos conhecemos que eu sempre reclamava dela estar sempre deprimida, ou então euforica demais, que nunca dava para prever como seria o dia. Fomos morar juntos 8 meses atras e so durou 2 meses. Nos separamos, desde então, estou tentando refazer o relacionamento, mas ela alterna entre momentos de ternura e de extrema agressividade comigo. Me culpei muitas vezes pelos problemas do nosso relacionamento e até da separação, mas hoje sei que a doença foi talvez a principal causa, pois eu sempre a respondi como se fosse uma pessoa normal, mas na verdade ela agia pela força da doença. Esta se tratando, mas os resultados são desanimadores, parece que quanto mais medicamentos toma, menos aparecem resultados promissores.

  12. fico feliz em ver muitas pessoas socializando informações e sendo solidários com os problemas que as envolvem e buscando ajudar o próximo. Tenho Toc e estou nessa luta também há alguns anos.

  13. Fui diagnosticada bipolar ha uns 7 anos. Desde então tomo remédios, que vão sendo alterados ou tendo as doses mudadas de acordo com o estado em que estou e ocasionais efeitos colaterais.
    Para mim, mudou a vida. Medicar-me foi o que que me permitiu ter forças para sair de um casamento infeliz, sair à luta para uma profissão e assumir minha vida.
    Mesmo assim, recomendo cuidado e MUITA auto-analise no uso dos medicamentos. É preciso aprender a se conhecer para evitar os gatilhos que levam à depressão ou euforia, e e detectar possíveis efeitos adversos dos medicamentos.
    Tive um problema asssim, bastante sério, com o Pristiq, por exemplo, há pouco tempo. Foi receitado por ser a última novidade, potencialmente o melhor para uma curva de depressão em que estava entrando. É um medicamento que está sendo muito recomendado. No meu caso, foi um desastre absoluto. Fiquei extremamente agressiva, hostil, ansiosa, com crises de pânico repetidas.E quando digo agressiva, não estou brincando. Com o corte progressivo do remédio, foi passando. Sabia que não era o meu “eu” normal, nem nos meus piores momentos de depressão ou crise por qualquer motivo da vida.E tentei falar isso com minha terapeuta.
    É importante, portanto, conhecer-se e ter um médico com quem se possa falar abertamente mais de igual para igual.o médico tem os conhecimentos da profissão, mas se o doente fizer um pouco de auto análise ao longo do tempo, pode dar informações que podem ajudar em muito no diagnóstico dos ciclos.

  14. marcelo nobre eu sou a carla e sou estudante de psicologia da universida de juiz de fora minas te digo que o transtorno ao contrário de que algumas pessoas pensam tem cura, se apoe em seus amigos e tome pessoas boas como exemplo tenha o seu pensamento voltado sempre para Deus e quando se achar fraco a ponto de fazer crises maníacas ou depressivas nao se desespre busque a força do senhor jesus para sua vida.
    e o mesmo eu digo para todos que sofrem dessa doença que os remedios e a medicina contribuem para o controle ,mas a cura vem do senhor .
    um beijo a todos e jesus ama todos voces.

  15. Boa Tarde…A cada dia que passa me assusto e desespero com essa doença bipolaridade. Como é dificil de se conviver com uma pessoa assim, por mais amor e fé em Deus que para mim não falta, chega um momento em que eu me desespero. Porque tenho um namorado que é bipolar nos conhecemos a 1 anos e 3 mêses, sempre percebi que era uma pessoa diferente ate então chegamos a hipotese que ele é um bipolar juntos. Pq horas ele me tratava como namorada outra como amiga, dias ele queria me vê me enchia de carinho, como outros dias ele nem se quer queria ouvir a minha voz. O pior de tudo que disse q vai se cura sózinho fazendo box, pq qdo ele pratica alguma atividade ele melhora e consegue colocar em ordem as noites de sono, pq sempre troca o dia pela noite e vice-versa. Eu o amo muito mas esta cada vez mais dificil de aguentar, pq as vezes me parece que qdo esta em crise nem sentimentos tem. Tenho pesquisado muito a respeito pq quero muito pode ajuda-lo, as vezes penso sera q é possível manter uma relação com um bipolar?
    Boa sorte a todos bipolares ou não!!!

