*LIBERDADE OU ABANDONO?*

loura

Estava eu no meu casulo [ não nego que há momentos que cultivo a minha solidão sem problemas e me faz muito bem… ], folheando meus livros, quando deparei-me com o livro do filósofo alemão Martin Heidegger (1889-1976)ele afirma em ‘Ser e Tempo’ que estar só é a condição original de todo ser humano. Que cada um de nós é só no mundo. É como se o nascimento fosse uma espécie de lançamento da pessoa à sua própria sorte. Podemos nos conformar com isso ou não. Mas nos distinguimos uns dos outros pela maneira como lidamos com a solidão e com o sentimento de liberdade ou de abandono que dela decorre, dependendo do modo como interpretamos a origem de nossa existência .A partir daí podemos construir dois estilos de vida diferentes: o autêntico e o inautêntico.

Segundo ele o homem se torna autêntico quando aceita a solidão como o preço da sua própria liberdade. E se torna inautêntico quando interpreta a solidão como abandono, como uma espécie de desconsideração de Deus ou da vida em relação a ele. Desse modo não assume responsabilidade sobre as suas escolhas. Não aceita correr riscos para atingir seus objetivos, nem se sente responsável por sua existência, passando a buscar amparo e segurança nos outros. Com isso abre mão de sua própria existência, tornando-se um estranho para si mesmo, colocando-se a serviço dos outros e diluindo-se no impessoal. Permanece na vida sendo um coadjuvante em sua própria história.Olha ,muitas vezes nem percebemos que agimos assim!…

Vocês já pensaram nisso?

🙂

Elisabete Cunha

06/09/08


Anúncios

10 pensamentos sobre “*LIBERDADE OU ABANDONO?*

  1. Sim, já pensei nisso. Na verdade penso nisso há muito tempo.
    Concordo com o escrito, nós precisamos nos resolver sozinhos, se cremos que dependemos de outro, deixamos de ser responsáveis por nossa própria vida, passamos a ser infelizes e dependente do que o outro pensa, sente, vê, etc.
    Enxergo essa solidão não como não ter alguem ao seu lado, mas sim como a forma de nos tornarmos nós mesmos.

  2. Acho que este é o maior dilema do ser humano …

    Quem o resolver, é feliz …!

    BOM FDS!
    Bjks da M&M & Cª!

    PS: Mudou de visual …!? Parabéns …!

  3. Ola, Bete!

    Eu penso assim…a solidão é tão boa que nos faz companhia.

    Um beijo

    Ando meio sumido…com pouco tempo pra blogue…mas de vez em quando apareço

  4. Cultivar um pouco a solidão também é importânte. Ainda que seja para refletir.

    Elisabete,… seus textos são sempre ótimos pra isso também viu.

    Nos fazer refletir… Adorei esse!

    Um abraço!

  5. Elisabete,
    Obrigada pela linda visitinha.As vezes precisamos ficar a sós para refletirmos, colocarmos em ordem o pensamento. Solidão tota é rui, ninguém quer, mas solidão por um breve período para se organizar, é válido e importante.Parabéns pelo Blog.

  6. Mais ou menos: se ele quer dizer que é preciso, vez por outra, viver sozinho sem se sentir só, até que concordo. Ninguém é realmente livre se depende, o tempo todo, do emocional alheio. Bom domingo.

  7. Bete

    E relativo, pois existem pessoas, deixadas a sorte literalmente, como e o caso das criancas, pelos responsaveis e os pais quando ja idosos, pelos filhos.

    Acho importante aprender a conviver consigo.

    Beijinhos e boa semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s