NÃO CONFUNDA DEPRESSÃO COM TRISTEZA!!

AVISO: ESTE POST É UM ESCLARECIMENTO PARA PESSOAS QUE CONFUNDEM TRISTEZA COM DEPRESSÃO!

O que é a depressão?

Depressão é uma doença que se caracteriza por afetar o estado de humor da pessoa, deixando-a com um predomínio anormal de tristeza. Todas as pessoas, homens e mulheres, de qualquer faixa etária, podem ser atingidas, porém mulheres são duas vezes mais afetadas que os homens. Em crianças e idosos a doença tem características particulares, sendo a sua ocorrência em ambos os grupos também freqüente.

Como se desenvolve a depressão?

Na depressão como doença (transtorno depressivo), nem sempre é possível haver clareza sobre quais acontecimentos da vida levaram a pessoa a ficar deprimida, diferentemente das reações depressivas normais e das reações de ajustamento depressivo, nas quais é possível localizar o evento desencadeador.

As causas de depressão são múltiplas, de maneira que somadas podem iniciar a doença. Deve-se a questões constitucionais da pessoa, com fatores genéticos e neuroquímicos (neurotransmissores cerebrais) somados a fatores ambientais, sociais e psicológicos, como:

Estresse
Estilo de vida
Acontecimentos vitais, tais como crises e separações conjugais, morte na família, traumas,perdas, entre outros.

Como se diagnostica a depressão?

Na depressão a intensidade do sofrimento é intensa, durando a maior parte do dia por pelo menos duas semanas, nem sempre sendo possível saber porque a pessoa está assim. O mais importante é saber como a pessoa sente-se, como ela continua organizando a sua vida (trabalho, cuidados domésticos, cuidados pessoais com higiene, alimentação, vestuário) e como ela está se relacionando com outras pessoas, a fim de se diagnosticar a doença e se iniciar um tratamento médico eficaz.

O que sente a pessoa deprimida?

Freqüentemente o indivíduo deprimido sente-se triste e desesperançado, desanimado, abatido ou ” na fossa “, com ” baixo-astral “. Muitas pessoas com depressão, contudo, negam a existência de tais sentimentos, que podem aparecer de outras maneiras, como por um sentimento de raiva persistente, ataques de ira ou tentativas constantes de culpar os outros, ou mesmo ainda com inúmeras dores pelo corpo, sem outras causas médicas que as justifiquem. Pode ocorrer também uma perda de interesse por atividades que antes eram capazes de dar prazer à pessoa, como atividades recreativas, passatempos, encontros sociais e prática de esportes. Tais eventos deixam de ser agradáveis. Geralmente o sono e a alimentação estão também alterados, podendo haver diminuição do apetite, ou mesmo o oposto, seu aumento, havendo perda ou ganho de peso. Em relação ao sono pode ocorrer insônia, com a pessoa tendo dificuldade para começar a dormir, ou acordando no meio da noite ou mesmo mais cedo que o seu habitual, não conseguindo voltar a dormir. São comuns ainda a sensação de diminuição de energia, cansaço e fadiga, injustificáveis por algum outro problema físico.

Como é o pensamento da pessoa deprimida?

Pensamentos que freqüentemente ocorrem com as pessoas deprimidas são os de se sentirem sem valor, culpando-se em demasia, sentindo-se fracassadas até por acontecimentos do passado. Muitas vezes questões comuns do dia-a-dia deixam os indivíduos com tais pensamentos. Muitas pessoas podem ter ainda dificuldade em pensar, sentindo-se com falhas para concentrar-se ou para tomar decisões antes corriqueiras, sentindo-se incapazes de tomá-las ou exagerando os efeitos “catastróficos” de suas possíveis decisões erradas.

Pensamentos de morte ou tentativas de suicídio

Freqüentemente a pessoa pode pensar muito em morte, em outras pessoas que já morreram, ou na sua própria morte. Muitas vezes há um desejo suicida, às vezes com tentativas de se matar, achando ser esta a ” única saída ” ou para ” se livrar ” do sofrimento, sentimentos estes provocados pela própria depressão, que fazem a pessoa culpar-se, sentir-se inútil ou um peso para os outros. Esse aspecto faz com que a depressão seja uma das principais causas de suicídio, principalmente em pessoas deprimidas que vivem solitariamente. É bom lembrar que a própria tendência a isolar-se é uma conseqüência da depressão, a qual gera um ciclo vicioso depressivo que resulta na perda da esperança em melhorar naquelas pessoas que não iniciam um tratamento médico adequado.