  16. Estou há 10 anos sem crises.Tenho esposa filhos e estou casado há 14 anos.Sou bipolar ,minhas crises foram terriveis,decidi que a venceria,mantenho o medicamento até hoje,pratico yoga,refiz minha maneira de ver a vida.Algo marcante,não cuido da vida de ninguem,sou responsável pela minha,não alimento rancor,deixo de lado o que passou,procuro estar sempre agindo para o meu bem,seja ajudando nas tarefas de casa,fazendo exercicios físicos,estudando mais sobre a doença,só vencemos aquilo que conhecemos.Tenho certeza que é possivel vencer a doença,mas é preciso uma grande dedicação.

  17. Estou sinceramente desmotivada e extremamente cansada de lutar contra osmaus tratos e humilhações do meu marido .
    Ele é bipolar ,toma medicações e faz terapia.è umótimo pai e amigo e marido também.
    Estamos juntos á 11 anos e acabamosde casar-nos recentemente,temos 2 filhos que sofrem muito com os escandalos e brigas.Porcuro “pisar em ovos” quando ele está em casa ,ligo todos osmeus “sentidos aranha” pra não chateá-lo e desencadear a crise .
    Vou lutar sempre até quando não tiver mais forças,por favor ,se alguem tiver algumapalavra que seja pra me ajudar ,estou aberta a todas as opiniões e ajudas.
    Abraço a todos

    Obrigada

    My

  18. Olá, hoje tive uma crise e entrei em pânico. Fiquei desesperada e chorei muito. Faz alguns meses que estou ansiosa e impulsiva. Falo coisas sem pensar, magoei várias pessoas que amo e quando percebo o estrago já está feito.
    Há 3 anos fui diagnosticada, mas os sintomas são bem mais antigos.
    Já tive muitas crises e só procurei ajuda depois de um longo período de euforia, no qual afundei financeiramente. Foi aí que veio o outro extremo, a depressão. Dois anos de depressão severa e tentativas de suicídio. Sofri e ainda sofro muito, mas tenho certeza que meus filhos e meu marido sofrem muito mais do que eu.
    Tomo lítio e sei os males que ele provoca a longo prazo, mas foi o único estabilizador de humor que conseguiu me trazer um pouco de equilíbrio.
    Vou buscar terapias, pois acho que poderá me ajudar, mas confesso que não tenho ânimo pra nada, nem mesmo para me cuidar. Desleixei com a aparência, engordei 30 quilos nos 2 anos de depressão que fiquei afastada do trabalho e do convívio social.
    Não vou desistir de mim, apesar de tudo.
    Tem vezes que sinto vontade de desaparecer, sumir, para não dar mais trabalho para ninguém.
    Depois de ler um dos depoimentos acima, confesso que fiquei a pensar se meu marido está comigo por dó ou piedade… talvez ele se sinta culpado também.
    Quem quiser conversar e trocar experiências estou à disposição. Meu e-mail é katitajesus2@yahoo.com.br
    Talvez isso nos ajude.
    Fé para todos e um grande abraço.

