O que é Corrimento vaginal?

Sinônimos: Secreção vaginal

O corrimento vaginal se refere às secreções da vagina. Esse corrimento pode variar em:

  • Consistência (espesso, pastoso, ralo)
  • Cor (límpido, turvo, branco, amarelo, verde)
  • Odor (normal, inodoro, mau cheiro)

Considerações

Ter uma determinada quantidade de corrimento vaginal é normal, principalmente se você estiver em idade fértil. As glândulas do colo do útero produzem um muco transparente. Essas secreções podem se tornar brancas ou amarelas quando expostas ao ar. Elas são variações normais.

A quantidade de muco produzida pelas glândulas do colo uterino varia durante o ciclo menstrual. Isso é normal e depende da quantidade de estrogênio em circulação no corpo. Também é normal que as paredes da vagina liberem algumas secreções. A quantidade depende dos níveis de hormônio no corpo.

O corrimento vaginal que muda de repente de cor, cheiro ou consistência, ou que aumenta ou diminui de volume de forma significativa, pode indicar um problema subjacente, como uma infecção.

Causas

As seguintes situações podem aumentar o volume de corrimento vaginal normal:

  • Estresse emocional
  • Ovulação (a produção e liberação de um óvulo do ovário na metade do ciclo menstrual)
  • Gravidez
  • Excitação sexual

O corrimento vaginal anormal pode ser devido a:

  • Vaginite atrófica (vista em mulheres na menopausa, que têm baixos níveis de estrogênio)
  • Vaginose bacteriana – as bactérias que normalmente vivem na vagina aumentam em quantidade, provocando um corrimento cinza com cheiro de peixe que piora depois do ato sexual. A vaginose bacteriana geralmente não é transmitida sexualmente.
  • Câncer cervical ou vaginal (raramente uma causa de corrimento excessivo)
  • Clamídia
  • Vaginite descamativa e líquen plano
  • Absorventes internos esquecidos ou corpo estranho
  • Gonorreia
  • Outras infecções e doenças sexualmente transmissíveis
  • Tricomoníase
  • Candidíase vaginal

Cuidados em casa

Para ajudar a prevenir e tratar o corrimento vaginal:

  • Mantenha a área genital limpa e seca.
  • Não use ducha vaginal. Embora muitas mulheres se sintam mais limpas ao utilizar a ducha vaginal após a menstruação ou após relações sexuais, ela pode até piorar o corrimento vaginal, pois remove a camada bacteriana saudável que protege a vagina de infecções. Pode também causar infecções no útero e nas tubas uterinas e nunca é recomendável.
  • Use uma pomada ou supositórios vaginais de venda livre contra a cândida, se você souber que tem candidíase.
  • Consuma iogurte probiótico ou use tabletes de Lactobacillus acidophilus quando estiver sob o uso de antibióticos para prevenir a candidíase.
  • Use preservativos para evitar se contaminar ou disseminar doenças sexualmente transmissíveis.
  • Evite usar talco, perfumes ou sprays de higiene feminina na área genital.
  • Evite vestir calças ou shorts muito apertados, que podem causar irritações.
  • Use roupas íntimas de algodão ou meias-calças com forro de algodão. Evite roupas íntimas feitas de seda ou nylon, pois esses materiais não são muito absorventes e restringem a passagem de ar. Isso leva ao aumento de suor na região genital, provocando uma irritação.
  • Prefira absorventes externos aos internos.
  • Se for diabética, mantenha sua glicemia controlada.

Se o corrimento for causado por uma doença sexualmente transmissível, seu parceiro (ou parceiros) sexual também deverá ser tratado, mesmo que não apresente sintomas. O não tratamento dos parceiros pode fazer com que a infecção retorne continuamente levando a uma doença inflamatória pélvica ou à infertilidade.

Mais sobre Corrimento vaginal

Ligue para o médico imediatamente se:

  • Seu corrimento estiver associado à febre ou dor pélvica ou abdominal.
  • Tiver sido exposto a um parceiro sexual com gonorreia, clamídia ou outra doença sexualmente transmissível.
  • Tiver aumento na sede ou no apetite, perda de peso inexplicável, frequência urinária aumentada ou fadiga (esses podem ser sinais de diabetes).

Também ligue se:

  • Uma criança tiver corrimento antes de chegar à puberdade.
  • Achar que seu corrimento pode estar relacionado a um medicamento.
  • Achar que pode ter uma doença sexualmente transmissível ou que pode ter sido exposto.
  • Seus sintomas piorarem ou durarem mais de uma semana, apesar das medidas de cuidado caseiro.
  • Tiver bolhas ou outras lesões na vagina ou na vulva (órgãos genitais externos).
  • Tiver ardor para urinar ou outros sintomas urinários – você pode ter uma infecção do trato urinário.

Na consulta médica

O médico preparará seu histórico médico e fará um exame físico, incluindo o exame pélvico.

As perguntas do histórico médico poderão incluir:

  • Quando a alteração ou o corrimento vaginal anormal começou?
  • Você tem o mesmo tipo e a mesma quantidade de corrimento vaginal durante todo o mês?
  • Qual é a aparência do corrimento (cor e consistência)?
  • Tem cheiro?
  • Você sente dor, coceira ou ardor?
  • Seu parceiro sexual também tem secreção?
  • Você tem vários parceiros sexuais ou parceiros que você não conhece muito bem?
  • Que tipo de método contraceptivo você utiliza?
  • Você usa preservativos?
  • Existe algo que alivie o corrimento?
  • Você experimentou pomadas de venda livre? Elas ajudaram?
  • Você usa ducha vaginal?
  • Você tem outros sintomas como dor abdominal, prurido vaginal, febre, sangramento vaginal, erupção, verrugas ou lesões vaginais ou alterações da micção, como dificuldade para urinar, dor ou sangue na urina?
  • Que medicamentos você toma?
  • Você tem alguma alergia?
  • Você mudou recentemente de sabão em pó ou sabonete?
  • Você usa roupas muito apertadas frequentemente?
  • Quando foi seu último exame de Papanicolau? Alguma vez seu exame de Papanicolau foi anormal?

Os exames de diagnóstico que podem ser realizados incluem:

  • Culturas do colo do útero
  • Exame do corrimento vaginal no microscópio
  • Papanicolau

O tratamento depende da doença subjacente. Supositórios, pomadas ou antibióticos podem ser receitados. Podem ser necessários medicamentos por via oral para tratar determinadas infecções por fungos ou tricomoníase. Seu parceiro sexual também pode necessitar tratamento.

Fonte-http://www.minhavida.com.br/saude

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s