Sentimentos que afetam a vida diária e os relacionamentos pessoais

Freqüentemente a depressão pode afetar o dia-a-dia da pessoa. Muitas vezes é difícil iniciar o dia, pelo desânimo e pela tristeza ao acordar. Assim, cuidar das tarefas habituais pode tornar-se um peso: trabalhar, dedicar-se a uma outra pessoa, cuidar de filhos, entre outros afazeres podem tornar-se apenas obrigações penosas, ou mesmo impraticáveis, dependendo da gravidade dos sintomas. Dessa forma, o relacionamento com outras pessoas pode tornar-se prejudicado: dificuldades conjugais podem acentuar-se, inclusive com a diminuição do desejo sexual; desinteresse por amizades e por convívio social podem fazer o indivíduo tender a se isolar, até mesmo dificultando a busca de ajuda médica.

Como se trata a depressão?

O tratamento médico sempre se faz necessário, sendo o tipo de tratamento relacionado à intensidade dos problemas que a doença traz. Pode haver depressões leves, com poucos aspectos dos problemas mostrados anteriormente, ou pode haver depressões bem mais graves, prejudicando de forma importante a vida do indivíduo. De qualquer forma, depressões leves ou mais graves necessitam de tratamento médico, geralmente medicamentoso (com medicações antidepressivas), ou psicoterápico, ou a combinação de ambos, de acordo com a intensidade da doença e a disponibilidade dos tratamentos.

Autores: Dra. Ana Luiza Galvão

Dr. Cláudio Moojen Abuchaim

Colaboradores (Psiquiatria)


Anúncios

14 pensamentos sobre “NÃO CONFUNDA DEPRESSÃO COM TRISTEZA!!

  1. Este é um post de utilidade pública!

    observe as pessoas que vocês amam!

    Depressão não é um capricho,é uma doença com recaídas sérias!

  2. Depressão é o mal do século xxl. Uma doença terrível, que mina o humor e causa muita tristeza, temos que ficar de olho!!! Beijos, que deus a abençoe sempre!!!

  3. Já deparei coim amigos e até gente da minha familia nessa situação que é terrível msmo. O mais sério é que percebo haver sim, em comum, uma certa resistência em aceitar a depressão. Não sei se tem sentido, mas já ouvi dizer que à tarde é que a angustia vem com mais força. Também nem faço idéia do por quê disso.
    Cadinho RoCo

  4. Seus post é extremamente esclarecedor sobre a diferença entre depressão e tristeza. Seu comentário no final está perfeito e o que preocupa é com a incidência da doença entre os jovens. Bjk amiga

  5. Bete,
    muito bom esse post!
    Realmente, depressão não é capricho.
    É preciso estar atento, todos estamos suceptíveis!
    Tem uma matéria lá em casa interessante nesta linha sobre a Síndrome de burnout que tem acometido os profissionais da educação, passa lá depois pra dar uma conferida.

    Abraço e boa noite!

  6. Oi Beth faltou uma coisa muito importante. A depressão é multifatorial como você colocou, mas além de estilo de vida e história pessoal uma grande causa é a predisposição genética. É comum filhos de depressivos se tornarem depressivos.

    Bem como o alcoolismo e outras situações podem afetar os neurotransmissores.

    E um ponto importante a ser destacado é que o tratamento medicamentoso não torna a pessoa um demente ou drogado e como o SNC é muito complexo os médicos adotam uma postura chamada tentativa e erro (o chutometro) portanto é comum uma pessoa só descobrir qual a medicação que lhe fará bem depois da 4ª ou 6ª combinação de substância(s), quantidade e horário.

    A Fluoxetina (famoso Prozac) é o medicamento mais popular e com o qual a maioria das pessoas se dá bem, mas não é a única alternativa.

    E só quem deve receitar psicotrópicos é o psiquiatra.

  7. A DOR QUE ME angústia É POR CAUSA DA total falta de respeito que “MEU FILHO”. . . TEM POR MIM, hoje (04/09) agora pouco passado já da meia-noite. . . como o PAI DELENÃO SE ENCONTRA EM CASA,FOI PARA UMA PESCARIA PROGRAMADA, ELE CHEGOU bêbado e começou a cantar em voz alta e então pedi que ficasse quieto e ele falou que queria ver eu mandar ela calar a boca,começou a bater a porta e falei em tom alto que parasse pelo AMOR DE DEUS…”””ISSO CHAMO DE TRISTEZA””” uma mãe não ter o RESPEITO DO FILHO com 22anos e eu 47anos…

  8. sofro do problema e gosto de ler a respeito ja estou com psiquiatra e com psicologo ,me sinto melhor mais ainda faltamuito.

  9. agradeço a D|eus por estar me tratando e esses sites ajudam muito

  10. Acabei de me separar e estou em um tristeza profunda. Estou tomando fluoxetina e bromazepan de 3 mg. As vezes parecem que estou em um pesadelo, não acredito ainda no que aconteceu…

  11. Aproximadamente de uns três anos para ca tenho sentido, uma certa sensação de desanimo, tristeza uma vontade de ficar só. Isso acontece quando há qualquer coisa que me contrarie, tenho uma companheira e quatro filhos mas mesmo assim não consigo ter uma vida prazerosa como antigamente( sou divorciado) resumindo: estou em baixa mesmo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s