  19. Sofro de depressão acho que desde a infância, hoje estou com 47 anos. Fui levando a vida, tive picos de euforia – dos 13 aos 23 anos -, muita força física, disposição e vontade de vencer na vida. Acho que usei toda a minha carga de hormônios e alegria até meus 26 anos. Foi quando perdi uma irmã por suicídio e percebi que diante da morte não tinha força alguma nem sabia como lidar com grandes perdas. Dali pra frente foi meu pai, depois passei por uma separação horrível, fiquei sozinha pra educar, criar, sustentar e amar dois filhos e ainda cuidar do restante da minha família, em especial minha mãe. Com o tempo os sinais da depressão foram se acentuando e já não conseguia mais mascarar minha impotência frente as sequelas que a vida deixara em mim. Num momento estava eufórica, aparentemente feliz e cheia de pique; noutro caía de cama, bebia muito e passava maior parte do tempo dormindo. Virei alcóolatra. Não podia mais me imaginar sem uma garrafa por perto. Até que em final de 2006 desenvolvi hipertireoidismo, rapidamente perdi 12kgs deitada, sem esforço algum e todos os sintomas do disturbio me abateram. Foi quando, pela primeira vez, tive o diagnóstico médico de depressão, só não sabia que tipo. Comecei a ser tratada com Flouxetina combinada com litio, porém continuava bebendo. Passei por vários medicamentos o que, para minha tristeza de desvalia, só me deixava cada vez mais “fora da casinha”. Para encurtar nem preciso mencionar os pbs que isso me trouxe. Perdi meus amigos, não consigo me relacionar direito com as pessoas, e tenho picos de esquecimento, não lembro perfeitamente das coisas que aconteceram no dia anterior, td o que eu disse….tornei-me um perigo à mim mesma. Isolamento total, foi o que me restou para poupar-me e aos outros das minhas oscilações. Passei por uma tentativa de suicídio, minha mãe e grande amiga faleceu há 4 anos sem vislumbrar uma luz no final do túnel quanto a minha melhora, por último meu irmão se foi há 1 ano. Hoje em dia faço tratamento com Pristq 50mg/dia, consigo ficar sem beber mais de semana, sinto-me melhor, porém distante da cura. Consigo sair – somente quando há necessidade – e procuro manter-me o mais lúcida possível. Leio e escrevo bastante, mas não consigo trabalhar, produzir. Minha sorte deve ser uma benção divina, meu mentor espiritual, que não me deixa cair por muito tempo e o que consegui produzir nos primeiros anos como adulta, o que deu-me uma certa independênca financeira que não me permite passar por privações econômicas. Não fosse isso, com certeza, já não estaria mais aqui.
    Além disso, acho que dentro de todos nós, há algo que se chama ESPERANÇA. Agarro-me na fé que tenho em Deus, faço minhas preces e procuro praticar o melhor que posso por cada ser que cruza o meu caminho, pq encontrei na depressão (assumida) uma forma de ser mais humana e compadecida com a dor alheia.
    A depressão a meu ver, é uma doença que afeta a alma que é o que anima o corpo. Quando a alma adoece o corpo se recusa a produzir e a vida se torna uma prisão. A luz reside no tratamento adequado, no acerto médico no diagnóstico e escolha do medicamento para aliviar os sintomas. Acredito não haver cura, mas tratamento para se levar a vida com alegria e entusiasmo.
    O mais importante é não desistir jamais de buscar ajuda, a fé em Deus, manter hábitos saudáveis e às vezes se forçar um pouco pra levantar, sair, ver o sol, as maravilhas lá fora, deixar-se tocar pela música da vida, fazer do limão uma limonada e dar risada pra afastar a tristeza.
    Boa sorte a todos!!
    Bjs e abs
    Angel

  20. Oi, sou o Ricardo, sofro com a bipolaridade de humor embora não tenha sido ainda diagnosticado como tal, pois não procurei ainda ajuda médica, mas acho que isso está mudando…
    Ontem estava em crise do tipo mista da doença, foi simplesmente terrível; costumava estar eufórico ou depressivo no decorrer do tempo, porem de uns dois anos para cá tenho experimentado os dois humores ao mesmo, tempo o que esta me esgotando emocionalmente; a crise de ontem foi a pior desse tipo particular da doença: estava tão irritado, tão agitado, tão deprimido, sem conseguir encontrar “paz” literalmente; fiquei sem dormir dois dias, sem conseguir comer também, não havia local onde pudesse relaxar, parar de pensar tanta coisa sem sentido e também tantos pensamentos negativos, sentia meu ser completamente descontrolado, eu simplesmente só conseguia observar a mim mesmo “correndo” em tamanha velocidade, com tamanha insatisfação, fugindo, ou procurando algo, não sei…
    O que me tem mantido vivo, que já me livrou de muitos “quase-suicídios” tem sido uma estranha percepção “mistica” que eu tenho desde quando me entendo por gente; essa mesma me levou à religião na adolescência, embora hoje tenha transcendido qualquer forma de religiosidade; não sigo a nenhuma, pois, seus motivos de serem são um tanto “superficiais”, as religiões do oriente são muito mais ricas nesse aspecto; me desviei do assunto para falar de desse lado mistico pois, em certas pessoas QUE SÃO BIPOLARES, isso é um sintoma da doença; não sei se é o meu caso, espero que não seja, mas o fato é que já tive experiencias “metafisicas” que por momentos senti uma verdadeira unidade com a “existência”, uma profunda paz que até hoje busco, mas não encontro…
    sou ascético na medida da minha compreensão,(só acredito no que posso entender, experimentar), e esse estranho “algo” que carrego comigo que a tudo confere beleza mas também me deixa por vezes no escuro está ligado sim no modo como existo:Bipolar…
    Se é uma característica da doença ou um caminho para lidar com a mesma, me parece que está em nos essa solução ; não vejo com bons olhos a terapia química; o relato acima do meu nesse blog, o do Anderson Pires, é para mim a mesma direção que acredito que tenha maior exito, tirando da doença, algo de genuíno, pois, para mim o Bipolar não é um doente, é um “Gênio latente”

