MULHER : SÉCULO XXI

Tumblr_lomt515nw61qluh8bo1_500_large

O que pode uma mulher, no século XXI? Este é o tema comentado por Cláudia Riolfi, psicanalista e professora da Faculdade de Educação da USP. Segundo Riolfi, muitas mulheres estão no meio do caminho, perdidas. Conseguiram realizar o feminino muito além do lar e ainda escorregam para soluções gastas dentro dele. Confundem a mulher com a mãe e viram enfermeiras de seus homens e de seus filhos. A conta costuma ser alta, para eles e para ela.

“Que pena! Existem outras maneiras de uma mulher viver sua sexualidade. Aquelas que insistem em encontrá-las injetam feminilidade nas veias do mundo. Graças a elas, assistimos ao nascimento de uma nova ética”. A psicanalista dá mais detalhes.

Por que as mulheres ainda confundem tanto o seu papel? Extrema exigência consigo mesma, mania de perfeição em tudo que fazem?

Com a globalização, não temos mais modelos de ser homem e de ser mulher. Vimos nascer uma cultura na qual as mulheres não precisam mais se ater às tarefas do lar e se satisfazer na maternidade e na enfermagem. As opções que se abrem a sua frente são múltiplas. Se, por um lado, isso é muito bom, por outro, gera indecisão. O que escolher? Privada do refúgio de uma identidade segura, uma mulher nunca sabe se está seguindo o caminho certo. Na tentativa de se garantir, corre ao guru da vez: as revistas femininas, os livros de auto-ajuda, as amigas. Procura por um conselho certeiro, um guia do bem fazer. Como nada disso funciona inteiramente, o risco é que recorra aos velhos modelos de ser mulher. Quer dar conta do presente sem abrir mão do passado. É muito para uma pessoa só. Trata-se de uma impossibilidade.

Quais as conseqüências?

As conseqüências são múltiplas. Isso atrapalha a todo mundo. Em primeiro lugar, ela está sempre insatisfeita consigo mesma, julga-se muito mal. Ela se sente sempre em falta para com aqueles a quem ama. Não importam os elogios, ela nunca se acha uma boa mãe, pensa que nunca fez o bastante. É um equívoco. Isso nasce da dificuldade de se deparar com os próprios desejos. Para se proteger de um desejo que julgam ser excessivo, escondem-se atrás de seus filhos. O tempo que dedicam ao trabalho lhes persegue. Julgam-se impedidas de sair, de passear, de dançar… Ora, quem não faz o que gosta torna-se amargo, ressente-se. As queixas se multiplicam e o ressentimento só cresce. A mulher de hoje está afogada em um copo de raiva.

Que tabus ainda persistem quando se fala em sexualidade feminina?

Por parte das mulheres, ainda persiste o equívoco de que um homem está em melhores condições. Elas se iludem ao pensar que ser mulher é difícil enquanto ser homem é fácil. Não conseguem perceber que os homens estão tão ou mais perdidos do que elas. Assim, o encontro amoroso torna-se mais difícil ainda. É complicado se abrir ao prazer sexual quando a pessoa se sente explorada de algum modo. Aí está o germe da dificuldade que muitas mulheres encontram para obter prazer sexual.

De uma maneira geral, as mulheres ainda têm chances de ser feliz sexualmente falando, sem deixar de lado suas outras funções?

Gostaria de inverter esta pergunta. Proponho pensarmos que é justamente na medida em que ela consegue ser feliz sexualmente que conseguirá transferir o prazer que pode experimentar em seu corpo para suas outras funções. Uma mulher que está em paz com sua sexualidade é acolhedora, tem jogo de cintura, consegue inserir o feminino no mundo dos homens. Estávamos todos acostumados a viver em um mundo que os homens davam as regras e as mulheres ficavam fora da cultura. As primeiras feministas continuaram nesta lógica, reivindicando o direito de se tornarem iguais aos homens. O desafio agora é inventarmos um mundo onde haja lugar para os dois sexos.

Fonte: Vila Dois

23/09/08

Il_570xn.267011500_large

About these ads

3 comentários sobre “MULHER : SÉCULO XXI

  1. Extamente, estamos numa época em que os papéis são iguais, acho eu ser a única forma de ambos atingirem um determinado objetivo.

    Bjs

  2. E ser feliz.
    Isso sim é importante. Parar de medir forças com os homens é o primeiro caminho.
    Nos completamos, e isso basta.
    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s