  21. Eu só queria me sentir melhor, sem remédios, sem essas porcarias…. 😥
    Será q é possível?

  22. Oi,sofro de bipolaridade tive uma crise que me levou a tentativa de suicídio,não sei mais o que fazer pois estou em pânico,estou com 23 anos e desde minha infância sofro,faço tratamento com lítio,mais ele me fez engordar muito e vejo que não tá fazendo efeito,terminei meus estudos cedo,mais nunca consegui terminar um curso,larguei faculdade,curso de artes parei de me cuidar,pois não tenho ânimo pra nada,sinto que estou me afundando cada dia mais,penso em morrer pois me sinto péssima,já perdi várias oportunidade por causa disso,sinto-me sozinha,angustiada,triste,as vezes fico sem emoção alguma,tenho vergonha de mim pois faço coisas absurdas,magoo muita gente,faço pessoas que gostam de mim sofrer,em outro dia estou bem parece que não aconteceu nada,sofro muito pois tem pessoas que acham que é mera frescura,sei o que passo e já não aguento mais,força a todos os bipolares!!!!!!

  23. Minha namorada tem ciclos que nao entendo, começamos a ficar e estavamos indo bem por 5 meses quando ela decidiu voltar para o ex, depois se arrependeu e resolveu que ficariamos juntos, foram momentos maravilhosos de muitoso sonhos, apos uns 4 meses ela comecou a dar sinais de falta de compromisso, de comprometimento com a relacao, dizendo coisas e nao cumprindo, e apos “ela me pedir em casamento”, resolveu que estava confusa, que queria um tempo, que estava se sentindo sufocada. Apos isso até conseguimos voltar mas o total da relacao foi de 6 meses, ficamos separados por 3 meses e ela veio me procurar com idealizações de casamento, que eu sou o homem da vida dela, que nao vive sem mim, arrependida do que havia feito, Reatamos… mas novamente apos um periodo de 4 a 5 meses de alegria, voltou a sentir-se sufocada e veio a terminar o relacionamento. Ela é uma pessoa muito trabalhadora e esforçada , mas sempre que a gente se separa ela tem surtos de gastos gigantes, faz inumeros planos, muda de opiniao sobra casamento, faz inumeros projetos de viagens e se afunda financeiramente. Ela se diz sufocada comigo, mas é uma pessoa extremamente presa pela mae, apesar de já ter quase 30 anos, A mae vive em relacao simbiotica com a filha e o pai nao tem voz ativa na familia.
    Eu a amo demais e as vezes eu acredito que ela me ame, apesar de ela ser um pouco superficial as vezes em suas demonstracoes de afeto.
    O que desencadeia essas mudanças de humor, de extrema paixao no inicio do relacionamento a um total desprezo apos 5 a 6 meses.

  24. Olha, eu tenho um amigo, q diz q eu sou como um Eclipse… de 100 em 100 anos eu estou boa,e amanheço contente.Na hora q ele me disse isso, tive vontade de mata-lo, e manda-lo pra p.q p.Tive nao, mandei .Mas a noite, quando fica tudo mais dificil, e reflito o dia, vi que ele estava certissimo.Mas como explicar uma pessoa, q nao conheçe T>B q aquilo,passa….sei q caminho para a solidão.Ja nao tomo mais Litio, e a única droga, q me permito são os tarjas pretas para dormir…. Ele ainda me tolera…..naõ sei ate quando….
    Mas pergunto a Deus todos os dias, Senhor me de paz interior, pois as outras coisas são tão simples.
    So por hoje, eu agradeço….por não ter feito mais mal a mim mesma….
    Paz e bem

  25. Gente:

    Não desistam. Tudo é uma questão de encontrar o tratamento adequado. Sou bipolar desde a infância. Passei crises horríveis e terríveis. Só descobri o que eu tinha aos 28 anos. Protelei meu tratamento até os 33 anos. Por favor: tratem-se.

    Primeiro: procurem um médico por quem tenham empatia, com quem sintam confiança, segurança, proteção. Busquem o seu médico!

    Passei por 03 profissionais, até encontrar uma médica, em quem confio, que respeita meus medos, que não prescreve nada que me engorde, sou vaidosa, gosto de me cuidar.

    Ela me trata tem 06 anos. Já fiquei 03 anos bem. Tive novas crises. A médica e a medicação me ajudaram a me estabilizar.

    Retomei a faculdade, me formei em direito. Passei num concurso público.

    Com o tempo, com a medicação acertada, tudo pode voltar ao normal. Procurem ajuda profissional.

    Vamos trocar experiências. Nos encorajar.

    Parabéns ao depoimento do Anderson Pires!! “Só vencemos aquilo que conhecemos.” Continue sua luta!

    Cheguei a este blog por acaso, por estar na net pesquisando terapias alternativas para associar aos medicamentos. Estava lendo sobre os efeitos do exercício físico na bipolaridade.

    Abç a todos!

    Simoni Helena
    Santa Catarina

  26. Jose

    Sofro de depressão bibolar desde 34 anos, hoje tenho 55 anos e estou recaída há 2 anos. Passei muitos anos compensado tomando estabilizador, antidepressivo e terapia. Acredito que hei voltar a ficar melhor. Embora não haja previsão cientifica de cura do DAB. Confio em Deus e na fé que ajudam a viver. Boa sorte e saúde a todos.

  27. que DEUS abencoe a todos ,nao desista de viver pois somos vencedores em CRISTO atraves de sua morte e de sua ressureicao.

  28. Olá … meu sofrimento é grande, mas não maior que o de todos vocês… Tive dificuldade em aceitar…mas, sou BIPOLAR e, ainda sou enxaquecosa desde a adolescência, o que me obrigou a uso constantes de antidepressivos entre outros. Sempre condicionei a minha oscilação de humor à enxaqueca, mas tudo leva a crer que não… atualmente mudo de humor umas quatro vezes ao dia, de ideia, de vontade até de morrer, depois num piscar de olhos quero conquistar o mundo…correr, pular, gritar, em seguida choro, durmo…acordo e começa tudo de novo… Agora estou eufórica, me sentindo poderosa… até quando não sei…

  29. Ola amigos..fui diagnosticada já ha mais de 10 anos com essa depressao bipolar e aprendi um pouco com isso tudo que me aconteceu..costumo dizer que é uma doença mascarada, não sabemos até que ponto estamos pq ,oscilamos em picos altos e baixos é terrivel para quem sente e para quem esta ao nosso lado, além dos medicamentos que ja foram citados aqui acho que a terapia é muito importante estou frequentado N/A neuroticos anonimos existem tbem grupos apoio como emocionais anonimos, devemos sempre procurar ajuda porque o isolamento é pior. Agora estou vivendo uma crise mais leve mais sei q nao estou tao em mim, mas procuro me controlar mais então …Fica aqui a dica” só por hj” estou vivendo com esse meu emocional descontrolado se tem cura ou não tento conviver com isso de alguma maneira me entregando ao poder superior

  30. Olá amigos. Bem, sou bipolar e fui diagnosticada aos 18 anos (hj tenho 24). Tive crises de depressão profunda e de euforia extrema. Fiz coisas erradas na fase eufórica, mas eu achava que eu podia fazer tudo. Tomei diversos medicamentos, teve uma época que tomava por volta de 7 remédios pq nada fazia efeito e me dava reações ruins. Não conseguia dormir e sentia muitas dores. Hj me cuido e tomo Pristiq e Neural e estão me deixando bem melhor. Espero que todos que sofrem com essa doença entendam que temos condições de ter uma vida normal ou próxima desta. Abraços.

  31. Sou Bipolar, moro em BH, tenho 55 anos, sou aposentado por ter doença de Parkinson, fui diagnosticado a mais ou menos 14 anos. Me tratava no inicio emas tinha uma ideia distorcida da minha real situação de bipolar e com o tempo, mais ou menos uns 2 anos de tratamento, acabei parando de me tratar. Isto me custou uma separação de uma casamento a mais de 10 anos, casamento de 17 anos e mesmo assim, mesmo tendo crises principalmente de depressão, e algumas de mania que eu onseguia sempre a negar, e por isso, hoje estou numa situação epssima, tive a cerca de 4 meses uma fase de mania que realmente ne complicou demais finanaceiramente e so agora me convenci de que eu deveria ter me tratado por todo e sempre, pois as consequencias de nao se tratra esta doença sao e ou podem fiar muito, muito serias, é o que eu estou sentindo na carne. Por isso pessoal, não façãam como eu, procurem levar a serio esta doença e a trata-la. éla e estremamene perigosa. Quem puder me envie emails para troca de informações, desabafos, pois nos bipolares temos muitas fases de muita solidao. Abraços,

  32. Fui diagnosticado como bipolar e apos varios anos de tratamento fui aposentado por invalides por causa desta “Bipolaridade”. Apesar de ser diagnosticado por vários médicos, pois tive vários sintomas que indicassem este diagnósticos, eu tinha duvidas e resolvi tentar rever cada crise (Mania) que tive e ver se encontrava alguma evidencia do que as tivesse causado e lembrei-me que a maior parte delas foi após ser medicado com anti-depressivos e aumento de dosagens destes.
    E apenas uma outra que se iniciou durante uma consulta (em que estavacom o humor “normal”) com minha psiquiatra após uma conversa em que eu dizia que gostava da mania pois sempre fui tímido e todos me cobravam por “falar de mais” e quando estava na mania ou hipomania era melhor aceito.
    Não me recordo se neste época estava tomando anti-depressivos ou só o litio, se pedi a ela para me receitar ou aumentar a dosagem do anti-depressivo e ela negou, entao eu disse a ela que iria entrar na mania sem o remédio e ela me perguntou se eu me achava capaz de fazer isto, disse que sim pois sempre fui crente no Tudo que eu quero eu consigo e desse momento em diante sai do “normal” e entrei na mania.
    Hoje estou a três anos limpo sem remédios e não tive nenhuma crise de depressão ou mania, até ontem só sentia uma imensa falta do que fazer da vida pois como disse sou aposentado não tenho mulher nem filhos e já não tenho nenhuma ambição material pois posso me considerar satisfeito com o que tenho pois e mais do que preciso apesar de sempre achar que e menos do que merecia.
    Como disse até ontem pois ontem depois de por muito tempo procurar achei um novo sentido para esta vida, e sei que terei muito o que fazer e só espero que tenha tempo e vida para fazê-lo.
    Como acho que isso possa ajuda-los e ao Ricardo que postou acima,e resolvi postar aqui o link pois acho que o conteúdo tem muito haver com nos e nossos pensamentos “bipolares”

    http://m.youtube.com/playlist?list=PLzYZsyWn4qWJC0ihU0p2F0Dnhikiyn-2I

  33. Gostaria de saber porque meu comentário não foi publicado? Os comentários passam por algum tipo de censura?

  34. Isso pode ajudar…

    Encontrei Jesus Cristo
    Muitos dizem que Jesus morreu para nos salvar
    Outros dizem que para nos salvar temos que aceitar Jesus
    Muitos dizem que ele vai voltar
    Muitos podem não acreditar
    Mais eu digo
    Cristo nasceu para nos salvar
    Ele aceitou vir nos salvar
    Ele aqui esta e você pode o encontrar
    Basta querer e acreditar

  35. Carbolitium (estabilizador de humor) vários efeitos colaterais negativos
    Depakote (Anti-depressivo) vários efeitos colaterais negativos
    Multigripe (Resfriados/sinusite). vários efeitos colaterais negativos
    Cristo. (Solução Universal) Sem contra indicações, infinitos efeitos colaterais POSiTiVOS…
    E Atenção, Atenção o Ministério Do Céu Adverte: CRISTO pode e deve ser chamado mesmo em caso de suspeita de dengue…

  36. Um semeador saiu a semear. Ao semear, algumas sementes caíram ao longo do caminho e vieram os pássaros e as comeram. Outras caíram em terreno rochoso, onde não havia muita terra. Elas imediatamente brotaram, mas quando veio o sol, como o solo não tinha profundidade, queimaram e secaram. Outras caíram entre os espinhos e esses cresceram e as sufocaram. Outras caíram em boa terra e produziram grãos; algumas deram uma centena, outras sessenta e outras trinta por um. Aquele que tem ouvidos para ouvir, que ouça …

  37. Daria para alterar para mim antes da publicação de 02/11/2013 a palavra dengue por Bipolaridade pois como estou meio “hipomaniaco” errei na digitação

    Grato

  38. ola tenho uma filha bipolar ja sofremos muito mais hoje graças a Deus encontramos um medico que ate que enfim acerou o remedio ela toma quetiapina mais queria saber sobre uma coisa alguem que tem a doença sabe me falar . ela fala muito em gostar de meninas ,mais na verdade fico em duvida pois janamorou uns meninos e sofreu muito e ela cria muitas fantasias ela mente muito o medico disse que e devido a euforia cada um reage de um geito como ela e ainda mitonova so tem 16 anos isso nao deve ser levado em consideração alguem ja pssou por isso ? ME AUDEM SOU MAE E FICO DESESPERADA COM ESSAS CONVERSSAS .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s